Junho é mês de

No Brasil usa-se trajes caipiras e come-se pamonha e canjica. Em Portugal assiste-se às marchas lisboetas, mete-se alho porro na cara de quem passa e come-se sardinha na brasa. Dançando a quadrilha ou de martelinho na mão, o que interessa é festejar

Junho é mês de sair à rua, de aproveitar as noites mais quentes nos arraiais, de saltar fogueiras, de comer caldo-verde e sardinhas – no pão ou com salada de pimentos, mmmmmm.
As ruas, iluminadas, estão enfeitadas com fitas e arcos e cheiram a manjericos. A festa arranca em Lisboa, com o Santo António e pregões no ar. O padroeiro da capital é motivo para várias noites
de folia, em especial de 12 para 13 de Junho, quando as marchas garridas descem à rua.
Os bairros mais tradicionais – de Alfama à Mouraria, do Castelo à Madragoa, passando por Marvila e pela Graça – trabalharam vários meses para este desfile, que alegra a Avenida da Liberdade numa aventura de música e cor.
As marchas populares de Lisboa nasceram nos anos 30, foram imortalizadas na tela por Vasco Santana e Beatriz Costa em “A Canção de Lisboa”, e ganham cada ano mais adeptos.
© C.M. Lisboa
© Sapo Notícias
Uns dias depois é a vez de festejar o S. João, especialmente no Porto e em Braga, com balões de ar quente, os martelinhos a apitarem na cabeça uns dos outros, as fogueiras, os petiscos e o fogo-de-artifício a iluminar a noite de 23 para 24 de junho.
Não importa a sua origem pagã, ligada à celebração do solstício de verão, muitos esquecem até a sua dimensão religiosa. Os festejos de Braga mantêm ainda algumas tradições engraçadas como os gigantones/cabeçudos e o cortejo do Rei Davi.
A caipirice das Festas Juninas
 
Do outro lado do Atlântico, no Brasil, junho é igualmente sinónimo de festa. As Festas Juninas, porque se celebram neste mês ou porque já foram Joaninas, têm quermesse e arraiais, têm música, brincadeiras e petiscos, claro! Onde já se viu festa sem petiscos?
Mas estes são ligeiramente diferentes do que comemos em Portugal. Sendo a época da colheita do milho, grande parte dos bolos, doces e salgados relacionados com as festividades são feitos desse cereal: pamonha (muitas vezes embrulhada na folha de milho), milho cozido, canjica, cuscuz, pipocas, bolo de milho.
O “cardápio” inclui ainda arroz doce, bombocado, broa de fubá, cocada, pé-de-moleque, quentão (bebida feita com gengibre, cachaça e canela), vinho quente, batata-doce assada na fogueira…
Olha a pamonha, a canjica e o pé-de-moleque
Mas a graça das Festas Juninas está realmente nas indumentárias que se usa e na encenação do casamento caipira (lá está o Santo António a fazer das suas), com traje e pronúncia a condizer, como demonstra o excerto abaixo:
“Veja o que esse desgraçadu
Fez cumigu há norve mês…
Levou-me para o matu
Lá me enfiou o cajado
Prometendu u casarmentu…
O pai:
Vô matá esse caboclo abusadu
Cortar seu cajado
Exemplu prá outras gentes…”

 

© griloo.com.br     Os protagonistas de um casamento caipira, também conhecido como casamento matuto ou da roça.
Porque há encalhados em todo o mundo e porque o Santo António entende todas as línguas e sotaques, há sempre quem se lembre nesta época das “simpatias” para arranjar namorado(a). Já devem conhecer aquela em que se põe o santo de pernas para o ar, por isso aí vai outra, igualmente original.
“Pegue na imagem do Santo António, e fale com ele. Diga-lhe que enquanto ele não lhe arranjar um namorado ficará no frigorífico, se demorar que irá para o congelador. Retire-o de lá quando o seu amor lhe bater à porta”.

 

2018-12-11T20:45:34+00:00

14 Comments

  1. Miriam de Sales Oliveira 27 Junho, 2012 em 11:11 - Responder

    Seu blog é muito interessante e instrutivo.
    Tenho uma editora (além de ser escritora)e estou lançando uma antologia de textos seletos Brasil/Portugal.
    Se quiser saber mais,mando o link.
    Abração

  2. Adriana 27 Junho, 2012 em 11:13 - Responder

    olá, aqui na minha cidade, comemoramos com as pessoas saindo vestidas de forma engraçada, como 'caipiras' pelas ruas… passam o dia todo assim…e à noitinha temos a festa, com os comes e bebes tradicionais…fiz uma postagem com fotos dá uma olhada lá http://tititidadri.blogspot.com.br/2012/06/estilo-arraia-do-comercio-em-estrela.html
    bjs
    tititi da dri

  3. Ruthia 27 Junho, 2012 em 11:26 - Responder

    Olá Miriam, seja bem vinda ao meu "cantinho". Agradeço o elogio e vamos conversando por email, ok? Abraço

    Dri, já fui espreitar as fotos, ficaram demais.
    Eu morei no Brasil quase todo o 2011 e as festas juninas surpreenderam-me realmente. Não fazia ideia dessa tradição. A Festa Junina na escolinha do meu filho foi linda, linda, super divertida e toda a gente entra no espírito mesmo, não só pelos trajes mas pelo sotaque caipira que faz questão de usar nesse dia.
    Beijinho

  4. Adriana 27 Junho, 2012 em 11:35 - Responder

    adorei saber como são as festividades ai em Portugal! muita coisa eu nem sabia!!
    bjs
    tititi da dri

  5. Anónimo 29 Junho, 2012 em 3:06 - Responder

    OLA AMIGA OBRIGADO PELA VISITA, ADOREI SEU BLOG, CHEIO DE NOVIDADES, MUITO INTERESSANTE, BJS DEYA

  6. Isa 1 Julho, 2012 em 18:36 - Responder

    O que eu adoro nesse blog é essa troca de informação. É como a minha cabeça pensa o tempo todo, estou em POrtugal mas lembro sempre das coisas do Brasil. O meu coração está dividido ao meio 🙂

    Beijoss

    http://www.isared.blogspot.pt

  7. Ruthia 2 Julho, 2012 em 14:04 - Responder

    Deya e Isa, muito obrigada pelos comentários e pelo incentivo.
    Isa, como a compreendo. Morei menos de um ano no Brasil mas foi tempo suficiente para me apaixonar pelo país… mas coração grande é assim mesmo, cabe muita coisa (e gente) lá dentro.

    Beijinhos

  8. Beth Muniz 2 Julho, 2012 em 18:26 - Responder

    Massa, tudo!
    Eu particularmente sou apaixonada por Portugal.
    Sou brasileira, quase não como pamonha e não curto de festa junina.
    Ah, também não odeio os os argentinos…rsrsrs
    Espreitei e estou te seguindo.
    Beijão.

  9. LINNICE KATHLEN 19 Agosto, 2012 em 16:32 - Responder

    Adoooro tanto que nasci nesse mês,obrigada pelas informações.;)

  10. marciagrega 26 Junho, 2013 em 1:20 - Responder

    É a melhor época do ano…

    Bjussssss

  11. Cris Braghetto 29 Junho, 2014 em 1:39 - Responder

    Que delicia de post! Adoro tudo, sardinhas, canjica, milho, gosto também do pinhão que é muito comum nesta época. E as danças são realmente uma grande animação. Aqui no Brasil tem a Festa de Parintins, também muito famosa nesta época do ano. Adorei a matéria! Beijos.

  12. Dulce Morais 13 Junho, 2015 em 12:25 - Responder

    Lindas tradições 🙂
    Obrigada por nos fazer viajar… e sonhar!

  13. Lúcia 13 Junho, 2015 em 14:53 - Responder

    As festas juninas do Brasil, conheço desde pequenina…Estive em Portugal nos anos 70 e estava no dia de Santo Antônio em Lisboa , e dia de São João no Porto…adorei tudo !
    Beijos, Ruthia, aproveite bem, as festas!

  14. Ana Christ 14 Junho, 2016 em 10:32 - Responder

    Que post divertido, Ruthia! Adorei! 🙂
    A festa junina é minha segunda festa preferida no ano (só perde pro Carnaval! rs). Amo tudo que envolve as festividades caipiras e também as tradições de matriz africana dessa época (o jongo é mto dançado em junho, nas comunidades quilombolas), assim como as danças populares do norte do país, com bastante influência indígena (o bumba-meu-boi no Maranhão e o boi-bumbá de Parintins, que são festas lindíssimas). Mas lendo seu post, fiquei com ainda mais vontade de estar em Portugal durante os festejos juninos!
    Beijinhos

Deixe o seu comentário