Liverpool city explorers. Conhecer a cidade de autocarro

A chuva continua a castigar o nosso fim-de-semana mas não nos deixamos abater. O que fazemos? “We buy an umbrella” e fazemo-nos à estrada, isto é, à cidade de Liverpool

Dia dois em Liverpool e a chuva continua a cair. Mais um dia em que vou aparecer toda despenteada nas fotografias. Pequeno-almoço tomado (continental porque não temos estômago para mais logo de manhã), saímos para a rua. Com o nosso novo guarda-chuva onde se lê “Keep calm and carry on”, o slogan adoptado para o Jubileu da rainha.

Hoje queremos explorar Liverpool, não só para apreciar a arquitectura riquíssima e os inúmeros museus (todos com entrada gratuita, estou no paraíso) mas também para nos misturarmos com as pessoas nas ruas, sentindo o pulsar da cidade.

Comprámos um bilhete para o City Explorer, um dos autocarros com serviço “hop on, hop off”, válido para 24 horas. O autocarro sai do Albert Dock a cada meia hora para um tour com guia e direito a entrar/sair em qualquer uma das 12 paragens estratégicas.

“Hello fellows”, cumprimenta o guia com um sotaque irlandês, enquanto arrancamos pela beira-rio, passando pelo Museu de Liverpool em direcção à Mann Island. O Museu fica num moderno edifício próximo ao Albert Dock e retrata 800 anos de história de uma terra de estivadores, marinheiros e aventureiros. À porta estão umas esculturas curiosas, as superlambananas.

 

 

Um poema que recebe os visitantes, em nota de introdução:

I am the path to glory and the road to hell
I am the gull on the wing and the salt in the air
I am the night patrol and the morning prayer
I am the port register, read the names with pride
I am the thickening fog and the quickening tide
I am the ferryboat, the slaver, the man-o’-war
I am the keeper of the quays, welcome ashore
I am the starstruck, eternal romantic
I am the gateway to the Atlantic

Na esquina da James Street, um edifício de tijolo vermelho merece a atenção. É, nada mais nada menos, o escritório da White Star Line, a empresa onde o Titanic foi registado e que contratou a tripulação. A cidade recorda as vítimas do famoso acidente, muitas delas conterrâneas, no Museu Marítimo. Do outro lado da rua, um monumento em honra da rainha Vitória.

 

O Albert Dock tem um intenso programa de animação

Durante o fim-de-semana, o Albert Dock tem um intenso programa de animação.

 

O coração de Liverpool

Dirigimo-nos para o centro da cidade, onde fica o Metaquarter (zona comercial), o Cavern Club onde os Beatles ganharam fama, e a zona de St. George. Este cantinho da cidade é enfeitado por vários edifícios públicos, cada um mais bonito do que o outro. Muitos deles acolhem museus e galerias, bem como a biblioteca pública.

Acabamos por passar várias horas no World Museum, que tem uma ou mais exposições em cada um dos cinco andares. Outro dia falarei sobre esta experiência, porque agora é tempo de almoçar e passear pelas ruas do centro, nomeadamente em Whitechapel e na Church Street que estão sempre apinhadas. Diferentes línguas, etnias e cores de cabelo conjugam-se ali numa alegre e colorida cacofonia.

No dia seguinte passaríamos novamente por aqui, para nos sentarmos um pouco e observarmos as pessoas. Este é um dos meus passatempos preferidos quando estou no estrangeiro. Desta vez, sons latinos enchiam a Church Street e fartámo-nos de rir quando o grupo teve que parar a actuação para comprar um novo CD de acompanhamento :).

 
O arco de amizade oferecido a Liverpool por Shangai

O arco de amizade oferecido por Shangai

Perto das catedrais fica a chinatown, onde o nome das ruas é escrito em inglês e mandarim. A comunidade chinesa resulta das fortes relações comerciais de outrora, especialmente com Shangai, uma das cidades-gémeas de Liverpool.

Uma amizade assinalada pelo arco que se vê acima e que, segundo o guia, é o maior arco chinês no Ocidente. Mas, acrescenta ele, sempre que diz isto há sempre alguém que diz conhecer um maior…

De volta ao Albert Dock, o guia aponta a outra margem do Mersey lembrando que do outro lado do rio existe outro país: Gales. “Quando o vento está de feição, conseguimos ouvi-los cantar” – lança com humor. E ri-se muito quando vê alguns turistas a apurar o ouvido.

Este foi realmente um dia preenchido. Vimos a cidade, fomos ao World Museum e ao Tate. Dois museus num só dia, como estou feliz! Mas sobre museus falaremos outro dia, que este post já vai longo demais. Aliás, devem estar a roer-se para saber o que raio são as superlambananas.

Planeie a sua próxima viagem

Faça as suas reservas através dos links parceiros. Não paga nem mais um cêntimo e para mim faz toda a diferença

  • Encontre os melhores hotéis no  Booking. É onde eu faço as minhas reservas
  • Se precisa de transporte próprio, alugue um carro com a Rentalcars 
  • Reserve os seus bilhetes para monumentos e tours, evitando filas, usando o Get your Guide 
  • Faça um seguro de viagem com a IATI (beneficia de 5% de desconto com este link).

Este post pode conter links de afiliados

2019-07-16T15:55:34+00:00

3 Comments

  1. ✿ chica 16 Junho, 2012 em 19:40 - Responder

    Que lindas fotos e lugares!Tomara a chuva passe e possas passear bastante sem ela! beijos,chica

  2. M. 18 Junho, 2012 em 9:27 - Responder

    Ah, que vontade de apanhar já um avião para lá!!! Levava só uma mudinha de roupa e comprava depois tudo no Harrod's 😉
    Beijinhos,
    Madalena

  3. Ruthia 18 Junho, 2012 em 10:47 - Responder

    Querida Chicca. Passamos três dias em Liverpool e só no último tivemos direito a um bocadinho de sol. Os ingleses descascaram-se logo – chinelito, t-shirt e gelados 🙂

    Madalena, a Ryanair tem dois voos por semana para Liverpool. As únicas compras que fiz foram meias (porque molhei todas as que levei),um guarda-chuva e um livro!

Deixe o seu comentário