Moldava (ou Vltava), o rio que corta Praga ao meio

© www.GdeFon.ru

Atravessámos o rio Vltava (Moldava, em português) diversas vezes, de eléctrico e a pé, durante a nossa estadia em Praga.

É inevitável. As atracções, parques e museus estendem-se nas duas direcções e não é possível dedicar apenas um dia a cada margem. O próprio rio proporciona momentos incríveis, a partir das suas pontes e ilhas. A mais antiga das ligações é a Ponte D. Carlos (Karlův most), do século XIV, um triunfo gótico de engenharia. Os seus 500 metros ficam repletos de turistas e artistas, ao longo do dia, uma vez que se tornou pedonal há mais de meio século.

A Ponte Karlův é um paraíso para os fotógrafos, sobretudo ao entardecer, quando os raios de sol iluminam as 30 esculturas barrocas que a enfeitam. O facto de serem, na maior parte dos casos, réplicas das originais (guardadas no Museu Nacional) não interfere com a sua iconoplastia. É que o Vltava às vezes é temperamental e viola as suas margens sem piedade. Da última vez que isso aconteceu (2002), grande parte do centro histórico ficou inundado.

 

 

Uma destas figuras, em particular, é muito procurada – a de S. João de Nepumoceno – padroeiro das pontes e antigo confessor da rainha, na corte do rei Venceslau IV. Dizem que tocar-lhe dá sorte. Pergunto-me se o sortilégio resultará se esta for apenas mais uma cópia!? De qualquer forma, esta é a única imagem sem teias de aranha e o bronze (na base) brilha ao sol, polido pelas mãos dos visitantes.

Por baixo da ponte, esconde-se um recanto encantador, a ilha Kampa que a chuva impediu que explorássemos com tempo. Felizmente o Museu Kafka não fica longe.

Existe ainda a Ponte Legíi com acesso, por escadas e elevador, a outra ilha mesmo no meio do rio Vltava. O sítio é ideal para descansar num banco, deitar-se na relva com um livro, contemplar a Praga clássica com o Teatro Nacional logo ali ou, na outra margem, o imponente castelo.

 
Recantos e perspectivas desde a ilha fluvial sob a Ponte Legíi.

Recantos e perspectivas desde a ilha fluvial sob a Ponte Legíi.

 

No dia em que a visitámos, decorria um qualquer evento de solidariedade pelo que o pequeno explorador teve direito a bolo, balão e papel para pintar. Pelo menos até a chuva desabar do céu com força, altura em que nos juntámos à multidão que se refugiou debaixo da ponte (eu e o S. Pedro temos contas a ajustar…). Ah, mas o palco era coberto e os músicos continuaram a tocar 🙂

Um pouco adiante, não muito longe do rio Vltava, ergue-se a Casa Dançante de Frank Gehry, aquele que concebeu o Guggenheim! O estranho edifício – Ginger & Fred, por alusão ao par de bailarinos – foi construído sobre as ruínas de um belo edifício bombardeado durante a II Guerra Mundial. Sendo vizinho da casa de nascimento de Vaclav Havel – personagem importante na reconstrução da democracia, após décadas de ditadura -, quiseram fazer ali algo significativo.

Diferente, sem dúvida! O que acham, leitores?

 

A Casa Dançante de Frank Gehry, numa das margens do rio

A Casa Dançante, assinada pelo conceituado Frank Gehry.

 

Planeie a sua próxima viagem

Faça as suas reservas através dos links parceiros. Não paga nem mais um cêntimo e para mim faz toda a diferença

  • Encontre os melhores hotéis no  Booking. É onde eu faço as minhas reservas
  • Se precisa de transporte próprio, alugue um carro com a Rentalcars 
  • Reserve os seus bilhetes para monumentos e tours, evitando filas, usando o Get your Guide 
  • Faça um seguro de viagem com a Iati seguros (beneficia de 5% de desconto com este link).

Este post pode conter links de afiliados

2019-10-01T13:06:35+00:00

21 Comments

  1. ✿ chica 19 Setembro, 2014 em 11:28 - Responder

    Lindas foto e momentos tão bem mostrados e registrados. Deve ter sido mesmo maravilhosa a passadas por lá! bjs, chica

  2. Lúcia Bezerra de Paiva 19 Setembro, 2014 em 13:41 - Responder

    Mais uma maravilhosa matéria, imagens e narração que nos levam a viajar e desejar voltar (de fato!)…São João Nepomuceno, é bem homenageado aqui no Brasil: tem cidade com seu nome, em Minas Gerais e é Padroeiro de Baturité, no Ceará. Obrigada, Ruthia! Beijos e u feliz final de semana.
    Lúcia

    • Ruthia 19 Setembro, 2014 em 13:56 - Responder

      Se existe país no mundo que homenageia os santos, esse país é o Brasil. Quantos dão nome a cidades?! E disso vc sabe melhor do que ninguém…
      Beijos

  3. Calu B. 19 Setembro, 2014 em 16:09 - Responder

    Ruthia,
    eu acho que a secretaria de turismo de Praga deveria lhe conceder menção honrosa pelos belos e detalhados posts da cidade.Cada vez que te leio aumenta em mim a certeza de que preciso retornar para apreciar o que perdi e seguir desfrutando tuas maravilhosas indicações.Sou muito interessada na história dos lugares.
    Belas e atrativas fotos o/
    Bjkas pra vc e pro pequeno explorador.
    Calu

  4. Marta Iansen 19 Setembro, 2014 em 16:54 - Responder

    A leitora acha que, nessas ocasiões, as crianças têm toda a prioridade, ainda que chova, que a família toda fique molhada, etc. etc. etc. Hahaha…
    Belíssima postagem – pelo texto e pelas fotos.

  5. Raíssa (: 20 Setembro, 2014 em 0:27 - Responder

    Passei pra ver as novidades e te desejar uma ótima noite 🙂
    Desculpe a demora em aparecer, mas a faculdade me toma muito tempo.

    Lindas fotos. Me vi viajando com você por Praga.

    beijinhos ;*
    http://noostillo.blogspot.com.br/

  6. Nilson Barcelli 20 Setembro, 2014 em 10:25 - Responder

    O que eu acho mesmo, mesmo mesmo, é que tu estás a fazer excelentes posts sobre a cidade, seja pelos textos ou pelas fotos. Sou da opinião da Calu, devias receber um prémio do turismo local pelas publicações que já fizeste.
    Tem um bom fim de semana, querida amiga Ruthia.
    Beijo.

  7. cris braghetto 20 Setembro, 2014 em 11:15 - Responder

    Bela postagem como sempre. Olha! Sinto uma inveja muito boa do seu passeio! Deves mesmo divulgá-lo, pois seu olhar, com toda essa qualidade cultural, é uma aula repleta de informações.
    Que bom ver o pequeno explorador usufruindo da viagem, apesar da chuva. Beijos e tenha um lindo fim de semana.

  8. Sissym Mascarenhas 20 Setembro, 2014 em 22:15 - Responder

    Ruthia,

    Saudades deste lindo lugar que desejo um dia visitar novamente.

    Bjs

  9. Isa Lisboa 21 Setembro, 2014 em 22:24 - Responder

    Eu acho que quero ir lá! 🙂

    Boa semana! 🙂

  10. Elvira Carvalho 22 Setembro, 2014 em 19:37 - Responder

    Cheguei aqui por acaso, e ainda bem que vim pois foi um passeio maravilhoso, e uma oportunidade de conhecer uma cidade que nunca poderia conhecer de outra forma.
    Muito obrigada.
    Um abraço e uma boa semana
    http://6feira.blogspot.pt/

    • Ruthia 22 Setembro, 2014 em 19:47 - Responder

      Seja bem vinda aO Berço, Elvira. Espero que se sinta em casa, volte as vezes que quiser. Logo que possa, visitarei o seu cantinho.
      Um abraço

  11. Anne Lieri 22 Setembro, 2014 em 20:46 - Responder

    Eu achei tudo lindo demais! E esses cadeados são bem interessantes…bjs e boa semaninha! Vou ver sua página no Face!

  12. Anónimo 22 Setembro, 2014 em 20:50 - Responder

    Que lugar bonito, fiquei encantada com o rio Vtlava.
    bjs

  13. Zilani Célia 22 Setembro, 2014 em 23:25 - Responder

    OI RUTHIA!
    JÁ FUI NO FACE E CURTI TUA PÁGINA E GOSTEI DEMAIS.
    POR AQUI, UMA AULA DE CULTURA COMO SEMPRE NOS PROPORCIONAS.
    ABRÇS

  14. Stephanie 23 Setembro, 2014 em 2:10 - Responder

    Fico aqui só namorando suas fotos e sua viagem amiga!!!
    Lendo cada post fico com mais vontade de conhecer Praga 🙂
    Beijinhos, Té

  15. Anónimo 23 Setembro, 2014 em 16:49 - Responder

    Olá, Ruthia
    As minhas férias terminaram… e para assinalar o seu fim publicarei um post, logo, à meia noite. Fico-te aguardando.
    " O que acham" ??? Por mim, acho uma maravilha. E olha que estou habituado a ver coisas bonitas (a Itália é um país lindo!)
    O texto torna tudo ainda mais atraente.
    Parabéns pela óptima postagem.
    Ah! E obrigado pelos parabéns (aniversário).
    Um beijo
    Miguel

    • Ruthia 23 Setembro, 2014 em 19:35 - Responder

      Bom regresso, Miguel. Irei ler o seu post com certeza.
      A Casa Dançante causou muita polémica nos anos 90, por causa de ser tão inusitado. Por isso perguntei se vocês gostam. Eu simpatizei com este Ginger&Fred…
      Abraço

  16. Toninho 25 Setembro, 2014 em 23:58 - Responder

    Legal Ruthia, locais e coisas curiosas as crenças fazem do lugar um desejo de viagem.
    Que bom poder conhecer lugares que carregam historias.
    Me abraço amiga.
    Beijo

  17. M. 28 Setembro, 2014 em 8:10 - Responder

    O que é que eu acho? Que viajo sentada quando venho ao teu blogue!
    Beijinhos, bom domingo!

  18. Dulce Morais 27 Novembro, 2014 em 8:13 - Responder

    Ruthia,
    Se a chuva, por vezes, vem perturbar os nossos passeios, não deixa a visita de ser bela!
    Gostei muito de Ginger e Fred! Não conhecia este edifício!
    Beijinho!

Deixe o seu comentário

Subscreva a Newsletter 

Receba por email conteúdo, novidades exclusivas e muita inspiração para viajar a solo e em família (em português)

Fechar (X)

*Não envio spam