Curiosidades de Praga: a casa dos 3 violinos

Terminamos a série “Praga” com alguns factos curiosos sobre esta cidade e as suas gentes, como as casas com nome, na região de Malá Strana

Conhecemos o castelo de Praga, os filhos mais ilustres da capital checa e os recantos do rio Moldava. Depois, aprendemos sobre a art nouveau de Mucha e fizemos um roteiro pelos pontos históricos que recordam o seu passado sombrio marcante. Hoje despedimo-nos da região da Boémia com algumas curiosidades que deram um pitoresco a esta viagem.

Uma característica dos praguenses, de resto já esperada, é que eles adoram cerveja (pivo). Os bares e cervejarias multiplicam-se em cada esquina e existe até um roteiro turístico para se conhecer os melhores “chopes” da cidade.

Esta espécie de culto resultou numa linha cosmética da Manufaktura, uma conceituada marca checa de produtos artesanais, onde comprei uma máscara facial de cerveja. Veremos o resultado…

Os checos aguentam o álcool estoicamente, e não falo só de cerveja, mas também da artemísia absinthum, a bebida verde com aspecto radioactivo, carinhosamente chamada de “fada verde”, capaz de mover um carro com o seu teor alcoólico. A bebida foi proibida no início do século, mas parece ter regressado em força.

Fiquei ainda mais boquiaberta quando descobri que misturam cannabis com a fadinha verde ou com vodka, o que deve ter um resultado explosivo. Também por lá vi chupa-chupas de cannabis, aparentemente importados da Holanda, disponíveis nas lojinhas de recordações!

a fadinha verde
ruas de Praga

 

A mais bela das curiosidades de Praga

Mas quero terminar esta série com uma idiossincrasia bonita, pelo que deixo outra curiosidade histórica: a das casas com nome. Antigamente, antes de se generalizar a numeração dos edifícios, estes tinham um símbolo gráfico que os identificava.

Imaginem enviar um postal para a “Casa dos 3 Violinos, Rua Nerudova, Malá Strana, Praga 01, República Checa”. Não estou a inventar, ela existe mesmo e foi lar de uma família que fabricava violinos. Ainda hoje podemos apreciar vários exemplares – a Casa do urso acorrentado, da roda dourada, do cavalo azul, da águia com duas cabeças… – sobretudo na zona de Malá Strana.

Achei esta tradição encantadora e espero que preservem as fachadas. E, como não gosto de despedidas (e quem gosta?), deixemos um “até breve, Praga”. Conhecem outras curiosidades de Praga? Acrescentem nos comentários abaixo.

ginger bread cookies
Casa dos 3 violinos em Praga

 

Planeie a sua próxima viagem

Faça as suas reservas através dos links parceiros. Não paga nem mais um cêntimo e para mim faz toda a diferença

  • Encontre os melhores hotéis no  Booking. É onde eu faço as minhas reservas
  • Se precisa de transporte próprio, alugue um carro com a Rentalcars 
  • Reserve os seus bilhetes para monumentos e tours, evitando filas, usando o Get your Guide 
  • Faça um seguro de viagem com a Iati seguros (beneficia de 5% de desconto com este link).

Este post pode conter links de afiliados

2019-10-01T13:04:11+00:00

36 Comments

  1. Elvira Carvalho 4 Outubro, 2014 em 18:56 - Responder

    Muito interessante conhecer assim os costumes de outras terras, outras gentes,
    Obrigada por estas partilhas maravilhosas.
    Um abraço e bom fim de semana

  2. ✿ chica 4 Outubro, 2014 em 19:24 - Responder

    Tu sempre nos encantando com o que vês e mostras tão bem! bjs praianos( por isso menos aqui),chica

  3. Marta Iansen 4 Outubro, 2014 em 21:55 - Responder

    Hmmm, máscara facial de cerveja? Não deixe de contar como foi. Mas as bebidas são de assustar!

  4. Lúcia Bezerra de Paiva 4 Outubro, 2014 em 23:03 - Responder

    Toda a série Praga, foi fascinante! A de hoje, encerrando, tem "chave de ouro", com se diz…Os nomes das casas, no lugar de números, e ainda ornamentadas belamente: que preservem, é tão lindo!
    Bom domingo, Ruthia.
    Beijos!

  5. AC 5 Outubro, 2014 em 10:18 - Responder

    Ruthia,
    Neste meu regresso à blogosfera, já pus em dia o que por aqui foi postando. Gostei muito da "série Praga", toda ela com chancela de qualidade. Parabéns!

    Abraço

  6. Sissym Mascarenhas 5 Outubro, 2014 em 23:26 - Responder

    Ruthia, é isso mesmo, vc não está a inventar.
    Eu observei quando estive lá e foi algo que me chamou muito a atenção ver as casas com nomes. Agora, vou contar algo engraçado sobre a limousine que vi acima…. outro dia estava num onibus aqui no Rio de Janeiro, quando ele parou num ponto, a rapaziada zoou muito ao ver uma limousine enguiçada! hahahah isso tambem acontece com as celebridades !

    Bjs

  7. Clara Lucia 6 Outubro, 2014 em 0:36 - Responder

    Ruthia, eu fico por entender o por quê ingerir esse tipo de bebida. Pra quê, meu Deus? Deve descer roendo todo o esôfago e estraçalhando o estômago… Prefiro nem experimentar.
    Um até breve então. Qual será a nova parada? China? Tô curiosa!
    Beijos, boa semana!

  8. Toninho 6 Outubro, 2014 em 1:28 - Responder

    É sempre um prazer estar a viajar com voce, aprender historia e conhecer novos lugares.
    Sua partilha é sempre linda. Grato sempre Ruthia.
    Meu abraço de paz por uma boa semana.
    Beijo

  9. Adriana LARA 6 Outubro, 2014 em 21:06 - Responder

    como é bom viajar contigo, seja através de tuas postagens ou pessoalmente (ah! ah! eu tive esse imenso prazer)… obrigada amiga por mais este post que nos engrandece com sua cultura e conhecimento.
    bjs
    tititi da dri
    ps fiquei salivando com os biscoitos, que me pareceram ser de gengibre e canela, da foto acima!!

    • Ruthia 6 Outubro, 2014 em 21:31 - Responder

      Era uma loja inteira, repleta de gingerbread… casinhas, corações, miniaturas de monumentos de Praga. Tudo tão lindo que até dava pena comer…
      Beijinho

  10. Anne Lieri 6 Outubro, 2014 em 21:31 - Responder

    Ruthia,que encanto devem ser estas casas! Adorei conhecer! E essa fada verde deve ser de enlouquecer!…rss…bjs e boa semana,

  11. MARILENE 6 Outubro, 2014 em 21:39 - Responder

    Esse hábito da bebida, conhecia, mas não a de se dar nome às casas. É romântico e as torna personalíssimas. Que essas fachadas resistam ao tempo e sejam, de fato, preservadas. Fiz um linda viagem através de suas postagens. As fotos são belas e adorei a primeira, com seu filho. Bjs.

  12. Marisa Pereirinha 7 Outubro, 2014 em 0:56 - Responder

    O que mais me chamou atenção foi a decoração e o colorido das casas. Praga já está na minha lista… Obrigada pela viagem! Beijinhos

  13. Zilani Célia 7 Outubro, 2014 em 1:08 - Responder

    OI RUTHIA!
    ADOREI OS BISCOITOS, TANTOS DETALHES EM ALGO QUE VAI SER COMIDO, O QUE DEVE DAR ATÉ PENA DE FAZÊ-LO.
    SE FOR DIZER DO QUE MAIS GOSTEI NESTE POST, DIRIA, DE TUDO.
    ACHEI UM CHARME AS CASAS COM FIGURAS NAS FACHADAS, PARA IDENTIFICAR AS FAMÍLIAS QUE NELAS RESIDIAM.
    TEUS POSTS NOS FAZEM TER VONTADE DE VIAJAR,SÃO RICOS DEMAIS.
    NÃO PODIA SAIR SEM DIZER QUE O PEDRINHO ESTÁ UM CHARME NAQUELA LIMOUSINE.

  14. Stephanie 7 Outubro, 2014 em 1:36 - Responder

    Explosivo mesmo Ruthinha, acho que se eu experimentar um gole, já vou morrer kkkkk. Não tenho costume de beber, então já viu, né?! Mas meu noivo ama cerveja, ele ia adorar passear pelos pubs 🙂
    Beijinhos, Té

  15. cris braghetto 7 Outubro, 2014 em 14:56 - Responder

    Oi, Ruthia!
    Como disse a Stephanie acima "explosivo" mesmo!
    Muito interessante ter uma imagem como referência nas casas; bastante significativo, já que hoje em dia somos identificados apenas por números. Número da casa, número da placa do carro, número de documentação, e por aí vai.
    Apesar das longas caminhadas tenho certeza que a viagem valeu a pena, principalmente para nós seus leitores, que ficamos encantados com as informações e as belas imagens.
    Obrigada por compartilhar sua bela viagem.
    Beijos.

    • Ruthia 7 Outubro, 2014 em 17:20 - Responder

      Chris, querida, fico feliz por ter gostado desta série mas… acredita que a viagem foi mais maravilhosa para quem a viveu, hehe. Brincadeiras aside, partilhar convosco faz com que tenha outro sabor! Obrigada por acompanhar tudo.
      Beijinhos

  16. Nilson Barcelli 8 Outubro, 2014 em 19:04 - Responder

    Tenho que visitar Praga.
    E tudo por causa dos magníficos posts que fizeste sobre a cidade.
    Parabéns, foi o melhor "relatório de férias" que já vi nos blogues.
    Tem um bom resto de semana, querida amiga Ruthia.
    Beijo.

    • Ruthia 8 Outubro, 2014 em 19:46 - Responder

      Muito obrigada, amigo Nilson.
      Uma boa noite para o amigo poeta 🙂

  17. Marineide Dan Ribeiro 9 Outubro, 2014 em 1:12 - Responder

    Também gosto de cervejas…só isto e nada mais. Fiquei curiosa pra conhecer esse país tão diferente do meu!

    Bjussss

  18. Calu B. 9 Outubro, 2014 em 11:44 - Responder

    Essa peculiaridade foi uma das mais que me chamou a atenção na arquitetura das casas, embora eu nem sonhasse com sua tradução literal, achei um charme especial a designação do logradouro…muito artístico.

    Tua série sobre Praga ficou magnífica e deixou me todos(as) um gosto de quero mais.
    Meus aplausos o/
    Bjos,
    Calu

  19. M. 14 Outubro, 2014 em 14:47 - Responder

    Bom, estou a ver que os checos são uns "ganda malucos"!!! Tenho um amigo com namorada checa e foi agora de férias ter com ela… 🙂
    Beijinhos, boa terça sequinha!

  20. Dulce Morais 27 Novembro, 2014 em 8:29 - Responder

    Ruthia,
    Adorei as casas com nomes!
    Muito bom, mesmo! Até dá inspiração para inventar nomes de casas para as pessoas importante da nossa vida 🙂
    Ofereceu-nos, como sempre, uma viagem em imagens e palavras que nos deixa um sabor a "quero mais!" 🙂
    Beijinhos!

  21. Adriana LARA 10 Dezembro, 2014 em 18:03 - Responder

    Por onde andas? o que aconteceu que sumistes da blogsfera?
    Saudades de teus posts maravilhosos, que nos enchem de cultura, história… nos fazem sonhar
    aproveito para te parabenizar pelo prêmio Xícara de Ouro!!
    Espero que tudo esteja bem contigo e tua família e que tua ausência seja consequência da correria de final de ano ou de algum trabalho!!
    Saiba que aqui, na pontinha do sul do Brasil, tem alguém que gosta muito de ti e está torcendo pelo teu sucesso, para que tenhas uma vida plena de saúde, amor e alegrias!!
    bjs

  22. Beneth 4 Março, 2017 em 20:21 - Responder

    Muito bacana esse post! Durante minha passagem na Europa ouvi falar muito bem de Praga, mas infelizmente não pode conhecer a cidade. Fica pra próxima 🙂

  23. Francine D. Agnoletto 4 Março, 2017 em 21:51 - Responder

    Que curioso!!!
    Conhecer um pouco mais da cultura, é conhecer mais profundamente um local.
    Adorei o post.

  24. Gezaine 5 Março, 2017 em 0:44 - Responder

    Muito interessante essa questão da nomeação das casas. Era um fato totalmente desconhecido para mim. Agora, isso de misturar cannabis com absinto deve ser perigoso, não?

    • Berço do Mundo 5 Março, 2017 em 9:15 - Responder

      Imagino que seja bem forte. Não sei opinar, já que nunca provei nenhum dos dois, quanto mais misturados, haha!
      Abraço

  25. Mapa na Mão 5 Março, 2017 em 1:14 - Responder

    Ah, que fofo, gracioso de verdade estes símbolos, estas fachada. Lindo demais. Não sabia disto. Da próxima vez, vou seguir a tua dica e procurar estas casas.

  26. Contramapa 5 Março, 2017 em 13:56 - Responder

    Já estive em Praga há muitos anos… lembro-me do gosto pela cerveja, mas não sabia do absínto e canábis… gente louca!

  27. Juliana T.M. 5 Março, 2017 em 20:03 - Responder

    Trouxemos de Praga uma garrafa de Becherovka, para se unir ao absinto que nos haviam presenteado um ano antes! Mas procuramos que nem doidos a tal colher para a preparação da "fada verde" e não achamos!
    🙁
    Uma das coisas que fiquei triste é de não conseguir observar as casas de Mala Strana! Além da chuvinha, estávamos com o Leo no carrinho e tínhamos que chegar no castelo em tempo para pegar o concerto no palácio Lobkovicz!

  28. Giulia Sampogna 5 Março, 2017 em 21:18 - Responder

    Como esses europeus gostam de uma cerveja né? No país que vou ou leio eles têm roteiros para tomar chope hahahaha e essa bebida verde da medo. Misturar com vodka deve ser pior que droga. Hahaha abraços.

  29. Catarina Leonardo 5 Março, 2017 em 23:14 - Responder

    Super interessante esta tradição. Existem outros loacais na Europa onde antigamente também havia a mesma tradição, mas em Praga desconhecia.

  30. Viajante Comum 6 Março, 2017 em 0:11 - Responder

    Gosto muito do seu olhar sobre as suas experiências em viagens! Poético! Vi as casas de absinto em Praga mas não cheguei a entrar… Rs…

  31. Ayub 6 Março, 2017 em 0:31 - Responder

    Olá Ruthia! Adorei o post e achei muito interessante esses aspectos de Praga. Nem imaginava que eles importavam da Holanda essas coisas rsrs E misturam cannabis com abshinto!!! :O

Deixe o seu comentário

Subscreva a Newsletter 

Receba por email conteúdo, novidades exclusivas e muita inspiração para viajar a solo e em família (em português)

Fechar (X)

*Não envio spam