Castelo Mendo: um casamento judaico

No topo de um morro do interior beirão,  Castelo Mendo merece sempre uma visita. Mas nós fomos a esta aldeia medieval do concelho de Almeida e distrito da Guarda em dia de festa.

“Povo de Mendo, alegrai-vos neste dia de festa! Os mais notáveis trovadores, jograis e dançarinos do reino estão aqui em honra da boda de minha filha. Dançai, comei e bebei.”

O judeu, montado num plácido dromedário e com as suas melhores vestes, anuncia assim o motivo de tanto alarido. A noiva esboça um tímido sorriso e a música recrudesce. Ninguém diria que esta bela menina é um despojo de guerra!

A bailarina acelera os passos, num ondular de ancas ritmado. Os seus gestos hipnotizam os visitantes que aceitaram o convite do sol (finalmente) e rumaram a Castelo Mendo. Nos arredores da cidadela, os cavaleiros demonstram a sua coragem no campo, em justas e outras demonstrações guerreiras.

O hidromel corre em abundância. Os mercadores lançam pregões no ar, publicitando as propriedades milagrosas desta ou daquela erva. Os charlatães conseguem sempre infiltrar-se no meio dos almocreves. O mercado medieval é um turbilhão de odores. As bancas coloridas cheiram a fruta, nas esquinas cheira a cerveja, há ainda os excrementos na calçada.

Castelo Mendo em festa
personagens da feira medieval

A Bruxa e o Mestre em Castelo Mendo (esq.) e na Braga Romana 2012 (dir.)

 

Mas eis que a multidão ruidosa emudece. Uma dupla horrenda de leprosas misturou-se entre as gentes, criando uma bolha de espaço e silêncio. Os olhares brilham de medo e indignação. As senhoras levam um pequeno lenço perfumado ao nariz, para disfarçar o cheiro a carne putrefacta.

Alheias a estes temores, as crianças correm alegremente pelas ruas estreitas, com coroas de flores na cabeça ou espadas de madeira na mão. Persistentes, puxam pela manga do pai, apontando para o carrossel, que um poderoso ancião faz girar manualmente.  Outras pedem uma maçã caramelizada da cor do sangue.

A poucos metros do bulício, no topo da aldeia, o vento leva o barulho. Descanso à sombra de uma oliveira. As crianças exploram os barrocos e disparam setas com uma ponta de cortiça. Embalada pelo sol e pelo vento, dou as boas-vindas à Primavera tardia, antes de mergulhar novamente na comunidade sefardita em festa.

Teremos que voltar noutra altura, mais tranquila, para conhecer os pontos de interesse desta aldeia medieval. São eles a Igreja de Santa Maria do Castelo, as muralhas, o pelourinho e várias casas manuelinas.

 

paisagem bucólica em redor de Castelo Mendo
parte da muralha da aldeia

 

Dicas úteis

A Feira Medieval em Castelo Mendo realiza-se anualmente, no âmbito do programa de animação das aldeias históricas. Consulte o site da rede das aldeias históricas portuguesas para ficar a conhecer toda a programação deste conjunto de aldeias beirãs.

Como chegar: siga pela auto-estrada A25 (Aveiro-Vilar Formoso) e depois a EN 16. Quem vem pelo interior Norte, deve apanhar o IP2, enquanto os que seguem pelo Sul, em direcção a Castelo Branco, devem seguir pela A23 e apanhar a A25. Ali perto fica a vila de Almeida, que também merece uma visita.

Onde ficar: a aldeia é tão pequenina, que a única opção de alojamento é a Casa da Cidadela, de arquitectura tradicional, de pedra e lareira na sala. Para mais opções, faça uma pesquisa no booking em Almeida ou na Guarda.

O que comer: os enchidos de Castelo Mendo são famosos, tradição que se estende a toda a região. Prove ainda o bucho, a bola parda e o pão leve. O mel e as amêndoas são produtos de excelência por aqui.

 

Planeie a sua próxima viagem

Faça as suas reservas através dos links parceiros. Não paga nem mais um cêntimo e para mim faz toda a diferença

  • Encontre os melhores hotéis no  Booking. É onde eu faço as minhas reservas
  • Se precisa de transporte próprio, alugue um carro com a Rentalcars 
  • Reserve os seus bilhetes para monumentos e tours, evitando filas, usando o Get your Guide 
  • Faça um seguro de viagem com a Iati seguros (beneficia de 5% de desconto com este link).
  • Poupe em taxas bancárias, fazendo pagamentos seguros em qualquer parte do mundo com o cartão Revolut (usando este link não paga o envio do cartão)

Este post pode conter links de afiliados

2019-09-11T15:28:57+00:00

18 Comments

  1. ✿ chica 15 Abril, 2013 em 16:42 - Responder

    Que lindo evento pleno de tradições. Deve ter sido legal presenciar! beijos,linda semana,chica

  2. Joana 15 Abril, 2013 em 18:16 - Responder

    Adorei! Sabes o quanto gosto destas recriações históricas. Acho que se pudesse ia a todas :p
    Um beijo enorme!

  3. Sissym 15 Abril, 2013 em 19:20 - Responder

    Ruthia,

    Queria morar num lugar assim!

    Cultura é cultura! É tradição!

    Beijos

  4. Anne Lieri 15 Abril, 2013 em 19:38 - Responder

    Ruthia,que lugar mais encantador!Gostei da festa de casamento e das imagens!bjs e boa semana pra vc!

  5. Dulce Morais 16 Abril, 2013 em 7:12 - Responder

    Belo passeio no passado, Ruthia!
    Foi relatado como um sonho…
    Beijos!

    => Crazy 40 Blog
    => MeNiNoSeMJuIz®
    => Pense fora da caixa

  6. La Nostra Italia 16 Abril, 2013 em 7:14 - Responder

    Olá, Ruthia!
    Uma verdadeira aula de História regada à diversão e originalidade. Pelo que vi em suas fotos, a organização foi impecável e parecia mesmo a Idade Média.
    A primavera também chegou em terras italianas. Se bem que ontem parecia mais verão pelo calor que fazia.

    Beijos e uma ótima semana!

    Juliana

  7. Adriana 16 Abril, 2013 em 13:02 - Responder

    Ruthia querida, que coisa mais linda!!!! Aqui temos o festival do chucrute, em maio, festa típica de colonização alemã, onde há danças e brincadeiras… os dançarinos desfilam pelas ruas da cidade, devidamente trajados, a convidar para os bailes…é distribuído cuca, linguiça e chopp…. a banda toca acompanhando… bem bonito… evento que acontece a 48 anos – eu dancei no primeiro baile, bem pequerrucha…kkk agora meu filho dança!
    qdo acontecer farei post com fotos….
    obrigada por partilhar cm a gente esse momento tão lindo e interessante de história e cultura
    bjs
    desejando ótima semana
    tititi da dri

    • Ruthia 16 Abril, 2013 em 14:38 - Responder

      Sim, Dri. Post completo e cheio de fotos, por favor!!
      Quero ver o filhote a dançar 🙂
      Beijinho querida

  8. M. 16 Abril, 2013 em 13:19 - Responder

    Como gostava de ter ido, melhor ainda pelo sol!!! Post muito bem escrito, como sempre! A lepra é que não deve ser nada agradável…
    Beijinhos, boa terça!
    Madalena

  9. Stephanie 17 Abril, 2013 em 2:53 - Responder

    Minha querida, não importa que vc veio me felicitar com alguns dias de atraso, importa é que deixou seu carinho e sua lembrança de coração!! Fiquei muito feliz viu, obrigadaaa 😀

    É tão diferente, mas sem dúvidas uma linda cerimonia tb!!

    Beijos,

  10. Clara Lúcia 17 Abril, 2013 em 13:12 - Responder

    Que interessante, Ruthia… festivais e cultura de um povo que não conhecemos, vistos agora, através de seu blog. Obrigada, querida!

    Beijos

  11. Mariazita Azevedo 18 Abril, 2013 em 10:24 - Responder

    Adorei! Não imagina quanto eu gosto destas manifestações culturais e tradicionais do nosso povo. Se pudesse… estaria sempre presente.
    É uma postagem óptima, muito bem documentada fotograficamente, e com a qualidade de texto (muito boa!) a que já nos habituou.
    Parabéns!

    Um beijinho muito GRANDE, querida Ruthia

  12. marciagrega 22 Abril, 2013 em 15:36 - Responder

    Amei! Como sempre você da um show em suas postagens.
    Obrigada por compartilhar conosco.

    Uma ótima semana,
    Bjussssss

  13. Stephanie 24 Abril, 2013 em 4:40 - Responder

    Querida, passando para lhe desejar uma ótima semana 😀
    Beijos,

  14. Nilson Barcelli 26 Abril, 2013 em 18:38 - Responder

    Fizeste um magnífico post acerca da feira medieval.
    Está de parabéns e a organização devia deitar mão deste texto para promover a próxima realização… é uma sugestão…
    Querida amiga Ruthia, tem um bom fim de semana.
    Beijo.

  15. AC 27 Abril, 2013 em 11:47 - Responder

    De Castelo Mendo recordo, à chegada, os dois berrões, um de cada lado da porta. Nesse dia a aldeia estava tranquilíssima, e cada detalhe observado era convite irresistível a mergulhar no tempo…
    Lá mais acima, no castelo, sentiam-se os ecos do Côa, temperados no chilrear da passarada. E senti-me bem, aquelas pedras dizia-me algo…
    O post está uma delícia. Nem que fosse por breves momentos, a vida voltou a Castelo Mendo.

    Beijo 🙂

  16. Mariazita Azevedo 28 Abril, 2013 em 11:46 - Responder

    Ruthia, querida
    Hoje a minha passagem é só para desejar um Domingo com muito sol, cheio de Luz e Amor.

    Um beijinho GRANDE.

  17. António Manuel - Tómanel 28 Abril, 2013 em 15:04 - Responder

    Gostei desta sua postagem…
    Que linda recriação histórica! Perfeito.
    Desejo-lhe uma feliz semana.
    Um abraço cá deste "meu" Algarve – Portugal.
    http://umraiodeluzefezseluz.blogspot.com

Deixe o seu comentário