Os segredos da Basílica de San Zeno

Um bispo africano, o casamento de Romeu e Julieta e uma obra-prima de Andrea Mantegna. São argumentos suficientes para espreitar a Basílica de San Zeno, em Verona?

Com tantas igrejas lindas no centro histórico, não entendi muito bem porque tantos viajantes insistiam em incluir a Basílica de S. Zeno (ou Zenão) no roteiro. Mas, depois de espreitar, junto-me ao coro. Vale a pena o desvio.

Só o facto de ali repousar o padroeiro de Verona seria motivo para aguçar a curiosidade. A cidade escolheu um santo africano, tal como Pádua adoptou o nosso Santo António. Há muitas lendas sobre este padre oriundo do norte de África, que conquistou fiéis com as suas pregações. Uns dizem que foi mártir, outros afirmam que expulsou demónios.

Uma lenda afirma que, no Inverno de 588, o rio Ádige causou cheias catastróficas. Mas que, milagrosamente, a água “não se atreveu” a entrar na igreja dedicada a San Zeno, mesmo com as portas abertas. A elegia poética “Versus de Verona” (escrita entre 781 e 810) afirma que Zeno foi o oitavo bispo da cidade.

Certo é que o seu dom de oratória atraía multidões, que 93 das suas homilias foram preservadas e ele é considerado santo pela Igreja Católica e pela Igreja Ortodoxa. Padroeiro dos pescadores, o bispo de Verona é quase sempre representado com peixes e canas de pescar, reflectindo um hobby ou simplesmente a sua fama de “pescador de homens”.

 

interior da basílica

portas de bronze da Basílica

Segredos da Basílica de San Zeno

Explicada a mística de San Zeno, vamos explorar a sua Basílica. Na verdade, existem duas igrejas neste local. Uma mais pequena, que se foi tornando insuficiente para as devoções populares. E a igreja maior, do século IX, construída e doada por Carlos Magno a seu filho Pepino, rei da Itália.

Depois de muitas obras, o templo ficou bastante destruído durante o terramoto de 1117, sofrendo mais alterações. A actual Basílica é uma obra dos séculos XII, XIII e XV. As portas de madeira escondem o primeiro segredo da Basílica. Umas monumentais portas de bronze que contam histórias.

Numa das vinhetas (parece mesmo uma banda desenhada), vê-se o santo a exorcizar a filha do imperador Galiano. Apesar de popular, a lenda é improvável, já que o reinado de Galiano terá terminado antes do bispo nascer. Outras vinhetas contam passagens da vida de Cristo.

Segundo segredo: a cripta. Shakespeare casou ali os enamorados Romeu e Julieta. A ficção empresta um colorido extra a esta cripta singela, em permanente evolução, onde está o corpo de San Zeno.

 

cripta com o corpo do santo

retábulo de San Zeno, de Andrea Mantegna

 

Subindo depois as escadas, iluminados pela luz da grande rosácea, passamos por uma escultura em mármore colorido de um San Zeno sorridente. Nunca tinha visto uma imagem católica tão feliz. Ao fundo da Capela Mor fica o terceiro segredo: o Retábulo de San Zeno (século XV). A obra-prima do renascentista Andrea Mantegna é tão linda, que Napoleão a levou consigo para Paris. Foi devolvida mais tarde, mas a parte inferior permanece no Louvre até hoje.

Com todos estes segredos e ainda um tranquilo claustro (vestígio do antigo mosteiro), o que espera para conhecer de perto a Basílica de San Zeno?

 

claustros da Basílica de San Zeno

Dicas úteis

Site da Basílica de San Zeno aqui | Horário: Março-Outubro 8h30-18h00, domingos e feriados 12h30-18h00; Novembro-Fevereiro 10h00-13h00 e 13h30-17h00, domingos e feriados 12h30-17h00 | Bilhete: 3€ (adulto), grátis até aos 18 anos. Ou pode optar pelo bilhete Chiesa di Verona (6€) que lhe garante entrada em quatro igrejas da cidade.

Coordenadas  GPS: 45°26’33.255″ N / 10°58’45.305″ E

Dica: é possível conhecer a Basílica sem pagar bilhete, assistindo à missa ou outro evento religioso, como a festa de San Zeno, que se celebra a 12 de Abril e 21 de Maio (esta última assinala a trasladação das suas relíquias).

 

Planeie a sua próxima viagem

Faça as suas reservas através dos links parceiros. Não paga nem mais um cêntimo e para mim faz toda a diferença

  • Encontre os melhores hotéis no  Booking. É onde eu faço as minhas reservas
  • Se precisa de transporte próprio, alugue um carro com a Rentalcars 
  • Reserve os seus bilhetes para monumentos e tours, evitando filas, usando o Get your Guide 
  • Faça um seguro de viagem com a IATI (beneficia de 5% de desconto com este link).
  • Poupe em taxas bancárias, fazendo pagamentos seguros em qualquer parte do mundo com o cartão Revolut (usando este link não paga o envio do cartão)

Este post pode conter links de afiliados

2019-09-03T17:45:25+00:00

17 Comments

  1. Gabriela Torrezani 24 Junho, 2019 em 11:09 - Responder

    Realmente bem curiosa a Basílica de San Zeno. Com certeza não pode ficar de fora de uma viagem para Verona. 🙂

  2. Rui Barbosa Batista 24 Junho, 2019 em 14:06 - Responder

    Maravilha de segredos… desconhecia todos eles. Romeu e Julieta… acredito que tenham existido mesmo… numa qualquer basílica 🙂 E não sabia do jovem Pepino 🙂 O Carlos Magno era criativo nos nomes… PS: Nunca tinhas visto uma imagem católica tão feliz? Então?

  3. Andrea 24 Junho, 2019 em 20:59 - Responder

    Muito interessante a Basílica de San Zeno, quando fui a Verona não tive a oportunidade de conhece-la, creio que terei que retornar para corrigir este erro.

  4. Fernanda Souza 24 Junho, 2019 em 23:50 - Responder

    Dica anotada de lugar para conhecer em uma próxima viagem para Verona. Admito que nem sabia que essa Basílica existia. Que bom encontrar este artigo 🙂

  5. Débora Resende 25 Junho, 2019 em 0:03 - Responder

    Que demais! Eu adoro esses lugares antigos, cheios de histórias e de segredos! Fiquei super curiosa para conhecer a Basílica de San Zeno!

  6. Paula 25 Junho, 2019 em 0:38 - Responder

    Que curiosa, passei por Verona mas estava fechada no dia, acabei não voltando lá, perdi de conhecer esse lugar interessante

  7. Paula Abud 25 Junho, 2019 em 23:01 - Responder

    Que linda essa Basílica, Ruthia! E eu imaginando que em Verona o destaque maior seria a Casa de Julieta, que já está em meu roteiro, mas agora preciso conhecer essa Basílica também! Adorei o post, os segredos e quero ver mais de perto todos esses detalhes!
    Abraços.

    • Ruthia 26 Junho, 2019 em 15:28 - Responder

      Nem a casa de Julieta, nem a basílica. Para mim, o maior destaque da cidade é a sua arena romana <3

  8. Dilma 26 Junho, 2019 em 16:19 - Responder

    Que bonito Ruthia! Tenho acompanhado as postagens de seu blog. Quando fui para a Itália passei rapidamente por Verona, não deu tempo de ver muita coisa, a não ser a Arena de Verona e a Casa de Romeu e Julieta. Vc sabe que para quem mora do outro lado do Atlântico é bem mais difícil poder conhecer tudo, porque nosso tempo de viagem é relativamente curto e é sempre mais difícil voltar. Parabéns pelo blog, é sempre agradável ler o que vc escreve.
    Abs,

    • Ruthia 1 Julho, 2019 em 19:09 - Responder

      Por um lado eu entendo essa vontade de “rentabilizar” uma viagem internacional. Mas eu adoro esse modo slow travel.
      Abraço

  9. Carla Mota 27 Junho, 2019 em 7:49 - Responder

    Ruthia a Basílica de San Zeno parece bem bonita e fiquei encantada com a cidade de Verona, que ainda não conheço. Gostei de viajar através das tuas palavras.

  10. Michele da Costa 28 Junho, 2019 em 0:47 - Responder

    Segredos muito interessantes esses da Basílica de San Zeno! Sua bela descrição, como sempre, nos estimula a conhecer o local. Um abraço!

    • Ruthia 1 Julho, 2019 em 19:08 - Responder

      Obrigada Michele. Espero nunca me tornar daqueles viajantes de “olhos cansados” que acham que já viram tudo e vê os novos destinos com algum desencanto

  11. Ana Carolina Miranda 28 Junho, 2019 em 17:58 - Responder

    Não acredito que fui em Verona e não conheci essa Basília! Mas agora já tenho um bom motivo para voltar né?

  12. Edson Amorina Junior 1 Julho, 2019 em 11:44 - Responder

    Que legal essa história “secreta” do casamento de Romeu e Julieta.. haha…eu não conhecia a Basilica de San Zeno, mas gostei de ver. E essas pinturas com linhas paralelas, que interessante, bem diferente.

  13. Fernanda 4 Julho, 2019 em 13:30 - Responder

    Sempre que leio alguma coisa sobre construções e histórias dessa época, me imagino lá! Penso como seria Napoleão levar consigo uma obra de arte pela sua beleza!

    • Ruthia 4 Julho, 2019 em 18:58 - Responder

      O Napoleãp achava que podia fazer tudo. Mas lá que tinha bom gosto…

Deixe o seu comentário