Art nouveau: o estilo de Alphonse Mucha

Alphonse Mucha foi um dos expoentes da art nouveau no século XIX. Aproveitamos a visita ao seu museu em Praga para conhecer melhor a vida e obra do artista

Uma mulher elegante repousa languidamente numa poltrona, devolvendo-nos o olhar sereno de uma pitonisa. Os cabelos longos caem em cascata. As cores, pastel, emprestam-lhe uma expressão contida e um brilho aureolado atrai-nos continuamente o olhar para aquele rosto perfeito. Trata-se da princesa Hyacinth, com a sua bela coroa de estrelas.

Este é um dos muitos trabalhos que tornaram Alphonse Mucha (1860-1939) famoso. Nesta altura, o checo já era muito conceituado na capital francesa, na sequência do seu poster para a peça Gismonda, com a actriz Sarah Bernhardt, que revolucionou o design dos cartazes para teatro da época.

 

campanhas publicitárias de Mucha

Algumas campanhas publicitárias de Mucha: champanhe, cigarros, biscoitos e cerveja

As Quatro Estações

 

A vida de Mucha

Nos anos em que permaneceu em França, choveram encomendas para ilustrações, cartazes e publicidade. Quando rumou aos Estados Unidos, o “estilo Mucha” estava já definido e era facilmente reconhecível, sendo o artista considerado o expoente máximo da Art Nouveau parisiense.

Para além da sua obra, que celebra a feminilidade e as suas curvas, surpreendeu-me a vida pessoal de Mucha. Nada de infâncias traumáticas (apenas a excentricidade de desenhar antes de andar ou falar), dramas familiares, amores mal resolvidos ou excessos catastróficos.

Não. Mucha teve uma bela mulher, com quem manteve um casamento feliz, e filhos lindos, que lhe serviram de modelo inúmeras vezes. Teve uma vida realizada, viajou, conheceu gente interessante (foi amigo de Gauguin), viu o seu trabalho reconhecido em vida. Quantos artistas não gostariam de uma história assim!?

 

O povo checo em cartazes de época

cartazes do século XIX

 

Aproveitei a minha visita a Praga para conhecer melhor o trabalho deste criador admirável, artista gráfico, pintor, decorador de interiores, fotógrafo e ilustrador. Ele terminou os seus dias pintando intensamente, para concluir a série Slav Epic, quadros monumentais (alguns com 6×8 metros) carregados de uma intensidade dramática, ausente na fase anterior.

Apesar de pequeno, o Museu Mucha merece uma visita, pelo seu bom gosto e pelo documentário sobre a vida do artista. Mas a cidade tem outros vestígios de Mucha, nomeadamente um vitral na Catedral de S. Vito e um edifício inteiro, contíguo à Torre da Pólvora, que decorou de alto a baixo. Passei por ele diariamente, nas idas e vindas do hotel, e parei sempre para o admirar.

Posteriormente, descobri um link da Fundação Mucha, onde se pode descarregar e pintar alguns dos seus desenhos.

 

edifício decorado por Alphonse Mucha

O edifício decorado por Alphonse Mucha é um dos mais belos de Praga.

 

Site do Museu aqui | Bilhete: 260 czk adulto (± 9,30€), 180 czk crianças (7€). Preços de maio 2019. | Dica: na altura que visitei Praga, existia um bilhete conjunto para o Museu Mucha e Museu Kafka, muito mais económico, mas já não vejo informação sobre isto nos sites das duas instituições. Procurem informar-se

 

Planeie a sua próxima viagem

Faça as suas reservas através dos links parceiros. Não paga nem mais um cêntimo e para mim faz toda a diferença

  • Encontre os melhores hotéis no  Booking. É onde eu faço as minhas reservas
  • Se precisa de transporte próprio, alugue um carro com a Rentalcars 
  • Reserve os seus bilhetes para monumentos e tours, evitando filas, usando o Get your Guide 
  • Faça um seguro de viagem com a Iati seguros (beneficia de 5% de desconto com este link).

Este post pode conter links de afiliados

2019-10-01T13:05:10+00:00

17 Comments

  1. Elvira Carvalho 30 Setembro, 2014 em 7:47 - Responder

    Não conhecia o pintor e adorei, não só as telas como os cartazes.
    Obrigada pela partilha.
    Um abraço e continuação de uma boa semana

  2. Jorge Luiz Fortunato 30 Setembro, 2014 em 12:06 - Responder

    Oi Ruthia
    Estou de volta! Praga é sempre um grande prazer visitar!
    Quando visitei o Museu Mucha fiquei encantado com o trabalho desse artista, sua delicadeza e o colorido harmonioso. Um artista que tem a cara da cidade. Praga é elegante.
    O Acabaou o Caviar? continua vivinho só que sóf arei postagens sobre cultura, entretenimento etc. O Viajando com Jorge fortunato vai ser só para viagens e já está no ar.
    beijos

  3. Adriana LARA 30 Setembro, 2014 em 13:39 - Responder

    sensacional o teu post…. admiro muito o trabalho dele, que foi inspirador para vários artistas – e o é até os dias de hoje, diga-se de passagem.
    Recebeste o e-mail com as fotos?
    bjs

  4. Adriana LARA 30 Setembro, 2014 em 17:12 - Responder
  5. M. 1 Outubro, 2014 em 9:20 - Responder

    Adoro o estilo Mucha!
    Quanto à questão, se calhar muitos artistas aborrecer-se-iam com a história de vida dele…
    Beijocas 🙂

    • Ruthia 1 Outubro, 2014 em 13:13 - Responder

      Sim, para alguns esta seria uma vida muito monótona. Mas quantos não gostariam de ver a sua arte reconhecida em vida???

  6. Calu B. 1 Outubro, 2014 em 16:58 - Responder

    Ah, este foi um dos passeios mais queridos que fiz em Praga.As românticas musas do artista sempre me encantaram.Comprei dúzia de marcadores(rsrssrs) na impossibilidade de comprar uma reprodução maior e, confesso só doei uns quatro 🙂
    Uma visita quase etílica ao universo etéreo de Mucha.

    Lindíssimo post, Ruthia.
    Bjos,
    Calu

  7. Sissym Mascarenhas 1 Outubro, 2014 em 18:25 - Responder

    Ruthia,

    Que coisa, eu já tinha visto alguns trabalhos sem saber quem era o artista.

    Bjs

  8. Anne Lieri 1 Outubro, 2014 em 22:11 - Responder

    Ruthia, gosto de vir ao seu blog porque sempre aprendo alguma coisa! Que artista maravilhoso! Bela postagem! bjs,

  9. Stephanie 2 Outubro, 2014 em 1:12 - Responder

    Ruthinha, eu não conhecia esse artista Mucha, mas pude perceber que é um criador de belas obras mesmo!!! Achei lindo demais seu trabalho 🙂
    Hahaha pior que não estou de regime não, pelo contrário, tô precisando começar me controlar pq sou ansiosa e vou comendo tudo que vejo pela frente rs!!!
    Beijos, Té

  10. Carol Z 2 Outubro, 2014 em 1:27 - Responder

    I'd love to visit here. I've always enjoyed his work. Prague is high on my list of places to visit.

  11. Mariazita 3 Outubro, 2014 em 9:39 - Responder

    Olá, Ruthia
    Em tempos recebi um PPS lindíssimo sobre Praga, que aflorava a obra deste extraordinário artista.
    Este teu post complementou, e muito bem, o conhecimento que eu já tinha.
    Desde há muito tempo conheço várias destas imagens, que considero LINDAS!, mas desconhecia o autor.
    Obrigada pela partilha.

    Bom fim de semana.
    Beijinhos

  12. MARILENE 3 Outubro, 2014 em 23:42 - Responder

    Que bela postagem! Nada conhecia sobre o grande artista e me encantei com os trabalhos que apresentou. Aliás, suas fotos são excelentes e podemos observar detalhes das obras. E ainda fiquei feliz por saber que ele teve uma vida considerada normal, recebendo os méritos em vida.
    Desejo que sua amiga tenha um ano muito feliz e não deixarei de visitar o link que indicou. Bjs.

    • Ruthia 4 Outubro, 2014 em 7:44 - Responder

      Minha querida, esqueci-me de dizer que as imagens são da internet, porque é proibido fotografar no interior do museu.
      Um abraço

  13. cris braghetto 4 Outubro, 2014 em 9:03 - Responder

    Oi Ruthia.
    Sempre apreciei a Art Noveau, é um trabalho lindíssimo e delicado. Suas informações e dicas são sempre um presente, adorei conhecer Mucha, espero um dia poder viajar para Praga e visitar o Museu, que parece ser mesmo lindo. Parabéns mais uma vez pelo excelente trabalho de informação
    Beijos e tenha um lindo fim de semana.

  14. António Manuel - Tómanel 4 Outubro, 2014 em 15:31 - Responder

    Olá! Boa tarde…
    Passei hoje por aqui e permita-me fazer o seguinte comentário:
    Excelente, gostei imenso.
    Prometo voltar brevemente.
    Um abraço de:
    Um Raio de Luz e fez-se Luz – Algarve

  15. Dulce Morais 27 Novembro, 2014 em 8:23 - Responder

    Ruthia,
    Conhecia os trabalhos do artista (por ter "explorado" um pouco a arte em Paris na sua época), mas ignorava os pormenores!
    Gostei desta visão original e diferente!
    Beijinhos!

Deixe o seu comentário

Subscreva a Newsletter 

Receba por email conteúdo, novidades exclusivas e muita inspiração para viajar a solo e em família (em português)

Fechar (X)

*Não envio spam