O Parque Biológico de Vinhais é um excelente ponto de partida para visitar o Montesinho, um dos maiores dos 12 parques naturais que existem no país. Vamos até à Terra Fria transmontana para um detox na Natureza?

Rodamos escassos dois ou três quilómetros desde o centro da vila até ao Parque Biológico de Vinhais. Árvores altíssimas protegem-nos do sol, afinal, ainda estamos no perímetro florestal da Serra da Coroa. Agradecemos a sombra.

Se a região do Montesinho é conhecida como Terra Fria Transmontana, apenas faz justiça ao epíteto durante o rigoroso Inverno, quando a neve pode cobrir tudo com um feérico manto branco. Já no Verão, as temperaturas podem chegar aos 38°C.

Aliás, a National Geographic afirma que nenhuma outra área protegida em Portugal “expressa tão bem o contraste das estações do ano como Montesinho”. Mas não é o clima que nos leva até lá longe, atrás dos Montes. É a tranquilidade, o silêncio, a extraordinária biodiversidade das serras onde se ouve o uivar do lobo-ibérico e o bramar dos veados, onde raposas ou javalis podem cruzar os nossos trilhos. 

Mas deixemo-nos de divagações, que o Parque Biológico de Vinhais aguarda, ainda que sem pressas. Criado há cerca de uma década, como “montra” das riquezas do Montesinho, o PBV aposta num turismo ecológico, bem próximo da natureza. E é isso que procuramos, depois de tantos meses trancados em casa.

Programas no Parque Biológico de Vinhais

O Parque Biológico de Vinhais divulga a fauna e a flora, por exemplo, através do Centro micológico (onde se ensina que “todos os cogumelos são comestíveis… mas alguns só o são uma vez”), do jardim botânico, do Centro de Interpretação do Lobo Ibérico e do Centro de raças autóctones, que mostra as raças portuguesas à escala real. 

 

raças autóctones no Parque Biológico de Vinhais

Os visitantes podem conhecer algumas raças autóctones no Parque Biológico de Vinhais.

 

Mas melhor que ver bonecos, ainda que realistas, dos animais, é vê-los ao vivo. Alguns existem no próprio parque, porque são domésticos ou foram resgatados e não têm condições de serem reintegrados no seu habitat -javalis, corças, raposas e várias aves de rapina.

Quanto aos animais domésticos, encontra ali raças autóctones como a cabra-preta de Montesinho, o porco bísaro, a ovelha churra galega bragançana e o simpático burro mirandês. As crianças podem fazer passeios de burro e alimentar os animais domésticos (hora da papinha). De certeza que vão adorar conhecer os ouriços-caixeiros, as galinhas e patos, os porcos e o gato.

Há ainda a possibilidade de encontrar estes animais em estado selvagem, algures no Montesinho, durante um percurso pedestre ou passeio de BTT. Existem muitos trilhos para explorar, como é o caso do percurso das Termas do Tuela, que passa pelas aldeias de Fresulfe e de Dine, por campos agrícolas e por bosques de carvalho-negral e castanheiros.

Com quase 75 mil hectares, o Parque Natural de Montesinho possui uma população importante de lobos-ibéricos, espécie que, durante séculos, foi diabolizada e perseguida, tanto pela Igreja como pelos pastores.

Podem ser confundidos com cães, já que são mais pequenos que os seus familiares europeus e têm pêlo mais claro. Ameaçados de extinção, limitam-se a um território cada vez mais reduzido, recolhendo-se nas montanhas nortenhas das Astúrias, Leão, Galiza e Norte de Portugal. Mas o lobo-ibérico é apenas um dos muitos animais selvagens (cerca de 240 espécies, metade das quais são aves) que pode encontrar na região, entre extensos bosques de carvalhos e mato.

 

fauna da região

 

O Parque Biológico de Vinhais possui três pólos complementares – um deles junto da Barragem de Prada – e um Parque Verde de Artes e Ofícios, para divulgar as tradições e os ciclos agrícolas, contando com um lagar do azeite e outro do vinho, uma eira e um forno comunitário.

De volta à sede do Parque Biológico de Vinhais, há mais actividades à espera, no Centro Hípico e picadeiro, onde é possível ter aulas de equitação, fazer passeios de charrete, de burro ou a cavalo.

Mais recentemente, o PBV inaugurou um Parque Aventura, com arvorismo – conjunto de plataformas a uma altura de 2 a 7 metros que termina num slide -, parede de escalada com 7 metros, paintball (com equipamentos específicos para crianças), tiro com arco e zarabatana… camas de rede para recuperar o fôlego.

As crianças entre os 3 e os 10 anos têm um espaço de arvorismo próprio, adequado à sua estatura, e um parque infantil.

#Nota: algumas destas actividades podem estar limitadas, por causa da covid-19.

 

Actividades do Parque de Vinhais

A imagem do arvorismo e da coruja são de divulgação.

 

Alojamento no Parque

O Parque Biológico de Vinhais tem várias opções de alojamento, mas nem todas estão disponíveis nesta fase de pandemia. É o caso do parque de campismo, uma área para tendas e caravanas com 250 m2, equipada com balneários, churrasqueiras e parque de merendas.

O mesmo acontece com a Hospedaria do Parque, instalada num antigo solar setecentista da aldeia de Rio de Fornos. Esta unidade tem capacidade para 50 hóspedes – 2 quartos duplos e vários dormitórios -, refeitório e um salão com lareira. De momento, está encerrada.

Uma das melhores opções de alojamento são os 13 bungalows de madeira, que podem ser de tipologia T1 a T4, perfeitamente enquadrados na paisagem. Todos têm cozinha equipada com micro-ondas, placa eléctrica, frigorífico e utensílios diversos, uma sala com sofá e mesa de refeições, aquecimento central e roupa de cama e banho. 

Eu fiquei num destes bungalows e tenho a dizer que os quartos são espaçosos, as camas confortáveis e as varandas muito agradáveis para terminar o dia, entre sons da Natureza e vista para a piscina biológica. Um parêntesis por causa desta piscina ecológica, feita com materiais da serra e que constitui um ecossistema em si mesmo, com plantas e rãs responsáveis pela sinfonia de boas noites. Deve ser como nadar num lago (não sei dizer porque, de momento, não está utilizável).

 

piscina biológica do Parque

Os POD’s são um novo conceito de alojamento muito charmoso. É glamping num patamar acima!

 

DICAS ÚTEIS

Como chegar ao Parque Biológico de Vinhais

O PBV fica em Vinhais, distrito de Bragança, um pouco longe das grandes cidades. O percurso pode ser feito de autocarro até Bragança, utilizando a Rede de Expressos ou outra empresa, e dali apanhar outro autocarro da Auto Viação do Tâmega até Vinhais. 

De carro:  quem vem de Espanha deve tomar a A52, sair em Pereiro e depois seguir pela N316 até Vinhais.

O PBV fica a cerca de 500 km de Lisboa. O trajecto mais rápido (que pode demorar quase 5 horas) é pela A1 para Norte e depois a A4, em direcção a Vila Real/Paredes. Cerca de 87 km depois, deve apanhar a N315 Mirandela/Rebordelo e a estrada nacional 103 até Vinhais. O PBV fica a dois ou três quilómetros da vila.

O Porto fica a cerca de 210 km e o trajecto demora cerca de 2h30.  Deve tomar a A4 em direcção a Vila Real, até à saída 33, em direcção a Vila Real/Mirandela. Depois, tal como na opção anterior, deve apanhar a N315 e a N103 Rebordelo/Vinhais. De Bragança, basta apanhar a EN103.

Leia também EN103: eco road trip de Bragança ao Alto Minho

 

POD's

O novo conceito de alojamento do Parque.


Horários e outras dicas

Horário de Funcionamento:  Outubro a Março 09h30 às 16h30, Abril a Setembro 10h00 às 18h00. O Parque Biológico de Vinhais funciona durante todos os dias do ano.

Observações: disponível pagamento por Multibanco. O espaço tem parque de estacionamento gratuito e café/bar que serve pequenos-almoços regionais. De momento, por causa da covid-19, os pequenos-almoços não podem ser consumidos no bar, mas levados para o respectivo alojamento.

Acessibilidades: o PBV possui lugares de estacionamento para pessoas com deficiência, entrada e acesso à sala possível por pessoas em cadeira de rodas e WC adaptado.

Parque Aventura: todas as actividades são acompanhadas por monitores especializados.

Sustentabilidade: os hóspedes são sensibilizados para a necessidade de poupar os recursos naturais tais como a água e electricidade. Existem ecopontos espalhados e até um compostor para os campistas depositarem os seus resíduos orgânicos. O fertilizante natural daí proveniente é usado depois na horta e no jardim de plantas aromáticas/medicinais.

Para mais informações, consulte o site do Parque Biológico de Vinhais.

 

habitante do Parque Biológico de Vinhais

O Berço do Mundo viajou a convite do Turismo do Porto e Norte

Planeie a sua próxima viagem

Faça as suas reservas através dos links parceiros. Não paga nem mais um cêntimo e para mim faz toda a diferença

  • Encontre os melhores hotéis no  Booking. É onde eu faço as minhas reservas
  • Se precisa de transporte próprio, alugue um carro com a Rentalcars 
  • Reserve os seus bilhetes para monumentos e tours, evitando filas, usando o Get your Guide 
  • Faça um seguro de viagem com a Iati seguros (beneficia de 5% de desconto com este link).

Este post pode conter links de afiliados