Termas de Monchique no Algarve

A Serra e as Termas de Monchique são outro Algarve, um refúgio no meio das montanhas que oferece dias tranquilos. Nem parece que estamos numa das regiões mais turísticas do país.

Quando pensamos no Algarve, somos invadidos por imagens com areais dourados, mar, noites animadas e ingleses. Mas o Algarve tem outras facetas. Tem também serra, arvoredo e outras águas para além da salgada. É verdade que temos que vencer umas curvas chatas até ao Parque Natural da Serra de Monchique, a “Sintra do Algarve”, mas vale muito a pena.

O meu destino é, especificamente, Caldas de Monchique, no topo do reino dos Algarves, onde o jogo de luz e sombra resulta de um namoro entre o sol e o arvoredo exuberante. Há pinheiros, medronheiros, castanheiros, com uns apontamentos de cor das acácias, camélias e rosas albardeiras, que perfumam o ar.

As águas cantam por estes caminhos serranos mas outras me esperam no Spa: as termais. Situada numa ravina cercada por bosques,  estas águas de Monchique são usadas desde o tempo dos romanos. O rei D. João II, o grande promotor do caminho marítimo para a Índia, deliciou-se com estas águas e, no século XIX, o lugar tornou-se um resort favorito da burguesia espanhola.

São águas curativas – bicarbonatadas, sódicas e ricas em flúor – que fazem bem por dentro e por fora. Com a vantagem de não terem um cheiro ou sabor forte. Hoje, praticamente toda a aldeia pertence à empresa Monchique Termas, que restaurou os edifícios degradados em volta da praça principal, transformando-a numa aldeia turística.

Piscina das termas
© monchiquetermas.com  A água da piscina é também termal

Spa das Termas de Monchique

O serviço básico do Spa dá acesso ao ginásio (que dispenso), sauna, banho turco e hidromassagem. Mas eu preciso de outra coisa! Ainda fico tentada a um Duche Vichy com massagem (recordem um desses duches a quatro mãos, nas Termas de Monfortinho) mas acabo por escolher uma massagem relaxante de 50 minutos, com óleos quentes.

O ambiente é tranquilo: velas, música suave, toalhas quentes e perfumadas. As minhas tentativas de manter a mente em branco saem frustradas (como é que chegamos a este estado, de não conseguirmos desligar???) pelo que invoco tudo o que me faz feliz. A gargalhada do meu filho, um abraço do meu marido, o bom humor da minha irmã, o último livro que me inspirou, a viagem que estou a preparar a Roma…

Acabou por ser uma hora out. No final, a terapeuta, dona de uns inverosímeis cabelos e sobrancelhas vermelhos, sussurra-me que terminou e me espera lá fora. O seu tom significa “leve o tempo que quiser”.

Saio do balneário muito descontraída, mordiscando uma das maçãs que oferecem em vários pontos do complexo. Porque são saudáveis e porque nos esquecemos de comer, com tantas coisas boas para fazer.

Leia também Termas em Portugal | 8 opções relaxantes

Dicas úteis

Onde ficar e comer: A Villa Termal de Monchique tem várias opções de alojamento. Eu fiquei nos apartamentos D. Francisco, um edifício do século XIX recuperado, ideal para famílias. As estrelas (****) revelam-se em pequenos detalhes como os sabonetes de azeite, o gel de banho com extractos estimulantes de salvia ou o shampoo com zimbro. Aproveito estes mimos num longo duche e desço para jantar, no Restaurante 1692. O serviço é esmerado, os funcionários atenciosos, os pratos bem apresentados.

Finda a lauta refeição, saio para a esplanada de ulmeiros, centenários, onde é noite de cinema. Na verdade, já assisti ao filme mas, ainda assim, o enredo arranca-me uma lagrimita. O cansaço da viagem, os mergulhos na piscina e a massagem deixaram-me sonolenta. Acabo por me deitar cedo e dormir uma noite de uma assentada só, o que não me acontecia há algum tempo.

Outra opção bem interessante é o Monchique Resort & Spa, um cinco estrelas bastante luxuoso da mesma rede.

Acordo cedo e bem-disposta, saio a cantarolar para um pequeno-almoço de rainha (ai aquele crepe com doce de abóbora) e preparo-me para partir com pena, muita pena, de não ficar pelo menos uma semana.

Como chegar: de Lisboa ou do Norte, apanhe a A2 em direcção ao Algarve. Ao chegar ao Algarve, siga em direcção à A2, saia na saída 5 e depois apanhe a estrada N266, perto de Portimão, em direcção a Caldas de Monchique. As termas ficam a 290 km de Lisboa e a 19 km de Portimão.

Termas de Monchique site

Planeie a sua próxima viagem

Faça as suas reservas através dos links parceiros. Não paga nem mais um cêntimo e para mim faz toda a diferença

  • Encontre os melhores hotéis no  BookingÉ onde eu faço as minhas reservas
  • Se precisa de transporte próprio, alugue um carro com a Rentalcars 
  • Reserve os seus bilhetes para monumentos e tours, evitando filas, usando o Get your Guide 
  • Faça um seguro de viagem com a Iati seguros (beneficia de 5% de desconto com este link).

Este post pode conter links de afiliados

Partilhar
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp

Artigos Relacionados

17 Comentários

  1. ✿ chica

    Lindo post e deve ser lindo por lá! As águas termais relaxam. Lindo! beijos,chica

  2. Jorge Luiz Fortunato

    Ruthia
    Que post delicioso, poético e cheio de encanto! Você transmitiu, realmente, o que sentiu nesse lugar. Há muito a visitar e descobrir quando retornar a Portugal.
    Beijos

  3. Clara Lúcia

    Que lugar maravilhoso!!!
    Imagino ter que deixar, voltar pra casa, pra toda aquela correria diária…
    Saber se "desligar" do mundo não é fácil, mas tbm não é impossível. Na próxima vez vc se esforça mais um pouquinho e consegue.

    Beijos
    Ótima semana!

    1. Ruthia

      Não é fácil, Clara. Ainda mais porque eu estava na organização da viagem, com um grupo do trabalho, e tinha muito em que pensar… é uma vida de stress a da nossa geração.

  4. Adriana

    Ruthia, que lugar maravilhoso!! Confesso que senti inveja branca, como dizem por aqui!!! Mas és merecedora de viver tão bela paisagem e do descanso e relaxamento que te foram ofertados!! bjs, desejando ótima quarta-feira!
    tititi da dri

    1. Ruthia

      Aquela massagem foi como chuva em deserta, Dri. Estava mesmo a precisar… pena que durou pouco!
      Beijinho querida

  5. Nilson Barcelli

    Nunca fui lá.
    Mas, pelos vistos, vale mesmo a pena.
    Um beijo, querida amiga.

  6. Patricia Galis

    kkk que delicia gente queria estar ai em cada foto dessa, lindosss demais parabéns!!!!

  7. Anne Lieri

    Que lugar delicioso pra relaxar!Adorei tudo e viajei nessa paisagem linda!Bom demais e pra ficar bastante!…rss…bjs,

  8. Zilani Célia

    OI RUTHIA!
    NOSSA!
    LUGAR LINDO, CONFESSO QUE SENTI INVEJA TAMBÉM, MAS A BRANCA TÁ?
    RSRSRSR
    ABRÇS

    1. Ruthia

      Que expressão curiosa que você e a Dri usaram. Em português de Portugal não usamos qualquer adjectivo para a inveja. Suponho que a inveja negra seja a pouco saudável, então?
      Gostei de a "ver" novamente por aqui 🙂

  9. Stephanie

    Nossa daria tudo pra passar uns dias ai amiga, que delícia de lugar!!!
    Água termal é tudo nessa vida rs, uso todos os dias 🙂
    Beijos Té

  10. José María Souza Costa

    CONVITE
    Passei por aqui lendo, e, em visita ao seu blog.
    Eu também tenho um, só que muito simples.
    Estou lhe convidando a visitar-me, e, se possível seguirmos juntos por eles, e, com eles. Sempre gostei de escrever, expor as minhas idéias e compartilhar com as pessoas, independente da classe Social, do Credo Religioso, da Opção Sexual, ou, da Etnia.
    Para mim, o que vai interessar é o nosso intercâmbio de idéias, e, de pensamentos.
    Estou lá, no meu Espaço Simplório, esperando por você.
    E, eu, já estou Seguindo o seu blog.
    Força, Paz, Amizade e Alegria
    Para você, um abraço do Brasil.
    http://www.josemariacosta.com

  11. M.

    Ah, que delícia de destino!!! Até eu fiquei revigorada só de ler e ver as imagens! Massagem, comigo, é que não: tentei uma vez e ri-me como uma perdida!
    Beijinhos 😉

  12. marciagrega

    Quero conhecer este lugar maravilhoso!
    Um excelente fim de semana!

    Bjussssssssss

  13. Fernanda

    Monchique é uma bela surpresa, entrando aí foi como entrar no meu Minho, verdejante e fresco em águas e brisas! Uma delícia. Ainda eu não experimentei o SPA, que seria a cereja em cima do bolo!
    Beijos, Ruthia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

JPG_1606302493785

Ruthia Portelinha

Viajante, chocólatra, leitora compulsiva, mãe. Está a aprender chinês porque sim.

Posts Populares
Fundador da ABVP
Viagens de uma Vida
Livro viagens de uma vida
Viagem de grupo a Marrocos

7 dias em Marrocos 430 euros
Marrakech até Deserto do Saara
>> Viagem de Grupo Marrocos <<