Torre de Londres

A Torre de Londres é mais do que o lugar onde se guardam as jóias da coroa. É um lugar histórico e simbólico, distinguido pela Unesco como património mundial da Humanidade.

Is there any History teacher here?” – pergunta o guarda, com a sua voz de trovão. A capa azul e vermelha e o gorro Tudor emprestam-lhe um aspecto impressionante.

A multidão emudece.

Great, I can tell you whatever I want“, remata com uma valente gargalhada.

Tom é um dos Yeomen Warders, os guardas cerimoniais da coroa britânica, mais conhecidos por “beefeaters” e prepara-se para nos guiar pelos segredos da famosa Torre de Londres. O termo  beefeater poderá derivar do termo francês “buffetier”, que se referia aos guardas que testavam a comida real. O povo afirma que o apelido se deve à farta dieta destes guardas, mesmo em tempo de guerra, quando os ingleses tinham direito a uma única ração semanal de carne.

Com mais de um milhar de anos, a Torre é um dos palácios reais e também onde se guardam as jóias da coroa desde o século XIV, quando o jovem Ricardo partiu da torre até à Abadia de Westminster, para ser coroado. Claro que é proibido fotografar estes tesouros, estão lá alguns dos maiores diamantes do mundo.

Um dos famossos beefeaters da Torre de Londres.

Ao longo da história, a Torre serviu como fortaleza, depósito de armas, palácio, casa da moeda. Mas é como lugar de tortura e execuções que é mais recordada. “Sent to the Tower” é sinónimo de prisão, sobretudo para gente importante. O filósofo Francis Bacon, a rainha Elizabeth I, o rei D. João II de França e o duque de Orleães D. Carlos I foram alguns dos ilustres convidados.

Aqui foram decapitadas duas mulheres de Henrique XVIII: dizem que a Ana Bolena ainda assombra a Torre Branca, passeando com a cabeça debaixo do braço. Aqui desapareceram misteriosamente os príncipes Edward V e Richard, em 1483, pobres herdeiros ao trono.

Apesar da riqueza histórica do lugar e do porte magnífico do guia, é difícil manter uma criança interessada, sobretudo quando a visita guiada é feita numa língua que ainda não se domina. Mas o Pedro adorou a Torre, graças ao kit infantil, com um mapa para procurar as feras reais.

Personagens históricas deambulam pelo recinto, gigante, que envolve a torre.

Durante centenas de anos, a Torre foi acolhendo todos os animais que ofereciam aos reis ingleses. Os primeiros a chegar foram leões, um urso polar vindo da Noruega (que mantinham preso com uma corda longa, para pescar no Tamisa) e um elefante africano.

Mas também por lá passaram linces, tigres, lobos, águias, macacos, ursos pardos… os animais acabaram por ser transferidos para o Jardim Zoológico em St. Regent’s Park em 1832, após vários ataques aos visitantes.

Hoje restam apenas os corvos. Reza a lenda que a fortaleza, a monarquia e o próprio reino cairão em ruína, se um dia as aves pretas abandonarem a Torre. Superstição ou não, a verdade é que os corvos foram fechados durante o surto de gripe aviária (2006) e estão protegidos por decreto real.

O pequeno explorador ainda fala entusiasmado da Torre de Londres e ostenta o seu crachá “I escaped from the tower“, não por causa da colecção de moedas, de espadas ou parafernália militar, não por causa das coroas pejadas de pedras preciosas, mas por causa desta caça ao tesouro zoolófica!

©  Tower of London. Como é óbvio, é proibido fotografar as jóias da coroa.

Dicas úteis

Bilhetes: para saber os valores em vigor na data da sua visita, consulte o site oficial da Torre de Londres

Como chegar: para quem chega de fora de Londres, saiba que a Torre fica a uma curta caminhada de várias estações principais, incluindo as estações London Bridge (15-15 minutos), Liverpool Street (20 minutos) ou London Charring Cross (25 minutos).

A estação de metro mais próxima é a Tower Hill station (linhas verde e amarela). Se pretende apanhar um autocarro, as linhas 15, 42, 78, 100, and RV1 têm paragens próximas da torre. E claro, os serviços de hop on hop off incluem uma paragem ali.

Pode ainda chegar de barco, já que o píer da torre tem ligação a outros pontos como Westminster e o London Eye.

Ali perto: não deixe de visitar a Tower Bridge, uma das pontes mais bonitas e famosas do mundo. O tabuleiro inferior da ponte é levadiço, para permitir os barcos de maiores dimensões passarem.

Planeie a sua próxima viagem

Faça as suas reservas através dos links parceiros. Não paga nem mais um cêntimo e para mim faz toda a diferença

  • Encontre os melhores hotéis no  BookingÉ onde eu faço as minhas reservas
  • Se precisa de transporte próprio, alugue um carro com a Rentalcars 
  • Reserve os seus bilhetes para monumentos e tours, evitando filas, usando o Get your Guide 
  • Faça um seguro de viagem com a Iati seguros (beneficia de 5% de desconto com este link).

Este post pode conter links de afiliados

Partilhar
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp

Artigos Relacionados

16 Comentários

  1. Marta Iansen

    Todo mundo com a sensação de ser o rei João Sem-Terra rsrsrsssss. Mas é bom que tenham cuidado com os corvos, por razões políticas e ambientais.

  2. AC

    Já por aí andei, Ruthia, e fui feliz. 🙂
    O Pedrinho tem tempo, não se podem queimar etapas.

    Um beijinho 🙂

  3. Beatriz

    Olá Ruthia!
    Eu vi pela TV esta instalação de papoulas vermelhas na Torre de Londres e achei fantástica!
    Certamente os ingleses têm muita história para contar, embora eu os ache muito cheios de pompa e circunstância em demasia…. Sem dúvida que este é um passeio inesquecível!

    beijinhos

    Bia
    http://www.biaviagemambiental.blogspot.com

  4. cris braghetto

    Oi, Ruthia.
    Seus posts são um convite ao conhecimento. Adoro visitar lugares que promovem a vivencia de momentos históricos. Concordo que nem sempre é fácil manter o interesse das crianças em determinados passeios, mas tenho observado mais atenção, por parte dos organizadores de museus e centros culturais, quanto ao público infantil.
    Quanto ao vandalismo que você mencionou com estatua de Vinicius, sinceramente, não fiquei sabendo do ocorrido, mas não duvido, que tenha acontecido. A estatua de Drummond, na praia de Copacabana é frequentemente pichada. Infelizmente!
    Parabéns sempre, pelos belos posts.
    Beijos e linda semana para vocês.

  5. Jaime Portela

    Uma excelente reportagem.
    A Torre agradece (e eu muito mais, pois ainda não a visitei…).
    Ruthia, tem uma boa semana.
    Beijinhos.

  6. M.

    Rico banhinho de História tive aqui e grande ideia o kit infantil, muito bem pensado!
    Beijinhos, boa semana 🙂
    P.S. Será que me oferecem cerveja um dia que vista uma camisola do FCP?

    1. Ruthia

      Se um dia experimentares sair à noite sem o marido, acho que não precisas da camisola do FCP para te oferecerem cerveja 🙂

  7. Adriana LARA

    Como já citou, logo ali acima, o Jaime, excelente reportagem (como sempre), a Torre é nós agradecemos esse passeio virtual que acabamos de fazer com teu post! Obrigada querida amiga, por mais esta aula de história e cultura mundial! sabes que adoro viajar, na carona, com teus posts!
    bjs desejando excelente semana… aqui muita chuva, já quase virando sapos!!! bjs

  8. Algodão Tão Doce

    A gratidão é a memória do coração!
    Obrigada querida, pela sua amizade carinhosa, fico feliz
    em saber que em algum lugar desse mundo você existe, e
    agradeço a Deus pela sua atenção sempre presente e amável!

    Um grande abraço, Marie.

  9. Toninho

    Que postagem interessante amiga. Nãos sabia destes mistérios que rondam a torre.
    Posso imaginar nosso pequeno grande descobridor por um lugar deste.
    Ficou muito boa sua postagem estimulando pesquisas.
    Grato.
    Carinhoso abraço e bom fim de semana com paz e carinho.
    Bjs

  10. Raíssa (:

    Amo estar por aqui e conhecer um pouquinho da Europa nos seus post 🙂
    Gostaria muito de visitar o museu de história natural.

    Obrigada pela visitinha, sempre que tiver novidades, deixe um recado lá no blog.

    beijinhos ;*
    http://noostillo.blogspot.com.br/

    1. Ruthia

      E a nossa primeira viagem nunca se esquece. Beijinho

  11. MARILENE

    Bendito kit infantil, não?? Faço passeios lindos através de suas postagens, sempre ricas em informações. Bjs.

  12. Sissym Mascarenhas

    Ruthia,

    Obrigada por compartilhar, sabe o quanto tenho interesse por detalhes desta cidade deslumbrante.

    Bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

JPG_1606302493785

Ruthia Portelinha

Viajante, chocólatra, leitora compulsiva, mãe. Está a aprender chinês porque sim.

Posts Populares
Fundador da ABVP
Viagens de uma Vida
Livro viagens de uma vida
Viagem de grupo a Marrocos

7 dias em Marrocos 430 euros
Marrakech até Deserto do Saara
>> Viagem de Grupo Marrocos <<