Liverpool: top 8 da cidade dos Beatles

Beatles em Liverpool

Atualizado em 15 Março, 2022

Liverpool reinventou-se, a partir de um passado portuário. Hoje é um dos destinos culturais mais vibrantes da ilha de Sua Majestade. Vamos conhecer a terra natal dos Beatles?

Liverpool, casa dos Fab4 e de grandes amantes de futebol, não é a cidade mais bonita do Reino Unido, mas tem uma energia fantástica. É também um destino incrível para quem gosta de música, arte e museus. Some-se a tudo isto um centro compacto, fácil de explorar, uma frente marítima agradável e uma população acolhedora.  

O marketing turístico desta cidade no noroeste de Inglaterra vive muito dos seus meninos bonitos: os Beatles. Há vários pontos turísticos ligados à banda, um Hard‘s Day Night Hotel e um McCartney’s Hotel & Bar, o John Lennon Airport, mecânicos Penny Lane ou empresas de mudanças Eleonor Rigby.

As estátuas de bronze dos músicos enfeitam a cidade, sem esquecer o Monumento pela Paz, em homenagem a John Lennon, em frente à Echo Arena.

Mas há mais para experimentar em Liverpool, com destaque para três regiões. O centro, com várias ruas de comércio (Metaquarter), a Mathew Street e arredores (onde encontra o Cavern Club) e a região portuária.

Eis alguns programas simpáticos em Liverpool. Não os vou chamar de “imperdíveis”, porque este é um conceito muito relativo. Mas aposto que vai querer incluir pelo menos alguns, durante a sua visita. Cliquem nos links das atracções, para informação actualizada sobre preços e horários.

1. Beatles

Entrando no espírito, começamos com um programa musical, no The Beatles Story. Trata-se do museu mais completo do mundo sobre a banda, um espaço premiado, organizado cronologicamente, com memorabilia exclusiva, como o último piano utilizado por John Lennon e uma colecção de óculos seus.

Vive-se ali um ambiente vintage (anos 60), com recriações de The Casbah, da Mathew Street e The Cavern. É mesmo possível entrar no Yellow Submarine. O museu é bastante interactivo, cada um tira da experiência o que quiser, escolhendo as explicações adicionais que quer ouvir, nos auscultadores que recebe à entrada.

A narração em inglês é feita pela irmã de John Lennon e há várias participações de Paul McCartney, da primeira mulher do autor de Imagine, de George Martin (o produtor, considerado o 5º Beatle), entre outros.

A visita continua no Pier Head, onde fica a curta, mas divertida, Fab 4-D Experience. O pequeno filme narra a atribulada viagem de Mike até Albert Dock, ao som dos Beatles, num estranho autocarro que se transforma em submarino para atravessar o rio Mersey (Yellow submarine) e nos conduz por cenários bizarros com morangos (Strawberry Fields), céus estrelados (Lucy in the sky with diamonds) e cemitérios (All the lonely people).

Os beatlemaníacos vão querer mergulhar ainda mais na vida da banda, com uma Magical Mistery Tour. Ao longo de duas horas, um autocarro multicolorido com banda sonora condizente percorre vários pontos relacionados com os Beatles.

As casas de infância, as escolas frequentadas pelos músicos, a famosa rua Penny Lane e o pequeno jardim Strawberry Field (grandes hits) também fazem parte do itinerário, para além da igreja St. Peter, onde Lennon e McCartney se encontraram pela primeira vez, o pub Empress (fez capa do primeiro álbum a solo de Ringo Starr) e, claro, The Cavern Club.

2. Música

Honrando o legado de uma das maiores bandas britânicas de todos os tempos, Liverpool organiza regularmente eventos de música e festivais. No centro da cidade, na famosa Mathew Street, sente-se essa vibe musical.

Sim, é lá que fica The Cavern Club, mas também muitos outros bares com música ao vivo. Mesmo em frente existe um pub com nome parecido, que engana muitos turistas incautos, até porque tem uma estátua em bronze do John Lennon quase à porta.

Sobre o lugar onde os Beatles foram descobertos, há mais de 60 anos, o nome diz tudo: é preciso descer três lanços de escadas para chegar à cave, que já funcionara como armazém e abrigo anti-bombardeamento durante a II Guerra Mundial. 

O bar subterrâneo abriu em 1957 como uma junção de jazz e skiffle, antes de desempenhar um papel fundamental no nascimento dos Beatles e de uma revolução musical. Lennon e McCartney tocaram aqui antes de formarem a banda e, já como grupo, fizeram quase 300 concertos naquele palco.

Demolido, fechado e reaberto várias vezes, hoje, The Cavern Club tem um ambiente fabuloso, com música ao vivo durante todo o dia, famílias inteiras a tirarem fotografias (as crianças podem entrar até às 19h30), e muitos apreciadores de música, de cerveja, ou de ambas. Antes e depois da sua demolição, muitos famosos se apresentaram ali, ao vivo.

3. Waterfront | Royal Albert Dock

As margens do rio Mersey, onde antigamente ficava o porto da cidade, em particular as Royal Albert Dock (ou as “docas do Alberto”, para usar a expressão do meu marido), são um dos locais mais simpáticos de Liverpool.

A zona portuária mereceu um grande projecto de recuperação, convertendo armazéns em espaços culturais, restaurantes, galerias de arte. Resultado: a Cidade Mercantil de Liverpool foi classificada pela UNESCO como Património Mundial, em 2004.

Esta é uma das áreas mais movimentadas da cidade, ponto de partida e chegada dos autocarros turísticos, como The Beatles Story, de que falei anteriormente, vários museus nas redondezas, uma roda-gigante e as estátuas de bronze dos Fab4.

Na outra margem existe outro país: Gales. “Quando o vento está de feição, conseguimos ouvi-los cantar” – explica um guia turístico de pronúncia cerrada e melena ruiva, rindo-se muito quando alguns turistas apuram o ouvido.

4. Tate Liverpool e (muitos) museus

Entre outras maravilhas, a Albert Dock acolhe o Tate Liverpool, satélite do museu de Londres. O edifício histórico foi convertido num gigante moderno para abrigar obras de arte de todo o mundo, num acervo em constante evolução que já destacou Gustave Klimt, Pablo Picasso, Andy Warhol e Claude Monet.

#Dica: Liverpool tem a maior concentração de museus e galerias de arte do Reino Unido fora de Londres. A maioria tem entrada gratuita.

Ainda próximo do Albert Dock, destaca-se o Museum of Liverpool, num moderno edifício, que retrata 800 anos de história de uma terra de estivadores, marinheiros e aventureiros. O Liverpool International Slavery Museum, o Museu Marítimo de Merseyside e o recente British Music Experience também ficam nas margens do rio.

Acrescente-se, no centro da cidade (St. George), o World Museum e a Walker Art Gallery. Escrevi um artigo com mais pormenores sobre estes espaços: Liverpool. Museus e Superlambananas.

© The Guardian

5. Sefton Park

O mais amado dos moradores de Liverpool, o Sefton Park é considerado “grade one” pela English Heritage, porque os 80 hectares parecem obra da natureza e não do homem. Caminhos sinuosos são ladeados de majestosas faias e outras árvores nativas. Existe um lago, réplicas de estátuas de Eros e Peter Pan e um café.

Dizem que, na Primavera, milhões de narcisos dourados rodeiam o lago e tapetes de campainhas emprestam uma impressão rural. Infelizmente visitei Liverpool no Inverno, pelo que não pude comprovar.

Um dos destaques do Sefton Park é a Palm House, um fabuloso edifício vitoriano com painéis de vidro, que abriga uma colecção histórica de plantas de todo o mundo e acolhe muitos eventos. O acesso ao parque faz-se pela Queens Drive, Greenbank Drive, Aigburth Drive, Lark Lane e Elmswood Road.

© cultureliverpool.co.uk

6. Catedral Anglicana e Catedral Católica

Liverpool não tem uma, mas duas catedrais deslumbrantes, uma em cada extremidade da Hope Street, no coração do lindo bairro georgiano, com as suas ruas em calçada, casas e pubs tradicionais.

Numa extremidade vemos a Catedral de Liverpool, anglicana, o maior edifício religioso da Grã-Bretanha. Construída entre 1904 e 1978, possui os arcos góticos mais altos e mais largos do mundo, o maior órgão do Reino Unido e vitrais impressionantes (para além de uma vista magnífica da torre com 101 metros)!

Na outra ponta, fica Catedral Metropolitana, católica, construída na década de 1960 e com uma arquitectura interessante. Em tempos, foi notícia por acolher um festival de cerveja no seu recinto, por outro lado, a catedral anglicana possui um pequeno café  no interior.

A própria Hope Street abriga alguns dos melhores bares e restaurantes de Liverpool: The Quarter, Papillon, Moose Coffee, The London Carriage Works, Buyers Club, Pen Factory e o famoso Philharmonic Pub (com uma série de pequenas salas temáticas, musicais, com intrincados detalhes), onde Sir Paul McCartney fez um concerto-surpresa em 2018, como parte do Carpool Karaoke de James Corden.

Perto das catedrais fica a Chinatown, onde o nome das ruas é escrito em inglês e mandarim. A comunidade chinesa resulta das fortes relações comerciais de outrora, especialmente com Shangai, uma das cidades-gémeas de Liverpool.

7. Estádio do Everton

O nome oficial é Goodison Park, mas este estádio, um dos mais antigos do Reino Unido (1892), é simplesmente conhecido como Estádio do Everton, por ser a casa do Everton Football Club.

Apelidado de Grand Old Lady, a velha senhora foi a primeira com duas arquibancadas em todo o estádio, três arquibancadas de um dos lados, um sistema de aquecimento para o relvado e o primeiro estádio inglês a receber um monarca, o rei George V.

Hoje com mais de 40 mil lugares, o Goodison Park recebeu cinco partidas do Mundial de Futebol de 1966, incluindo um jogo entre a Coreia do Norte e Portugal, para além de duas finais da Taça de Inglaterra (1894 e 1910). É possível fazer um tour no estádio ou inscrever-se num programa especial em vésperas de jogo, com jantar.

Esta não será a casa do clube durante muito mais tempo, que está a construir um novo estádio junto ao rio Mersey, com capacidade para 52.888 pessoas. Um projecto de 500 milhões de libras na Bramley-Moore Dock que se quer inaugurar na temporada 2024-25.

Superlambananas

8. SuperLambBananas

Terminamos este top8 em Liverpool à procura da SuperLambBanana original, amarela, uma das peças de arte pública mais populares e instantaneamente reconhecíveis em Liverpool. Obra do japonês Taro Chiezo, artista instalado nos EUA, a escultura pretendia representar, com algum humor, a séria questão contemporânea da engenharia genética.

Dizem que a primeira SuperLambBanana está agora instalada na Tithebarn Street, junto ao LJMU Avril Robarts Library/Learning Resource Center (se passarem por lá, confirmem). Mas existem outras mais pequenas, espalhadas pela cidade. Com certeza, encontrará mini SuperLambBananas em qualquer um dos Centros de Informação Turística de Liverpool.

Dicas úteis sobre Liverpool

Como chegar

A cidade de Liverpool é servida de aeroporto, com ligações a várias cidades europeias, incluindo de companhias low-cost como a Ryanair, Vueling ou Easyjet. O autocarro 500 liga o aeroporto John Lennon à waterfront e centro da cidade, em cerca de meia hora.

Também pode chegar a Liverpool de comboio ou autocarro. A partir de Londres, a viagem de comboio demora cerca de 2 horas e meia, desde a Euston Station (National Rail ou Virgin Rail). Eventualmente a viagem de autocarro, com partida da Victoria Coach Station, pode ficar um pouco mais económica. Pode optar pelas empresas Megabus e Eurolines.

Onde ficar

Escolhemos o Dolby pela sua localização – na Queens Dock a uns 10 minutos a pé da Mann Island, da Albert Dock e do centro da cidade – e também pelo preço. Foi uma escolha simpática. Construído no típico tijolo vermelho, o hotel é simples mas asseado, possui internet gratuita nos quartos e um serviço de bar/restaurante muito razoável.

De qualquer forma, a oferta é abundante, o Booking tem mais de 500 opções de alojamento em Liverpool.

Comer em Liverpool

A comida em Liverpool é muito parecida ou que se encontra em Londres e em grande parte da Inglaterra: afternoon tea, english breakfast, fish and chips, cauliflower cheese. Eventualmente, o prato mais tradicional será o “scouse”, ensopado de carne e legumes tradicionalmente servido com pão, usado para limpar o prato de todo o molho.

Embora seja um alimento básico em Liverpool, muitas pessoas acreditam que é baseado em ensopado irlandês ou num prato norueguês chamado lapskaus. Independentemente das origens, o scouse tornou-se o favorito dos marinheiros locais, e hoje pode ser encontrado em inúmeros pubs e cafés por toda a cidade.

Visite o site oficial do turismo de Liverpool, para mais ideias sobre o que fazer na cidade inglesa. Este post faz parte do 8on8, um projecto colectivo que une lindas viajantes em volta de um tema comum, no dia 8 de cada mês. Espreitem os restantes textos sob o tema “Top 8”, inspirem-se e partilhem: 

Viajante Econômica – Top 8 dicas para usar celular no exterior

Dani TurismoTOP 8; destinos na pandemia

Entre Mochilas e Malinhas8 motivos para visitar o Farol Santander em São Paulo

Let’s Fly AwayMuseus de Paris: 8 principais museus de Paris para visitar (com bônus!)

Mulher Casada Viaja8 Museus Incríveis em Viena

Chicas Lokas na EstradaTop 8. O que fazer no Centro do Rio de Janeiro

Travel Tips BrasilTop 8 lugares para pedalar no Rio

Planeie a sua próxima viagem

Faça as suas reservas através dos links parceiros. Não paga nem mais um cêntimo e para mim faz toda a diferença

  • Encontre os melhores hotéis no  BookingÉ onde eu faço as minhas reservas
  • Se precisa de transporte próprio, alugue um carro com a Rentalcars 
  • Reserve os seus bilhetes para monumentos e tours, evitando filas, usando o Get your Guide 
  • Faça um seguro de viagem com a Iati seguros (beneficia de 5% de desconto com este link).

Este post pode conter links de afiliados

Partilhar
Facebook
Twitter
Pinterest
WhatsApp

Artigos Relacionados

20 Comentários

  1. Ana Carolina

    Adoro os Beatles e morro de vontades de conhecer Liverpool, amei todos os seus motivos para conhecer a cidade. Certamente estará na minha lista quando for ao Reino Unido.

    1. Ruthia

      É um destino bem simpático, vale a pena incluir no roteiro, sobretudo para quem já conhece Londres e quer alargar horizontes em terras de Sua Majestade

  2. Dani Mi

    O seu roteiro é uma mão na roda para quem é fã dos Beatles e tem interesse em passar por Liverpool. Achei interessante a proposta de visitar os museus “gratuitos” em Liverpool 🙂 .. não sabia que há tantos deles por lá.

    Museus na Inglaterra são sinônimos de muita cultura e boas recordações: adorei todos os quais visitei em Londres.

    1. Ruthia

      Em Londres também há vários museus gratuitos. Sei que na maioria dos países o preço das entradas é fundamental para a manutenção dos museus e galerias de arte, essa gratuitidade só é possível se o Estado assumir a cultura como uma prioridade

  3. Mariana Menezes

    Oi Ruthia, posso dizer que amei essa sua escolha de tema! Lendo seu artigo, pensei aqui em como eu ainda não fui a Liverpool….
    Adoro os Beatles e com certeza iria no museu e no Cavern.
    Como também curto muito futebol, tentaria assistir algum jogo do Everton.
    Acho muito bacana que a maior parte dos museus seja gratuito, aproveitei isso quando estive em Londres.
    Obrigada por compartilhar essa sua experiência. Viajei contigo.
    Beijos,
    Mari

    1. Ruthia

      Olha eu só fui a Liverpool porque queria ir a Londres e os voos estavam super caros, por causa do jubileu da rainha. Foi a segunda escolha e revelou-se uma agradável surpresa

  4. Fernanda

    AMEI esse post! Quero muito voltar para Inglaterra e conhecer mais além de Londres e como fã de Beatles, a prioridade é visitar Liverpool e com certeza essas dicas vão ajudar demais!

    1. Ruthia

      Fico feliz por inspirar o seu regresso ao Reino Unido. Também não vejo a hora de regressar

  5. Izabela

    Que post incrível, amei as suas dicas de viagem na terra dos Beatles. Ainda não tive a oportunidade de conhecer Liverpool, mas morro de vontade. Mega abraço 🤗

    1. Ruthia

      Bem-vinda aO Berço Izabela, obrigada pelo amável comentário

  6. Gabriela Torrezani

    Liverpool é uma das poucas cidades Inglesas que estão na minha lista há anos e ainda não consegui conhecer… Adorei o seu post e só me deu mais vontade de planejar essa viagem já!

    1. Ruthia

      Londres tem tanto para visitar, que a gente acaba por voltar uma e outra vez, enquanto o resto do país fica para segundo plano. Entendo perfeitamente

  7. Lulu Freitas

    Amei o seu roteiro de viagem por Liverpool! A cidade respira os Beatles, como você falou, mas há muitas outros pontos interessantes para conhecer. Um dos que mais gostei das suas dicas foi a filial do Tate. Com certeza iria visitar.

    1. Ruthia

      Filial do Tate e gratuito. Como não amar?

  8. Cynara Vianna

    Fui a Liverpool em 2020, voltei e dias depois estourou a pandemia, ainda não escrevi nada sobre aquela viagem. Deu um apertinho no coração agora lendo esse post e revendo os lugares onde fomos. É uma cidade que vale a pena demais conhecer, fizemos um bate e volta de trem partindo de Londres, foi um dia intenso e muito interessante. Adorei o post, praticamente o roteiro que fizemos quando fomos.

  9. Cecília

    Liverpool é uma cidade que gostaria de conhecer na Inglaterra. Por este motivo suas dicas top 8 já me ajudaram a ter uma noção do que fazer por lá. Não sou super fã, mas adoraria ver lugares onde os Beatles tocaram e visitar este museu deve ser uma experiência e tanto. Obrigada pelo post riquíssimo em informações. bjs

  10. Denise Barreto

    Adorei conhecer Liverpool através do seu relato! Do seu top 8 das cidades dos Beatles, eu precisaria conhecer The Beatles Story! Escuto as músicas da banda desde a adolescência. Seria uma experiência marcante!!

  11. Marcia Picorallo

    Ruthia, já li alguns posts sobre Liverpool, mas este foi o que me deu uma vontade imensa de incluir a cidade num roteiro pela ilha da rainha! Cresci ouvindo Beatles, e com eles aprendi o inglês básico e a gostar de rock. Acho que vou me emocionar muito por lá. Post salvo, obrigada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

JPG_1606302493785

Ruthia Portelinha

Viajante, chocólatra, leitora compulsiva, mãe. Está a aprender chinês porque sim.

Posts Populares
Fundador da ABVP
Viagens de uma Vida
Livro viagens de uma vida
Viagem de grupo a Marrocos

7 dias em Marrocos 430 euros
Marrakech até Deserto do Saara
>> Viagem de Grupo Marrocos <<

Siga-nos no Instagram

Travel blogger, chocolate lover, mum | @abvppt co-founder | #portugal🇵🇹 Côte d’Ivoire 🇨🇮#travelwithkids