Tavira e a “obscure chamber”

Tavira, entre a serra algarvia e o rio Gilão, foi escolhida pelos muçulmanos para se estabelecerem entre o séc. VIII e XIII, dando-lhe o nome Tabira, que depois evoluiu para o actual. Vamos espreitar esta linda vila algarvia?

Tavira e a “obscure chamber” parece um título da saga Harry Potter, mas resume-se apenas a uma analepse desesperada de quem congela com seis graus negativos.

Toda a gente sabe porque não se cultivam buganvílias ou antúrios no Norte da Europa. Que não vale a pena plantar bananeiras na Islândia ou ananases no Alasca. As flores e os frutos tropicais não gostam de frio. Às vezes consegue-se enganar a mãe Natureza, mas o que sai das estufas não é exactamente igual ao de uma floresta endémica.

Correndo o risco de parecer presumida por me comparar a uma flor exótica, saibam que fui concebida nos trópicos, pelo que os meus genes gostam de ambientes cálidos. Portanto não é de estranhar que oscile entre o rígido muscular e o estado de hibernação quando os termómetros descem de forma alarmante.

Quase desentorpeci quando, esta manhã, tive que usar todas as minhas forças para abrir a porta do carro. O gelo não colou só a porta. O vidro também se recusou a descer, quando quis limpar o espelho retrovisor. Mas os graus Celsius conquistados pelo esforço físico esfumaram-se em segundos. Seis graus negativos são suficientes para congelar o cérebro.

 

 

A dieta mediterrânica de Tavira

Apelando à teoria da sugestão, vou tentar convencer o meu cérebro que estão 28º C, o sol brilha no céu, eu estou na esplanada do Largo Abu-Otmane, em frente ao castelo de Tavira a bebericar um sumo de laranja gelado, contemplando a ria Formosa ao fundo do casario branco.

Acabámos de subir a ruela íngreme desde o Núcleo Museológico Islâmico, onde apreciámos o extraordinário Vaso de Tavira, com paragem no Palácio da Galeria (Alto de Santa Maria), onde outrora existiu um povoado fenício. As escavações feitas no átrio do palácio trouxeram à luz do dia poços cavados na rocha. Estes foram interpretados como “poços rituais fenícios” dos séculos VII-VI a.C., dedicados ao culto de Baal, deus das tempestades.

 

O extraordinário "Vaso de Tavira" testemunha a riqueza islâmica desta terra

O extraordinário “Vaso de Tavira” testemunha a riqueza islâmica desta terra

 

Deixámos a canícula da rua e visitámos calmamente o Palácio, hoje transformado em museu, e a exposição dedicada à Dieta Mediterrânica. A dita foi reconhecida como património imaterial da Unesco, graças a uma candidatura transnacional. A candidatura uniu sete países com culturas mediterrânicas milenares: Portugal (Tavira), Chipre (Agros), Croácia (Hvar e Brac), Grécia (Koroni), Espanha (Soria), Itália (Cilento) e Marrocos (Chefchaouen).

Nesta viagem pelos sabores tradicionais, destaca-se o pão, o azeite e o vinho. Um ditado popular acompanha esta sagrada tríade: “vinho, azeite e amigo / sempre do mais antigo”.

O meu pequeno explorador está comigo e, depois do tal sumo feito com as doces laranjas do Algarve, vamos visitar a Torre de Tavira. Instalada num antigo depósito de água, a torre tem uma câmara obscura, à boa maneira do Leonardo Da Vinci.

 

Terraço no Palácio da Galeria

Terraço no Palácio da Galeria

 

Voyeurs a 100 metros de altura

Jackson Klive está há mais de 15 anos em Tavira, mas continua com um delicioso sotaque. Americano, australiano? A nacionalidade é questionável mas a sua simpatia não. Apesar de ser quase hora de fechar, aceita fazer mais uma visita só para mim e o Pedrinho. Quando entramos no interior da Câmara Obscura e as luzes se apagam, o meu pequeno explorador aproxima-se instintivamente.

Depois, os espelhos fazem a sua magia e o prato gigante à nossa frente, com dois metros de diâmetro, recebe imagens da cidade em tempo real. É magia, mamã!” – declara o Pedro, já sem quaisquer vestígios de temor.

Em apenas quinze minutos conseguimos ver as 21 igrejas da cidade – porque era uma urbe rica, com muitos pecados para penitenciar – as que anteriormente foram mesquitas e as que estão abandonadas. É o caso da Igreja de S. Roque, com um buraco no telhado que ninguém arranja, porque não se sabe a quem pertence.

 

A câmara obscura fica no interior de um antigo depósito de água

O depósito de água foi construído em 1931 para abastecer a cidade.

Interior da camara obscura

Jackson Klive brinca com um acordeão de papel, que põe os carros aos ziguezagues

 

Vemos a ria, na sua corrida para o mar, atravessada pela ponte romana, ao lado da qual está outra, provisória. Concebida para seis meses mas que já tem 23 anos e continua de pé. Vemos o centro histórico, que visitámos há apenas umas horas, e as principais fábricas da região.

Diz-se que a Torre de Tavira oferece a mais deslumbrante e privilegiada vista sobre a cidade. Por uma vez, o marketing tem razão. Lá fora, o sol continua a brilhar, há um odor pujante a flores e um som de cigarras no ar.

 

Planeie a sua próxima viagem

Faça as suas reservas através dos links parceiros. Não paga nem mais um cêntimo e para mim faz toda a diferença

  • Encontre os melhores hotéis no  Booking. É onde eu faço as minhas reservas
  • Se precisa de transporte próprio, alugue um carro com a Rentalcars 
  • Reserve os seus bilhetes para monumentos e tours, evitando filas, usando o Get your Guide 
  • Faça um seguro de viagem com a Iati seguros (beneficia de 5% de desconto com este link).

Este post pode conter links de afiliados

2019-07-16T15:04:49+00:00

33 Comments

  1. marciagrega 10 Dezembro, 2013 em 0:55 - Responder

    Tudo lindo e maravilhoso, exceto o frio, este eu dispenso com todas as honras kkkkkkkkk. Morei por 10 anos na Grécia e jamais me acostumei com o frio. Não gosto e meu organismo não resiste. Fico enferma!

    No mais tudo muito lindo!!!!!

    Beijos!!!

  2. Lúcia Bezerra de Paiva 10 Dezembro, 2013 em 11:57 - Responder

    Delicioso e fascinante, do começo ao fim, este passeio que fiz agora. Quando descreve a temperatura, no início, compreendo que meu país é quase um continente e às vezes está nevando no sul, graus negativos, e aqui no nordeste está a mais de 30º. Que aventuras deslumbrantes -vive o Pedrinho com a sua mamã – e quanto aprendizado em cada viagem!
    Obrigada, Ruthia, pela cinematográfica viagem!
    Beijos,
    da Lúcia

  3. ✿ chica 10 Dezembro, 2013 em 12:52 - Responder

    Puxa, um frio desses é de matar! Ainda bem que tua imaginação te fez voar e nos mostras coisas lindas! Adorei! Linda semana,beijos,tudo de bom,desde já FELIZ NATAL e obrigadão pelo carinho no ano! chica

  4. Anne Lieri 10 Dezembro, 2013 em 14:31 - Responder

    Ruthia,ninguem merece um frio assim!…rss…adorei seu post de hoje,belíssimas imagens e histórias! bjs,

  5. Adriana 10 Dezembro, 2013 em 18:23 - Responder

    reclamas do frio… essa noite quase não dormi tamanho calor e nem é verão ainda!!! não houve split que pudesse espantar o que me pareceu um exemplo do inferno!!!…. sem contar o bande de cupins voadores que teimavam em adentrar na minha casa….. mas vamos que vamos, pensei que estava na neve, com cerca de 10º negativos…. dai fui sonhando, sonhando e adormeci!!! bjs minha linda.. obrigada pelos elogios… falas da minha árvore??? só tem 1,80.. tens que ver a da minha mãe, com 2.20 de altura!!!! bjssss

    • Ruthia 10 Dezembro, 2013 em 19:14 - Responder

      Haha, o ser humano nunca está satisfeito, não é? Mas a sério, o meu cérebro congela com este frio. Não fui feita para estas temperaturas…

  6. Friooooooooo! hahaha
    Lindas Fotos!! s2

    Ps: Beijos

  7. Toninha Borges 11 Dezembro, 2013 em 6:22 - Responder

    Frio é bom mas d+ atrapalha.
    tirando isso, que imagem fantástica.
    Bju

  8. Carlos Hamilton 11 Dezembro, 2013 em 16:37 - Responder

    Frio é tão bom, eu gosto.
    As fotos estão perfeitas e as informações são relevantes.
    Abraços

  9. Beatriz Bragança 11 Dezembro, 2013 em 16:57 - Responder

    Querida Ruthia
    Quando leio as suas publicações,é como se estivesse no local,a seu lado,vendo tudo e sentindo os perfumes,a temperatura ambiente.
    Lindas fotografias!
    Obrigada por ser tão boa cicerone.
    Beijinhos
    Beatriz

  10. Anónimo 12 Dezembro, 2013 em 9:47 - Responder

    Olá Ruthia!
    Obrigada por compartilhar esse adorável passeio.
    Adoro seu blog, sempre que quero passear apareço
    por aqui 🙂
    beijos!

  11. Raíssa (: 12 Dezembro, 2013 em 10:50 - Responder

    Olá Ruthia, passei pra te desejar um ótimo dia!
    Nossa com um frio assim, acho que não conseguiria sair nem de casa kkk.

    Amei as fotos, gosto muito de visitar seu cantinho e ver as paisagens e fotos de igrejas e lugares que você visita. Fico me imaginando passeando junto com você.

    beijinhos ;

  12. Patricia Galis 12 Dezembro, 2013 em 15:47 - Responder

    Seus posts me encantam descreve tão bem que parece que estou junto vendo ao vivo..rs
    Seu blog foi eleito como um dos melhores de 2013 pelos seguidores do Café entre amigos.
    Parabéns pelas indicações.
    Parabéns seu blog é excelente.

    • Ruthia 12 Dezembro, 2013 em 17:02 - Responder

      Uau, tenho que ir espreitar para saber quem indicou O Berço do Mundo. Caramba, até fiquei emocionada.
      Parabéns pela iniciativa, querida Patrícia, e obrigada a todos os meus leitores fiéis.

  13. Stephanie 12 Dezembro, 2013 em 17:11 - Responder

    Eu odeio frio amiga, vc sabe, né?! Quando fui a França passei um mal bocado com a temperatura negativa que não gosto nem de lembrar!!!!

    Mas o lugar é lindo, fiquei apaixonada pelas flores fúcsia na casa. Sou louca por flor, e se morasse numa casa faria tudo assim, bem alegre 🙂

    Beijos, Té

  14. M. 13 Dezembro, 2013 em 13:26 - Responder

    Que linda que é Tavira!!! Eu, como sabes, prefiro uma temperatura mais amena. Fui concebida no Norte e perto do mar, mas também já estou farta de frio e a ansiar por dias mais quentes, altura em que suspirarei pela minha lareira acesa!
    Beijinhos e parabéns pelo excelente post!

  15. António Manuel - Tómanel 13 Dezembro, 2013 em 22:00 - Responder

    Passei por aqui para espreitar o teu blog e ao mesmo tempo desejar festas felizes.
    Como sempre, tens aqui interessantes trabalhos.
    Um abraço.
    http://umraiodeluzefezseluz.blogspot.com

  16. MARILENE 14 Dezembro, 2013 em 0:56 - Responder

    Belíssima postagem! Eu não conseguiria viver em local com temperaturas baixas (rss).
    Parabéns por estar entre os melhores blogs de 2013, merecida indicação.
    Desejo-lhe um Natal iluminado, em clima de harmonia e união, ao lado dos que lhe são queridos. Bjs.

    • Ruthia 14 Dezembro, 2013 em 8:35 - Responder

      Muito obrigada, Marilene. Fiquei ainda mais feliz porque nem sabia que O Berço do Mundo tinha sido considerado para votação. Nem sei quem o indicou.
      Beijinho, querida. Uma feliz quadra natalícia para vc também

  17. Chris Ferreira 14 Dezembro, 2013 em 17:33 - Responder

    OI Ruthia, lugares lindos e muito bem retratados e relatos por você. Fico logo com vontade de viajar.
    Parabéns por estar no Xícara de Ouro da Patrícia Galis.
    Uma ótima semana pra vocês
    beijos
    Chris
    Inventando com a Mamãe

  18. Clara Lúcia 14 Dezembro, 2013 em 17:40 - Responder

    Ruthia, querida, parabéns pelo Xícara de Ouro!
    Seu blog é maravilhoso e não poderia ficar de fora!

    Beijos

  19. RUDYNALVA 14 Dezembro, 2013 em 18:44 - Responder

    Ruthia1
    As plantas trazem vida aos ambientes e se são coloridas e cheirosa, ainda mais.
    Viver as viagens que nos traz em suas postagens é maravilhoso, obrigada.

    Precisava vir agradecer sua visita e carinho no blog, obrigada!
    Que o final de semana seja carregadinho de luz e paz!!
    cheirinhos
    Rudy
    Blog Alegria de Viver e Amar o que é Bom!
    "E que a minha loucura seja perdoada. Porque metade de mim é amor e a outra metade também.(Oswaldo Montenegro)".

  20. Sissym Mascarenhas 15 Dezembro, 2013 em 1:25 - Responder

    Ruthia,

    Preciso descongelar vc a distancia! Adoro seus posts, estas viagens são incrivies.
    Gosto de ver o que os amigos tem a contar, suas impressoes.

    Eu desejo tudo de bom a voce, seus familiares e a todos nossos amigos presentes.
    Que seja a magia do amor o instrumento para a transformação de cada dia num outro ainda melhor.

    Boas Festas, muita paz.

    Beijos

  21. Amanda Mércuri 15 Dezembro, 2013 em 21:46 - Responder

    Obrigada, Ruthia! Seja bem vinda ao meu cantinho. Mesmo que você não curta muito maquiagem, espero que goste! ;D

    Ótimo domingo!

    Beijo! ^^

  22. Isa Lisboa 15 Dezembro, 2013 em 23:32 - Responder

    É verdade, está frio! Mas um passeio assim aquece-nos a alma! 🙂
    Beijos

  23. Jussara Neves Rezende 16 Dezembro, 2013 em 0:38 - Responder

    Que texto poético, Ruthia! Lindas imagens! A foto em que aparece o Pedrinho mostra uma linda nesga de céu e seu explorador está fofo!
    Eu tb não funciono muito bem no frio… mas tb não suporto um calor maior que os 28 graus a que vc se referiu… rs
    Se eu bem entendi vc escreveu tudo isso no quarto, debaixo de um belo edredom e com o aquecedor ligado… relembrando uma viagem passada?
    Abraço!

    • Ruthia 16 Dezembro, 2013 em 15:56 - Responder

      Exactamente, querida Jussara. Foi um programa feito em Setembro, que ficou por contar aqui no blog. Só as recordações já aquecem, mas o aquecedor estava, de facto, ligado!!

  24. Nilson Barcelli 16 Dezembro, 2013 em 19:16 - Responder

    É um enorme prazer viajar contigo.
    Porque sabes contar as histórias e os factos com uma narrativa muito agradável.
    Ruthia, querida amiga, tem uma boa semana.
    E um Feliz Natal.
    Beijos.

  25. Adriana 16 Dezembro, 2013 em 19:57 - Responder

    oi lindona, passando para desejar ótima semana, bjs tititi da dri

  26. Patricia Galis 17 Dezembro, 2013 em 16:53 - Responder

    Minha querida obrigada por nos fazer viajar com vc e por estar ao meu lado este ano nos momentos alegres e tristes.
    Desejo a ti e toda sua família boas festas que o ano novo seja repleto de conquistas.

  27. AC 18 Dezembro, 2013 em 20:39 - Responder

    Uma excelente estratégia, "viajar" para o quente quando o frio aperta. 🙂 E o Algarve vale mesmo a pena.

    Beijo 🙂

  28. Olinda Melo 17 Novembro, 2015 em 17:39 - Responder

    Senti-me num quase recolhimento ao ler o seu texto.
    Um mergulho a recordar-nos as nossas raizes e o
    muito que, por vezes, esquecemos.
    Vou voltar ao seu post actual.
    Bj
    Olinda

  29. Elvira Carvalho 19 Novembro, 2015 em 0:18 - Responder

    Hoje vim conhecer Tavira já que é com Olhão as únicas cidades que não conheço no Algarve. E fiquei com a certeza que se for viva nas próximas férias hei-de ir a Tavira.
    Um abraço

Deixe o seu comentário

Subscreva a Newsletter 

Receba por email conteúdo, novidades exclusivas e muita inspiração para viajar a solo e em família (em português)

Fechar (X)

*Não envio spam