Não há nada como cenários reais para tornarem um filme inesquecível. Quem não se lembra das paisagens da trilogia do Senhor dos Anéis, da série Game of Thrones, ou das aventuras do 007?

Hoje viajamos até oito lugares charmosos que as câmaras adoram e, por isso, atraíram realizadores de cinema. Todas estas cidades são um clássico e merecem uma visita demorada. Preparem as pipocas e juntem-se a esta festa do cinema.  Deixo links para viajarem com mais detalhe em cada cidade.

 

#1 Lisboa

Toda a gente sabe que a capital portuguesa é incrível e ninguém duvida que é frequentemente visitada por celebridades. Recordem o meu encontro com o actor António Fagundes junto à Torre de Belém aqui. Algumas delas, não vieram só comer bacalhau.

Sean Connery e Michelle Pfeiffer vieram rodar “A Casa da Rússia” (1990), Meryl Streep, Jeremy Irons e Glen Close chegaram por causa de “A Casa dos Espíritos” (1993), a adaptação do best-seller de Isabel Allende. Quem diria que uma história que decorre nos Andes chilenos se rodaria entre a Dinamarca e Portugal?

Vinte anos depois, Jeremy Irons regressou, na companhia de Bille August, para gravar “Comboio Nocturno para Lisboa” (2013). Entre ruas, bairros e miradouros filmados, destaca-se Belém, o cemitério dos Prazeres, a estação de Santa Apolónia e o bar Le Marais, convertido numa mercearia para o filme.

Mais sobre Lisboa aqui

 

#2 Madrid

Almodóvar gosta tanto de Madrid, que já existem tours inspirados nos seus filmes pela capital espanhola. Por exemplo, o skyline da cidade é o cenário perfeito para “Mulheres à beira de um ataque de nervos” (1988), com Antonio Banderas. Para além dele, Penélope Cruz também é uma habituée nas ruas madrilenas.

Quem se lembra da emblemática cena de Matt Damon na estação de Atocha, em “The Bourne Ultimatum” (2007), filme que é considerado o melhor da saga? A Plaza Mayor, o parque do Retiro, o Paseo del Prado e a Calle Alcalá receberam Ewan McGregor e Hugh Jackman, em “A Lista” (2008). E no filme de animação “Ferdinando” (2017, não se nota que tenho um filho pequeno?) vemos a Puerta de Alcalá, a estação de comboios Atocha e também a praça de touros.

A nossa aventura em Madrid aqui.

 

3. Paris

Paris tem lugares tão simbólicos que inspiram histórias. É o caso da Notre Dame, que motivou a história da Disney sobre um corcunda (1996) que toca os sinos da catedral na Paris do século XV e se apaixona por uma linda cigana. A história de Quasimodo já resultou em dois filmes de animação (1996 e 2002) e outros com personagens de carne e osso. O que eu gosto mais desta história? As gárgulas que ganham vida…

O lado romântico da cidade luz fica sublime na longa-metragem de Woody Allen “Meia Noite em Paris” (2011), onde um aspirante a escritor (Owen Wilson) viaja até aos anos 20 e conhece personagens históricas inspiradoras: Ernest Hemingway, Gertrude Stein, Cole Porter, T.S. Eliot, F. Scott Fitzgerald…

Como cenário de fundo? A cidade mais romântica e estranhamente nostálgica do velho continente: Paris. Uma das cenas centrais passa-se na escadaria da Igreja de St. Etienne, onde repousam os restos mortais da padroeira da cidade, a Santa Genoveva. A dois passos, muitos nomes sonantes encontram a sua morada eterna no Panteão.

Mais sobre Paris aqui

#4 Londres

Quem não sonhou um dia pegar na mão do Peter Pan e sobrevoar as ruas de Londres e o Big Ben? Para além da Disney, a cidade inspirou outros contadores de histórias. Julia Roberts e Hugh Grant viveram uma linda história de amor em “Notting Hill” (1999). O feiticeiro mais famoso do planeta é um utilizador habitual da estação de King’s Cross, na sua partida para Hogwarts.

E como esquecer a ponte de Westminster e o Piccadilly Circus completamente vazios, no filme de terror “Extermínio” (2002)?

Mas, para mim, nada iguala o charme da dupla Robert Downey Jr. e Jude Law nas versões mais recentes de Sherlock Holmes (2009, 2011). Por causa dos dois actores, porque os romances policiais de Sir Arthur Conan Doyle me acompanharam durante toda a adolescência e porque adoro o carisma e a inteligência do detective. Tudo regado com cenários de Londres, cujo charme a nota sombria dada pelo realizador Guy Ritchie não consegue perturbar. A boa notícia? Está previsto um terceiro filme no Natal de 2020.

Posts sobre Londres aqui

 

#5 Genebra e Lucerna

Genebra, com o seu Château de Chillon junto ao lago, inspirou o castelo em “A Pequena Sereia”. Mas, o que muitos não sabem, é que também atraiu Bollywood.

Genebra, Lucerna (vejam a linda cidadezinha nesta cena do filme “Laaga Chunri Me Daag”) e várias outras localidades suíças já foram palco de produções indianas. Aliás, pelo menos 200 sucessos indianos foram rodados no país nos últimos 20 anos: sobretudo cenas românticas e aparatosas coreografias. Já se sabe, não há êxito de Bollywood que não tenha longos melodramas familiares e cenas musicais raga/pop.

Por causa disso, o país recebe milhares de turistas em busca dos cenários dos seus filmes favoritos. O retorno não deve ser insignificante, já que o governo suíço baptizou um dos seus lagos com o nome de Chopra, em honra do realizador e dono da maior produtora da Índia, e ergueu-lhe uma estátua de homenagem na região de Interlaken.

Toda a série sobre a Suíça aqui

#6 Praga

James Bond, o temerário agente secreto de sua Majestade, esteve na República Checa diversas vezes. “Casino Royale” (2006) foi filmado principalmente em Praga, incluindo cenas que representavam Montenegro, embora o Craig David se tenha fartado de viajar naquela longa-metragem (inveja da boa).

Mas a cidade das 100 torres também foi cenário para a cinebiografia de Edith Piaf, em que Praga faz de Viena e a actriz Marion Cotillard representa de forma inspirada a cantora francesa. Acrescente-se “Amadeus” (1984), “Missão Impossível – Protocolo Fantasma” (2011), “Oliver Twist” (2005) com um Ben Kingsley quase irreconhecível, as “Crónicas de Nárnia” (Príncipe Caspian, 2008), a série “Os Bórgias“…

A linda cidade de Praga aqui

 

#7 Roma

Tanto Roma como o Estado do Vaticano resplandecem em “Anjos e Demónios” (2009), o thriller baseado na obra homónima de Dan Brown. Para além da Capela Sistina, que toda a gente devia visitar pelo menos uma vez na vida, o Tom Hanks leva-nos pela Basílica e a Praça de S. Pedro, o castelo de Sant’Angelo e a bela ponte em frente (com os anjos do meu amado Bernini), a Igreja de Santa Maria della Vittoria com o Êxtase de Santa Teresa, a Igreja de Santa Maria del Popolo e o Panteão, e também pelas populares Piazza del Popolo e Navona.

Já a Julia Roberts fartou-se de comer em “Comer, Orar, Amar” (2010), filme que mostra todo o charme calórico de Itália. Também percorreu as históricas ruas romanas, observou a capital do alto do castelo de Sant’Angelo, ficou numa casinha nada modesta no nº 18 da Via dei Portoghesi, saboreou um gelato na Piazza Navona, ao lado de duas freiras…

Não podia abandonar a cidade eterna sem dar um saltinho à maravilhosa Fontana di Trevi, que Fellini exaltou no seu clássico “La Dolce Vita” (1960). Mas nem se atrevam a saltar para o meio da fonte, como a Anita Ekberg. O mais certo é irem parar à esquadra mais próxima…

A cidade eterna aqui

 

#8 Cairo

Hollywood rodou vários clássicos no Egipto, nas décadas dos anos 50 e 60, como “A Terra dos Faraós” (1955) acerca da construção da maior pirâmide de Gizé, e “Cleópatra” (1963) com uma Elizabeth Taylor de pele de alabastro. O cinema de animação também se virou para o Egipto antigo, com a produção “O Príncipe do Egipto” (1998) dos estúdios Dreamworks. Tão memorável como a história é a banda sonora Believe, numa altura em que a Whitney Houston ainda não tinha arruinado a voz com drogas e outros exageros.

E, nos últimos anos, parece que a sua civilização milenar atraiu novamente a atenção da indústria cinematográfica americana se recordarmos títulos como “Indiana Jones e os salteadores da arca perdida” (1981) ou “A Múmia” (1999). Aquelas pirâmides gritam para serem fotografadas/filmadas, não acham?

Recordem a minha lua-de-mel no Egipto aqui

:::::::::::::::

Este post faz parte do 8on8 um projecto colectivo que une lindas viajantes em volta de um tema comum, no dia 8 de cada mês. Espreitem os restantes textos sobre o tema “cenários”, desfrutem, partilhem e inspirem-se (por ordem alfabética):

Diário de Polly, Museu Karen Blixen | Espiando pelo Mundo, [8 on 8] cenários: quando ficção e realidade se encontram |Let’s Fly Away, [8 on 8] 1 dia em Verona para sonhar | Mulher Casada Viaja, Nova Iorque: filmes que são um roteiro de viagem | Quarto de viagem, [8 ON 8] – Cenários de cinema | Turistando.in, 8 cenários de Outlander nas Highlands da Escócia | Viajando em 3..2..1.. 8 cenários catarinenses para você se sentir em outro país

Planeie a sua próxima viagem

Faça as suas reservas através dos links parceiros. Não paga nem mais um cêntimo e para mim faz toda a diferença

  • Encontre os melhores hotéis no  Booking. É onde eu faço as minhas reservas
  • Se precisa de transporte próprio, alugue um carro com a Rentalcars 
  • Reserve os seus bilhetes para monumentos e tours, evitando filas, usando o Get your Guide 
  • Faça um seguro de viagem com a Iati seguros (beneficia de 5% de desconto com este link).

Este post pode conter links de afiliados