Parque Astérix | aldeia gaulesa perto de Paris          

Personagens do Parque Astérix

Atualizado em 14 Setembro, 2022

O menos internacional dos espaços temáticos de França, o Parque Astérix é um caso sério de sucesso entre os franceses. Porque “na Gália, sê gaulês”, nós fomos conhecer a irredutível aldeia e, por Toutatis, contamos tudo aqui

Cacofonix, o bardo desafinado, trauteia pelas ruas, enquanto nos dirigimos ao centro da aldeia, onde somos recebidos por Matasétix, o chefe gaulês que teme que o céu lhe caia sobre a cabeça. Um pouco adiante, o destemido Astérix dá-me um abraço de urso. O seu companheiro Obélix, apreciador de javalis e de belas cenas de pancadaria, está de retirada, depois de uma grande jornada a carregar menires. Mas o druida conversa alegremente com o meu (já não tão pequeno) explorador, sobre poções mágicas e outras minudências.

Inspirado nas famosas personagens franco-belgas dos anos 1950, criadas pela dupla Goscinny e Uderzo, o Parc Asterix é um destino alternativo para quem não deseja visitar a Disneyland Paris (ou já o fez) ou é fã da dupla de amigos Astérix-Obélix.

Foi o caso do casal americano carregado de miúdos que nos pediu informações na paragem de autocarros. Morando perto de Orlando, eram, por isso, conhecedores do mundo Disney e procuravam um parque mais “francês”. O Parque Astérix é-o (francês) até à medula.

Por exemplo, os espetáculos não são narrados em inglês, ao contrário do que acontece na Disney Paris. É também maioritariamente frequentado pelos locais: o próprio calendário do parque considera as pausas letivas de França.

Leia também Dicas para aproveitar o melhor da Disneyland Paris

A pouco mais de 30 km a norte de Paris, na pequena cidade de Plailly, trata-se de um dos maiores parques temáticos de França, habitado pelos invencíveis gauleses e baseado na sua eterna luta contra o invasor romano.

A aldeia acorda para mais um dia de resistência. Apenas Ideiafix, o primeiro cão ecologista da história, que uiva cada vez que uma árvore é abatida, está ausente, a sua casota vazia. Afinal, não gostaríamos que um cão verdadeiro fosse mantido ali, para alegria dos visitantes.

Para além de poder encontrar-se com as simpáticas personagens, o Parque Astérix promete um dia de diversão em família, com muitas atrações ao ar livre e vários espetáculos. Falemos disso tudo.

Organização do parque

O parque Astérix tem mais de 40 atrações e brinquedos, para as mais variadas idades, espalhados por sete áreas ou “mundos”: via Antiga, Gália, Império Romano, Grécia Antiga, Vikings, Egito e Através do Tempo (mapa).

Na Via Antiqua (Via Antiga), logo na entrada do parque, há lojas, casas de banho e posto de informações.  A aldeia fica, claro está, em La Gaule (na Gália), onde até existe um sinal de trânsito alertando para o perigo de queda de menires. Um dos divertimentos mais populares da Gália é o vertiginoso Menhir Express, pra além da floresta dos druidas, onde Panoramix colhe as ervas necessárias para fazer a poção mágica.

Do lado contrário à Gália fica o rico e imponente Império Romano, que tem o tradicional anfiteatro romano e um rio com rápidos (Romus e Rapidus). Destaco, nesta área, o espaço L’Aventure Astérix, onde os pequenos artistas podem aprender a desenhar as personagens.

O espetáculo Du Rififi dans la basse-cour acontece no coração da vila gaulesa

Segue-se, no sentido dos ponteiros do relógio, la Grèce Antique (A Grécia Antiga), cheia de histórias e mitologia. Ali fica o Discobélix, a minha atração preferida – um disco gigante lançado pelo Obélix – e o meu pior pesadelo, que batizaram de Tonnerre 2 Zeus, de que vos falarei na parte dedicada às montanhas russas.

Entramos depois em território dos Vikings, conhecidos pela sua força e coragem. Em harmonia com este carácter, as atrações vikings são dirigidas a quem gosta de emoções fortes e muita velocidade. Ali fica, por exemplo, um bar aéreo e a maior montanha russa do parque, chamada Goudurix.  

Ali no meio (nas traseiras da aldeia gaulesa) fica Através do tempo, área mais tranquila, com algumas atrações tipicamente francesas, como as cadeiras voadoras, e lojas de recordações. A nossa atração preferida ali foi o Attention Menhir!, a experiência 4D. Por fim, chegamos ao L’Egypte (Egito), com decoração temática e mais brinquedos cheios de adrenalina como Oziris.

Discobélix foi a minha atração preferida.

Espetáculos no Parque Astérix

Cada área temática tem diferentes atrações, espetáculos e detalhes. Por exemplo, esteja atento às placas espalhadas no império romano, bem fiéis ao humor da banda desenhada, traduzida para 107 idiomas. Os espetáculos disponíveis vão mudando ao longo do ano, podendo esperar alguns especiais na altura do Halloween e do Natal.

No verão de 2022, havia uns seis espetáculos disponíveis, embora alguns em nada associados ao mundo Astérix, como o espetáculo de mergulhos no teatro Poseidon (parece que, habitualmente, apresentam ali um espetáculo com golfinhos, programa que abomino com toda a minha energia).

O espetáculo que mais gostei acontece na própria aldeia gaulesa e chama-se Du Rififi dans la basse-cour (lá está, apenas em francês). De forma breve, esta é  a divertida história de um soldado romano acidentalmente catapultado para dentro da aldeia gaulesa. O único gaulês em casa terá a ajuda dos animais – galinhas, patos, coelhos, pombos e um porco gigante – para o afugentar. 

Les Ofrandes de Cléopâtre é uma apresentação musical e curta, com apenas 8 minutos, que anima a área do Egito várias vezes ao dia. E, nos Ideafix Studios, é preciso assistir ao filme 4D Attention Menhir!, para um momento de descanso e alegria q.b.

Montanhas russas

Definitivamente, o Parque Astérix ganha em emoções fortes à Disney Paris, com algumas das maiores montanhas russas que já vimos. É portanto é um programa especial para quem gosta deste tipo de atrações.

Já atrás vos falei de um pesadelo chamado Tonnerre 2 Zeus, uma das maiores montanhas russas de madeira da Europa. Depois de mais de uma hora de espera, lá entrámos naquela cadeira dos infernos, que pareceu querer arrancar-me a cabeça do corpo a 80 km/hora, tal é a falta de smooth do brinquedo.

Não posso opinar sobre as outras maiores, porque já não tive coragem para as experimentar. Mas li que a montanha russa Goudurix tens setes loopings e Trace du Hourra atinge os 60km/hora e 900 metros de altura.

Posso sim falar do Pégase Express, na Grécia antiga, um comboio sem loopings, mas com uma bela sucessão de curvas, descidas e subidas impressionantes. Com a vantagem de não saírem de lá a tremer.

Dicas úteis para visitar o Parque Astérix

Quando ir

O Parque Astérix encerra durante o Inverno, com um curto interregno para um evento especial de Natal. Noutras alturas do ano, poderá abrir apenas aos fins de semana, feriados, quartas-feiras (dia em que não há aulas nas escolas francesas) e férias escolares. Recomendo que consulte o calendário antes de fazer planos ou marcar um voo, se o objetivo é incluir o parque no roteiro. ​O horário de funcionamento é das 10h às 18h.

Bilhetes

Recomendo vivamente comprar com antecedência o bilhete online (clique aqui). No próprio dia, quase de certeza será mais caro, para além de perder tempo em filas. Existem três tipos de entradas, lembrando que crianças até aos três anos não pagam:

  • Billet Futé – para uma visita com data fixa, não reembolsável. Custa 47€ para maiores de 12 anos ou 44€, entre os 3 e os 11 anos.
  • Billet Liberté – para uma visita em qualquer dia da temporada do ano da vigência, normalmente entre abril e novembro. Não sendo permitido trocar a temporada ou pedir reembolso. Custa 55€ por pessoa ou 47€ para crianças entre os 3 e os 11 anos.
  • Journée Premium – para uma visita com data, direito a Filotomatix (fura filas) em 10 atrações, almoço no restaurante du Cirque, oferta de uma foto para um adulto e um porta-chaves com foto para uma criança, área premium delimitada para alguns espetáculos e estacionamento em área reservada.  174€ para maiores de 12 anos e a 124€ para os mais novos.

Atenção: preços em vigor no verão de 2022

Como chegar

Ao contrário da Disneyland Paris, que está servida por todos os transportes de Paris, não há como ir de comboio até ao Parque Astérix. Para lá chegar, pode ir de carro, pela autoestrada A1, em direção a Lille, sabendo que existe bastante estacionamento junto ao parque, pago.

Vai ler em vários blogs sobre um autocarro que sai do carrossel do Louvre, que demora cerca de uma hora e custa cerca de 21€/adulto/trajeto. Pois bem, esse autocarro ou navette não estava disponível no verão de 2022. Foi este que utilizámos.

Existe, de facto, ligações de autocarro BlaBla Car (em Portugal é apenas uma app de partilha de viaturas, mas em França tem mais serviços), com saída da estação ferroviária Gare de Lyon. O trajeto leva cerca de uma hora e os preços variam de acordo com a altura do ano.

Desde o aeroporto Charles de Gaulle existe um shuttle com mais variedade de horários e melhores preços: 7€ para crianças e 8,50€ para maiores de 12 anos. Procure o balcão dos parcs de loisirs (parques de diversões) para mais informações de horários, sabendo que o shuttle só funciona nos dias em que o parque está aberto.​​​ Se chegar pelos aeroportos de Orly ou Beauvais, pesquise aqui as alternativas de ligação.

Onde ficar

O Parque Astérix disponibiliza três hospedagens próximas, com estacionamento gratuito e acesso ao parque 30 minutos antes da abertura: As três Corujas (Les Trois Hiboux), A Cidade Suspensa (La Cité Suspendue) e Cais de Lutèce (Les Quais de Lutèce). Mas provavelmente vai querer aproveitar para (re)visitar Paris, pelo que poderá ser mais prático procurar um hotel no centro da capital francesa.

Comer no Parque Astérix

O Parque Astérix está bem organizado nesta matéria, dispondo de abundante escolha de espaços para refeições a preços acessíveis, bem como uma área para piqueniques na Grécia Antiga. Tem ainda vários locais com sombras, onde se pode comer qualquer coisa, descansar e apreciar os detalhes alusivos à história dos gauleses, romanos e egípcios.

Deverá encontrar refeições mais completas no restaurante du Lac, no restaurante le Cirque ou no Relais Gaulois (com menus que rondam 22-28€ por adulto), mas existem muitas alternativas, sobretudo de fast food e sanduíches, que pode consultar aqui.

Outras informações

  • Aplicativo: existe uma app (loja da Apple ou Play Store) que ajuda a planear a visita, com mapa do parque, horários dos espetáculos, tempo de espera em cada atração, permitindo ainda marcar e levantar refeições e comprar o Filotomatix.
  • Filotomatix é um serviço fura-filas, isto é, que evita longas esperas em 11 atrações, incluindo Discóbelix e Tonnerre 2 Zeus, que podem ter filas superiores a uma hora. Existem vários níveis e também a possibilidade de comprar para uma única atração.. 
  • Baby Switch: sistema para quando um dos pais tem que ficar com uma criança pequena, não sendo necessários ficar duas vezes na fila.
  • Wifi: o parque disponibiliza wifi gratuito, mas o sinal é muito fraco.
  • ​Existem lockers perto da entrada (2€) e um serviço de compras que permite, gratuitamente, deixar o que comprou na própria loja e levantar na Grand Marché de Lutecè, perto da entrada, a partir das 16h30.
  • Fotografias: tal como na maioria dos parques de diversões, existe serviço de fotos em várias atrações. Junto das personagens também está um fotógrafo profissional, mas é permitido tirar fotos com as nossas máquinas/telemóveis.

Planeie a sua próxima viagem

Faça as suas reservas através dos links parceiros. Não paga nem mais um cêntimo e para mim faz toda a diferença

  • Encontre os melhores hotéis no  BookingÉ onde eu faço as minhas reservas
  • Se precisa de transporte próprio, alugue um carro com a Rentalcars 
  • Reserve os seus bilhetes para monumentos e tours, evitando filas, usando o Get your Guide 
  • Faça um seguro de viagem com a Iati seguros (beneficia de 5% de desconto com este link).

Este post pode conter links de afiliados

Partilhar
Facebook
Twitter
Pinterest
WhatsApp

Artigos Relacionados

10 Comentários

  1. Bruna Barbosa

    Adorei que o Parque Asterix assume toda sua origem francesa e não se cosmopolita (será que existe essa palavra?) só para agradar turistas. Tem que ter espaços assim, em que a identidade seja mantida. Espero conhecer um dia!

    1. Ruthia

      É uma perspetiva muito interessante essa. Não precisam falar todos inglês, para atender aos turistas. O Parque Astérix decidiu ser francês e está tudo bem!

  2. Marcela

    Que passeio divertido o Parque Asterix! Estava buscando um parque assim mais tranquilo para ir com as crianças, adorei a dica. Obrigada por compartilhar

    1. Ruthia

      Foi bem divertido e é um programa menos óbvio para famílias que já conhecem bem Paris

  3. Fernanda

    Falou em Asterix, eu lembro do meu pai que era fã dele na infância rs. Boa sugestão de passeio para quem viaja com crianças!

    1. Ruthia

      É uma personagem que atravessa gerações. Imagina que o meu filho é super fã

  4. Ana Paula

    Relato super completo do Parque Astérix, parece ser um lugar maravilhoso para as crianças. ótima opção de passeio.

  5. Luciana Rodrigues

    Asterix continua sendo uma das minhas tirinhas favoritas e adoro parques temáticos que contam um pouco da cultura local, ao invés da pasteurização dos parques da Disney.

  6. José Graça

    Já estivemos na Disney e com direito a uma escapadela a Paris, mas este parque que desconhecia também ser lá perto, parece-me uma óptima ideia.

    1. Ruthia

      É uma ótima ideia, sim. E um programa bem francês

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

JPG_1606302493785

Ruthia Portelinha

Viajante, chocólatra, leitora compulsiva, mãe. Está a aprender chinês porque sim.

Posts Populares
Fundador da ABVP
Viagens de uma Vida
Livro viagens de uma vida
Viagem de grupo a Marrocos

7 dias em Marrocos 430 euros
Marrakech até Deserto do Saara
>> Viagem de Grupo Marrocos <<

Siga-nos no Instagram

Travel blogger, chocolate lover, mum | @abvppt co-founder | #portugal🇵🇹 Côte d’Ivoire 🇨🇮#travelwithkids