Visitar a Turquia: guia e dicas de viagem

destaques da Turquia

Atualizado em 6 Agosto, 2022

Turquia. Um dos poucos países transcontinentais do planeta. Um destino diverso. Praias, história, arquitetura – as razões multiplicam-se para visitar o antigo império otomano. Este guia ajuda a planear essa viagem

Europa e Ásia encontram-se na extensa Turquia, berço de civilizações e uma das regiões habitadas mais antigas do mundo. Daí resulta uma história agitada e complexa, repleta de conquistas e conflitos, povos e impérios, que se reflete até hoje no território.

Estivemos recentemente nesta fascinante região do globo e sentimos na pele a mescla de culturas que moldou a Turquia. Aliás, o facto de uma parte do país estar na Europa e a outra na Ásia contribuiu para uma identidade única.

Dos gigantes bazares de Istambul à lunar Capadócia, das ilhas no Mediterrâneo às ruínas arqueológicas de Éfeso, do místico monte Ararat aos azuis do mar Egeu – há opções para todos os gostos. Visitar a Turquia vai agradar aos amantes de história e de natureza, a quem quer férias de praia ou prefere um roteiro cultural.

Voos diretos de Lisboa e Porto, a preços acessíveis, tornam este destino uma escolha cada vez mais popular. Se está a planear uma viagem à Turquia, leia este artigo até ao fim. Temos a certeza que o ajudará a aproveitar o melhor deste destino tão rico, cheio de segredos. E, em breve, acrescentaremos conteúdo sobre regiões e lugares mais específicos.

O Bósforo divide a parte europeia e asiática da cidade de Istambul.

Dados gerais sobre a Turquia

Localização: Ásia (97%) e Europa (3%)

Capital: Ankara, embora muita gente pense que Istambul, a maior cidade, é a capital

Idiomas: Turco

População: 84 milhões de habitantes

Área: 783.562 km²

Código telefónico internacional: +90

Fronteiras (terrestres): Arménia, Azerbaijão, Bulgária, Geórgia, Grécia, Irão, Iraque, Síria

Moeda: Lira turca (ŧ)

Segurança

A Turquia tem índices de criminalidade baixos, mas sofreu vários ataques terroristas em anos recentes. Este é um dos motivos pelos quais o Portal das Comunidades Portuguesas desaconselha os turistas a viajarem perto da fronteira com a Síria e com o Iraque, assim como no sudeste da Turquia. Também alerta para a ocorrência de raptos no Monte Ararat.

De uma maneira geral, os locais turísticos são seguros. Importa ter alguma prudência em sítios com grande concentração de pessoas e evitar lugares onde ocorram manifestações, colaborar com os controlos de segurança da polícia nas estradas e aeroportos e manter o bom senso necessário a todos os destinos. Também é importante não manifestar opiniões comprometedoras (inclusive através das redes sociais), insultando a nação turca, o Chefe de Estado ou a bandeira. A lei turca pune estes atos com prisão.

Depois de sofrer algum assédio no Egito, decidi visitar vários pontos da Turquia num tour organizado. No entanto, o país recebeu-me com uma abertura surpreendente. Acabei por andar sozinha com o meu filho em Istambul, incluindo nos transportes públicos apinhados e à noite, nos arredores do hotel, sem problemas.

Vistos e Vacinas

Longe vão os tempos em que os turistas recebiam um autocolante no passaporte à chegada, por vezes enfrentando uma longa fila, ou pediam o e-visa antes da viagem. Desde março de 2020 que os portugueses não precisam de visto para estadias na Turquia de até 90 dias por semestre. E o mesmo acontece para os cidadãos brasileiros (todos comemoram).

Também não existem vacinas obrigatórias. É aconselhável o consumo de água engarrafada e fazer um seguro de viagem que cubra despesas médicas, incluindo o internamento hospitalar e repatriação médica. Apesar de uma parte do país estar em território comunitário, a Turquia não faz parte da União Europeia e não é possível usar o cartão de saúde europeu.

Restrições relacionadas com a covid-19

No Verão de 2022, a Turquia não estava a exigir testes à Covid-19 para entrada no país, quarentena ou outra restrição. No entanto, apesar de não ser obrigatório, no check-in a companhia aérea perguntou-me se tinha a vacinação em dia.

A Turkish Airlines não obriga à utilização de máscara durante o voo e as pessoas também já não estão a usar máscara nas ruas e transportes públicos (ia tendo um fanico, na Mesquita Azul, com a quantidade de gente apinhada num lugar fechado, sem máscara).

A única obrigação dos viajantes é a de preencher um formulário eletrónico, acessível em https://register.health.gov.tr/, até 72 horas antes do voo. Preenchi, imprimi e levei, mas ninguém mo pediu. No entanto, como se sabe, as restrições mudam com frequência e o seguro morreu de velho, pelo que, antes de viajar para a Turquia, recomendados a consulta do site da Turkish Airlines.

Outras dicas úteis para visitar a Turquia

Fuso horário: GMT +3 horas, o que significa que a diferença horária é de 2 horas em relação a Portugal. Quando em Lisboa são 12h00, em Istambul serão 14h00.

Eletricidade: as tomadas são semelhantes às europeias (220 volts) e os pinos das tomadas são circulares, tal como em Portugal. 

Comunicações: pode comprar um cartão SIM para o telemóvel (este tem de ser desbloqueado para todas as redes), na loja de uma das operadoras, devendo fazer-se acompanhar do passaporte. Existem três operadoras na Turquia – Turkcell, Vodafone e Turk Telekom – com planos parecidos que incluem acesso à internet, chamadas de voz e SMS, mas os preços não são baratos para o contexto do país e variam de loja para loja.

Li que a melhor opção, em termos de cobertura de rede móvel e ofertas de cartões pré-pagos, é a Turkcell, mas não posso comprovar. Decidi desconectar-me durante a semana da viagem, usado apenas o wi-fi do hotel para contactar a família, ao final do dia.

Pagamentos na Turquia: a moeda na Turquia é a lira turca (₺), sendo que 1€ = 17₺, aproximadamente (valores de julho de 2022), embora se aceite pagamentos em euros em Istambul e outros locais turísticos.

Existem ATM em praticamente todas as cidades e os cartões das redes Visa e MasterCard são amplamente aceites nos hotéis, lojas, bares e restaurantes. Mas já sabe que terá que pagar em dinheiro, em pequenos comércios e fora das áreas turísticas. Pode levar euros consigo e trocar por liras numa casa de câmbio, que não cobram quaisquer comissões, exceto as que existem no aeroporto.

Tentei levantar dinheiro com o cartão Revolut, mas a maioria dos bancos cobra uma taxa alta. Supostamente os bancos que não cobram taxas são o Halkbanke o HSBC Bank, mas não são fáceis de encontrar longe de Istambul. Por outro lado, fiz um pagamento no valor de 400€ com o Revolut e não me cobraram qualquer taxa, mas a empresa de voos de balão faria um preço mais barato (10€/pessoa) se pagasse em espécie.

Como chegar à Turquia

Viajar para a Turquia é fácil, a partir de Portugal, com voos diretos da TAP e Turkish Airlines (voámos com eles e gostámos muito do serviço). A nossa sugestão é procurar em motores de busca, colocar as datas aproximadas e criar um alerta de preço, sabendo que escalas costumam pressupor valores mais económicos.

Entre as companhias aéreas que voam da Europa para a Turquia estão a Iberia, KLM, Lufthansa, Pegasus e Air Europa. Do Brasil, há apenas uma companhia que oferece voos diretos de São Paulo a Istambul: a própria Turkish Airlines.

O ponto de entrada mais comum no país é o recente, moderno e enorme aeroporto internacional de Istambul, a cerca de 35 km da cidade (cuja construção ainda não terminou, quando isto acontecer, deverá ser um dos maiores do mundo). A linha de metro deverá ligar o aeroporto ao centro de Istambul em breve. Enquanto isso não acontece, pode optar por um táxi ou transfer particular.

© aeroin.net. Quando completamente operacional, o novo aeroporto será um dos maiores do mundo

Quando visitar a Turquia

A Turquia possui um extenso território, cercado de mares, mas também muitas montanhas. Isso significa um clima variado, que difere em cada região. Na costa norte do Mar Negro (onde se encontra Istambul), o Inverno é um pouco mais rigoroso, com possibilidade de neve, enquanto no Verão as temperaturas médias oscilam entre 26 e 30° C.

A região da Capadócia, na parte central da Turquia, é montanhosa e, por isso, mais fria. A época alta ali coincide com o Verão, quando chove menos, ao contrário do que acontece na estância de esqui em Kartepe. Vale a pena mencionar que a maioria dos alojamentos ao longo da costa do Egeu, Mediterrâneo e Morto estão fechadas durante o Inverno. Em resumo, a melhor época para visitar a Turquia dependerá do roteiro e das atividades que pretende incluir.

Há quem prefira as estações de transição, com um tempo ameno, menos multidões e preços simpáticos. Mas se, como eu, só pode viajar durante as férias escolares, pode aproveitar bem o país no Verão, com os devidos cuidados (chapéu, protetor solar e hidratação). Só sentimos o calor como incómodo em Pamukkale.

A costa do mar Egeu.

Há períodos em que pode ser mais complicado viajar na Turquia, aconselhando-se precauções extra. É o caso da data da festa do sacrifício (Kurban Bayramı, um festival islâmico que dura entre 4 a 5 dias) quando os bancos fecham e muitos ATM ficam sem dinheiro; e o dia 25 de abril na península de Gallipolli, por causa das celebrações do Anzac day.

Fazer turismo na Turquia

As atrações da Turquia são distantes umas das outras, sendo necessário algum planeamento para conhecer pelo menos uma parte. Os voos internos (com a Turkish Airlines ou a Pegasus Airlines) são uma forma cómoda e rápida de fazer-se longos trajetos.

Estes também podem ser feitos de autocarro, com empresas como Kâmil Koç, Metro Turizm, Ulusoy e Varan Turizm. Regra geral, os autocarros são confortáveis e os bilhetes económicos. Mas, se comprados com alguma antecedência, os bilhetes de avião podem ficar ainda mais baratos, apesar de incluírem apenas uma mala de porão de 15 kg.

Se preferir, ao invés dos transportes públicos, pode recorrer a transferes ou fazer tours organizados. Ou estive num tour no sul da Turquia, mas, depois de conhecer o país, acho que é pacífico organizar toda a viagem, mesmo para uma mulher sozinha. Outra opção será alugar carro, tendo apenas o cuidado de respeitar os limites de velocidade (muitos turistas são multados por causa disso). Se for o caso, sugerimos a Rental cars.

Em Istambul, a rede de transportes públicos é suficiente para percorrer a cidade. Nós usámos o metro de superfície para chegar ao centro histórico, e só precisámos de ajuda para comprar o bilhete de criança nas máquinas.

© wikipedia. O Metro de superfície em Istambul

Regiões turísticas a considerar no roteiro

A Turquia é muito mais que a encantadora Istambul ou o relevo surreal da Capadócia. De uma maneira muito resumida, podemos distinguir os destinos turcos de praia, o turismo de natureza e o turismo histórico-cultural, sendo o ideal misturar um pouco de tudo, para se ficar com uma visão global.

O país é cercado pelo Mar Negro a norte, pelo Mediterrâneo ao sul e pelo Mar Egeu a oeste (ao largo desta costa, encontra-se a ilha de Lesbos). A noroeste, há também um importante mar interno, o Mar de Marmara, entre os estreitos de Dardanelos e o Bósforo.

As praias das penínsulas de Bodrum e Marmaris (costa do Egeu, que se prolonga até Izmir) estão entre as mais badaladas e com uma intensa vida noturna. Na Riviera turca, que corresponde aos 1600 km de costa do Mediterrâneo, destaca-se a famosa Antalya. Para quem procura praias mais calmas, sugerimos Çıralı, em pleno Parque Nacional Olympus (área protegida) ou outras cinco, por indicação do Turismo da Turquia.

Quem privilegia natureza nos seus roteiros, vai gostar de explorar os deslumbrantes travertinos de Pamukkale, os trilhos em Göreme, o gigantesco lago salgado de Van ou os parques nacionais.  Na Turquia há 51 grutas visitáveis, o país é um destino fantástico para trekking, paragliding e canyoning, entre outras atividades radicais.

Fethiye é considerada a capital turca de paragliding, região onde também poderá saltar de pára-quedas. Já Antalya é um bom destino para fazer escalada: a região de escalada desportiva de Geyikbayırı possui mais de 700 rotas de todos os graus de dificuldade e bons apoios para campistas. Nas redondezas existem quatro outras áreas de escalada: Olympos, Çitdibi, Akyarlar e Karataşlar.

Num roteiro focado na história, as possibilidades multiplicam-se: das impressionantes ruínas de Hierapolis, Éfeso e Pérgamo, à cidade curda de Mardin (infelizmente, uma das regiões onde não é recomendado viajar), do museu ao ar livre de Göreme às cidades subterrâneas na Anatólia central ou ao mosteiro de Sumela.

Destaque-se, neste contexto, Göbeklitepe, que integra a Rota Europeia da Cultura Megalítica (do Conselho da Europa), que une extraordinários complexos – monumentos, sepulturas, santuários – construídos por antigas comunidades pré-históricas. Considere ainda a lista de lugares classificados pela UNESCO quando visitar a Turquia.

Castelo de Uçhisar.

Património Mundial da UNESCO na Turquia

A história ganha vida na Turquia, destino com muitos sítios de significado histórico e relevo arquitetónico únicos. Neste momento, o país possui um total de 19 locais classificados como Património Mundial da Humanidade, devido ao seu valor natural ou cultural.

Mas a lista de candidaturas da Turquia à UNESCO acrescenta mais de 80 sítios às possibilidades de um roteiro focado na cultura e história do país. Eis a lista de lugares que a UNESCO distinguiu como Património Mundial na Turquia:

  1. Grande Mesquita e Hospital de Divriği (1985)
  2. Parque Nacional de Göreme e Sítios Rupestres da Capadócia (1985)
  3. Zonas Históricas de Istambul (1985)
  4. Hattusa (1986)
  5. Nemrut Dağ (1987)
  6. Xanthos-Letoon (1988)
  7. Hierápolis-Pamukkale (1988)
  8. Cidade de Safranbolu (1994)
  9. Sítio Arqueológico de Tróia (1998)
  10. Complexo da Mesquita de Selimye em Edirne (2011)
  11. Çatalhüyük (2012)
  12. Bursa e Cumalıkızık: o Berço do Império Otomano (2014)
  13. Pérgamo e a sua paisagem de múltiplos estratos (2014)
  14. Fortaleza de Diyarbakir e Jardim de Hevsel (2015)
  15. Ephesus, cidade da Grécia Antiga (2015)
  16. Sítio arqueológico de Ani (2016) – o mais distante no mapa, a nordeste do país
  17. Aphrodisias (2017)
  18. Sítio arqueológico de Göbekli Tepe (2018)
  19. Monte Arslantepe (2021)

Leia também Património Mundial da UNESCO em Portugal

Região conhecida como “castelo de algodão” em Pamukkale.

Gastronomia para provar na visita à Turquia

A gastronomia turca é muito rica, reflexo da variedade cultural do país, variando de região para região. Mas há iguarias pode provar um pouco por todo o lado, quando visitar a Turquia, das saladas (com pepino, azeitonas e tomate omnipresentes) ao döner, um dos pratos de carne mais tradicionais, geralmente servido num wrap, passando pelas köfte (almôndegas de carneiro) e o pide, uma espécie de pizza turca.

Acrescente-se alguns pratos regionais, como seja o testi kebab, típico da Capadócia: a carne e os vegetais são cozinhados durante várias horas dentro de um pote de barro, que depois é partido em frente aos clientes com um martelo. E o ískender kebab, carneiro servido com molho de tomate e iogurte sobre fatias de pão.

No que respeita a comida de rua, é preciso mencionar o delicioso balik ekmek, pão com peixe grelhado e salada, kumpir (batata assada barrada com manteiga e grande variedade de coberturas), castanhas assadas (maçarocas de milho também), midye dolma (mexilhões recheados) e o simit, um pão crocante e circular, coberto com sementes de gergelim, que pode acompanhar com chá ou ayran, uma bebida salgada de iogurte muito popular.

No campo dos doces, utiliza-se bastante a amêndoa, pistácios, figos e outros frutos secos. Provei muitos (mais do que devia), mas só retive o nome do lokum, uma espécie de cubinho de gelatina, que pode ser recheado, e da baklava, doce de massa bem fininha e crocante, encharcado em mel e coberto com pistácio.

A doce e delicada baklava: quase uma obra de arte

Alojamento na Turquia

Existe uma oferta hoteleira razoável nas cidades maiores e nas estâncias balneares, para todo o tipo de gostos e carteiras. Se decidir organizar a sua viagem de forma independente, tenha em atenção que o Booking não funciona no país, pelo que deve fazer reservas antes de chegar à Turquia [Dicas para planear uma viagem por conta própria]

Todos os hotéis onde ficámos eram razoáveis, tinham wi-fi (nem sempre muito estável), camas confortáveis e muita variedade nos buffets de jantar e pequeno-almoço. A exceção aconteceu em Istambul, onde ficámos num hotel de quatro estrelas – Grand Anka – que mais parecia uma pensão manhosa. Não fomos embora, porque chegámos muito tarde e extremamente cansados.

Izmir: Blanca Hotel

Pamukkale: Lycus River Thermal Hotel (com piscinas de água termal)

Urgup (perto de Göreme, do vale do amor e dos passeios de balão): Ramada by Wyndham Cappadocia. Nada a apontar em termos de qualidade, mas, numa próxima oportunidade, quero experimentar um hotel caverna, tão característicos da região.

© Ramada Cappadocia. O quarto standard no hotel

Ficaram com vontade de visitar a Turquia? Depois contem-me como foi a vossa viagem. E se tiverem mais alguma dica, não deixem de partilhar, na caixa de comentários.

Outros guias de viagem:

Viajar para a Costa do Marfim: dicas práticasCopenhaga: guia de viagem à capital da Dinamarca

Visitar Madrid: dicas e roteiro na capital espanholaVisitar Colónia | Alemanha

Guia útil para visitar a Legoland na DinamarcaDinamarca com crianças, guia para uma viagem feliz

Irlanda com crianças, a ilha esmeralda em família

Planeie a sua próxima viagem

Faça as suas reservas através dos links parceiros. Não paga nem mais um cêntimo e para mim faz toda a diferença

  • Encontre os melhores hotéis no  BookingÉ onde eu faço as minhas reservas
  • Se precisa de transporte próprio, alugue um carro com a Rentalcars 
  • Reserve os seus bilhetes para monumentos e tours, evitando filas, usando o Get your Guide 
  • Faça um seguro de viagem com a Iati seguros (beneficia de 5% de desconto com este link).

Este post pode conter links de afiliados

Partilhar
Facebook
Twitter
Pinterest
WhatsApp

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

JPG_1606302493785

Ruthia Portelinha

Viajante, chocólatra, leitora compulsiva, mãe. Está a aprender chinês porque sim.

Posts Populares
Fundador da ABVP
Viagens de uma Vida
Livro viagens de uma vida
Viagem de grupo a Marrocos

7 dias em Marrocos 430 euros
Marrakech até Deserto do Saara
>> Viagem de Grupo Marrocos <<

Siga-nos no Instagram

Travel blogger, chocolate lover, mum | @abvppt co-founder | #portugal🇵🇹 Côte d’Ivoire 🇨🇮#travelwithkids