Festas e romarias em Portugal

gigantones são tradicionais nas romarias portuguesas

Atualizado em 27 Janeiro, 2022

Adora tradições, folclore, ou simplesmente pretende um fim-de-semana animado? Aproveite as muitas festas e romarias em Portugal. Há, pelo menos, uma opção para cada mês do ano

Não há nada mais genuíno do que as festas e romarias portuguesas, que levam multidões para as ruas, misturam sagrado e profano, se anunciam com foguetes e, às vezes, bombos.

Visitar uma aldeia, vila ou cidade em Portugal durante as suas festas tradicionais é sinónimo de comilança, folclore e convívio. Se é verdade que grande parte destas ocasiões festivas acontecem no Verão, também é certo que há festas e romarias em todos os meses do ano, como prova este artigo.

Para o ajudar a organizar escapadinhas, fins-de-semana ou, quem sabe, umas curtas férias, compilámos um calendário com algumas das mais belas festas e romarias de Portugal (tentei incluir todas as regiões do país). Aproveite para nos contar qual é a festa da sua terra, quais são as suas tradições mais surpreendentes e porque temos, mesmo, de a conhecer.

Festa de São Gonçalinho, Aveiro (Janeiro)

Começamos o ano no bairro de Beira-Mar, em Aveiro, numa festa que honra São Gonçalo, também muito venerado em Amarante. Deste beato casamenteiro se diz que cura doenças ósseas, impotências masculinas, problemas conjugais e amorosos.

A festa de São Gonçalinho, cujo diminutivo demonstra o carinho popular, realiza-se no fim-de-semana mais próximo do dia 10 de janeiro, dia que lhe é dedicado. Durante a festa, faz-se o pagamento de promessas, atirando-se quilos de cavacas (doce grande, rijo e açucarado) da cúpula da capela. Uh, chovem cavacas em Aveiro!

A festividade inclui outros momentos importantes como a entrega do ramo e a Dança dos Mancos, no interior da capela. O casal autor do blog 365 dias no mundo têm raízes familiares em Aveiro e escreveram um artigo muito bonito sobre esta Festa de São Gonçalinho.

Ainda durante o mês de Janeiro, é de assinalar a Festa de Santo Antão (17 de Janeiro) , em Óbidos, e a Festa das Fogaceiras (20 de Janeiro), em Santa Maria da Feira.

Carnaval (Fevereiro)

Em Fevereiro, chega o Carnaval – em 2022, calha no primeiro dia de Março, mas a animação começa uns dias antes – altura de aproveitar alguns dos Entrudos mais populares. Localidades como Ovar, Estarreja, Loulé, Sesimbra, Elvas ou Torres Vedras, para além da ilha da Madeira, organizam festas rijas.

Mas, do meu ponto de vista, os Entrudos mais castiços são ancestrais e com tradições únicas, como acontece em Podence, em Macedo de Cavaleiros, ou Lazarim, concelho de Lamego. Em Fevereiro festeja-se ainda as Festas de São Brás, na Nazaré, e a Feira do Queijo em Seia, para além da Feira Internacional do Chocolate de Óbidos.

Leia Carnaval em Lazarim: caretos e senhorinhas.

Carnaval de Lazarim
Os caretos de Lazarim com as suas máscaras de madeira.

Semana Santa, Braga (Março, Abril)

A Semana Santa é vivida com intensidade em várias regiões de Portugal, mas a mais simbólica será a Semana Santa de Braga. Esta época assume um carácter espectacular na cidade dos arcebispos, que ultrapassa em muito a devoção cristã. As ruas ganham as cores da Quaresma e as montras das lojas enfeites alusivos. A programação começa na Quarta-feira de cinzas e termina uma semana após o Domingo de Páscoa, com momentos religiosos e culturais, incluindo concertos em vários pontos da cidade. 

A imagem de Jesus percorre vários templos do centro histórico [Leia ainda 8 Igrejas para conhecer em Braga]. E não se pode esquecer as procissões, entre as quais se destaca a procissão da burrinha e de Ecce Homo, sempre com a presença dos sombrios farricocos.

Noutras paragens, recorde-se Castelo de Vide, onde as tradições judaicas enriquecem as celebrações da Semana Santa, e Constância que celebra, na segunda-feira de Páscoa, a Festa de Nossa Senhora da Boa Viagem, altura em que os rios Tejo e Zêzere se enchem de barcos enfeitados, para serem abençoados.

Festa da Flor, Madeira (Primavera)

A Primavera na Madeira tem honras de rainha, sendo coroada com a Festa da Flor após a Páscoa.  O colorido espectáculo realiza-se no Funchal, para celebrar a Primavera e o exuberante florescer típico da época, particularmente intenso devido ao clima subtropical.

Os festejos iniciam-se no Sábado, quando milhares de crianças participam na construção de um mural de flores – Muro da Esperança. No Domingo acontece o grande cortejo da Flor, com centenas de figurantes e dezenas de carros enfeitados com flores típicas da ilha, deixando suaves e efémeros perfumes no ar.

Mencionem-se ainda os inesquecíveis tapetes florais que enfeitam muitas ruas e os concursos de decoração de montras. Nunca assisti à Festa da Flor da Madeira, mas acredito que será uma época linda para visitar a “ilha das flores”, eleita por várias vezes como o melhor destino insular do mundo.

A Festa da Flor é um momento único na Madeira
© Palheiros do Serrado

Romaria da Senhora do Almortão, Idanha-a-Nova (Abril)

A Nossa Senhora do Almortão ou Almurtão é muito venerada no concelho de Idanha, distrito de Castelo Branco, que celebra uma genuína romaria anualmente, 15 dias depois da Páscoa, na sua humilde ermida.

Aqui não há fogo de artificio ou grandes concertos. Há, antes, missa e procissão, seguidas de almoço-convívio entre famílias e amigos. O povo canta rimas à Senhora encontrada entre as murtas, algumas delas, segundo os historiadores, que ainda aludem ao sentimento após a libertação do domínio espanhol. Podem ouvir algumas das mais tradicionais aqui, ao som dos adufes.

O concelho de Idanha possui ainda duas pequenas localidades que integram a rede de aldeias históricas de Portugal, que vale a pena incluir na visita.

Festas do Senhor Santo Cristo, Açores (Maio)

O Santuário do Senhor Santo Cristo dos Milagres fica na ilha de São Miguel, mas a festa também é celebrada noutras ilhas dos Açores  – Santa Maria, Graciosa, São Jorge e Flores -, e na diáspora açoriana. Celebrada há mais de três séculos, a festa em honra do Senhor Santo Cristo dos Milagres é uma das maiores manifestações religiosas nacionais. É, sem dúvida, a maior festividade do arquipélago dos Açores.

O ponto alto acontece quando a imagem sai do convento em Ponta Delgada, é recebida pela Irmandade do Santo Cristo e dá a volta ao Campo de São Francisco, onde milhares de pessoas pagam as suas promessas.

Em Maio, acontece ainda a Festa das Cruzes (Barcelos) e a Queima das Fitas (Coimbra) e, entre este mês e Junho, o Senhor de Matosinhos.

festas e romarias de Portugal
© BL Heritage Tours. Pormenor do S. João no Porto.

Santos populares (Junho)

Continuando nesta abundância de festas e romarias em Portugal, chegamos a Junho, para festejar os santos populares, um pouco por todo país. As festas de Santo António são as maiores de Lisboa, em honra do santo que nasceu na capital portuguesa, em finais do século XII, e terá morrido perto de Pádua. Mas o santo casamenteiro também merece honra de feriado noutras cidades portuguesas, sobretudo no Sul.

As centenárias marchas populares de Lisboa – na noite de 12 de Junho, na  Avenida da Liberdade, juntando os vários bairros – os famosos casamentos de Santo António, e os arraiais de bairro, com manjericos e o cheiro a sardinha assada, fazem desta uma época muito animada na capital.

Poucos dias depois chega o S. João, particularmente vivo no Porto e em Braga. Já com vários séculos de tradição, esta festa, que marcava o solstício de Verão e depois foi sacralizada, também se vive na rua. Há música, marteladas, alho-porro, balões de ar quente lançados na noite. O momento alto acontece na noite de 23 para 24 de Junho, com um maravilhoso fogo de artifício: no Porto, acontece na Ponte D. Luís e outros pontos estratégicos ao longo do rio.

Segue-se ainda as Festas Sanjoaninas na ilha Terceira (Açores) e, a 29 de Junho, o S. Pedro em localidades como Sintra ou Évora.

Festa dos Tabuleiros, Tomar (Julho)

Esta festa é muito especial, pois realiza-se apenas de 4 em 4 anos, no mês de Julho. Em 2019, o cortejo final, no Domingo, recebeu cerca de 600 mil visitantes, incluindo o Presidente da República.

As raízes da Festa dos Tabuleiros perdem-se na memória dos tempos, possivelmente com raízes na cerimónia de entrega das primeiras colheitas a Ceres, deusa romana da agricultura e da fertilidade. Hoje todos associam as festas com o Espírito Santo. Mais do que um evento religioso, a Festa dos Tabuleiros é uma linda tradição portuguesa, que se pretende candidatar a património imaterial da UNESCO.

Leia: Tomar e a linda Festa dos Tabuleiros

A Festa dos Tabuleiros só se realiza a cada 4 anos

Festa de Nossa Senhora da Agonia, Viana do Castelo (Agosto)

No mês de Agosto, Viana do Castelo entra em modo festa, com a Senhora da Agonia, porventura a maior romaria do Minho, cujo culto remonta ao século XVII. A festa acontece na semana em torno do dia 20 de Agosto.

O programa inclui diversos desfiles com cabeçudos, gigantones, grupos de bombos conhecidos como “zés-pereiras” e os vistosos trajes. A tourada já não se encontra nos cartazes das festas pois Viana do Castelo, é, desde 2009, uma cidade anti-touradas (comemoremos).

Há dois momentos imperdíveis: o Cortejo Histórico-Etnográfico, com mais de 3000 figurantes que desfilam pelas ruas, constituindo uma espécie de museu vivo; e o Desfile da Mordomia, onde participam mais de 400 mulheres de trajes típicos e as tradicionais jóias de ouro.

Noutras paragens, destaque-se que Guimarães festeja as suas Gualterianas no início do mês e Viseu assinala Feira de São Mateus, entre Agosto e Setembro.

A Senhora da Agonia é uma das romarias mais populares em Portugal
© Pedro Figueiredo | mysound-mag

Festa das Flores, Campo Maior (Setembro)

Sabia que a Festa do Povo de Campo Maior, também conhecida como a Festa das Flores ou Festas dos Artistas, foi classificada Património da Humanidade pela UNESCO em Dezembro de 2021? Dedicada a São João Baptista, patrono de Campo Maior, é uma festa colorida que não se realiza todos os anos, mas quando o Povo muito bem entende, transformando, literalmente da noite para o dia, uma vila inteira num oceano de flores de papel.

Setembro deixa-nos ainda tempo para sermos felizes nas Feiras Novas de Ponte de Lima (em honra de Nossa Senhora das Dores) e na Festa de Nossa Senhora dos Remédios, Lamego, onde religioso e profano se misturam sem brigas, como acontece em tantas outras festividades portuguesas.

Festa do Castanheiro – Feira da Castanha, Marvão (Novembro)

Com esta festa/feira, a vila alentejana pretende homenagear uma espécie endógena da região e o seu fruto, classificado como produto de Denominação de Origem Protegida – DOP.  A Castanha de Marvão DOP é um fruto circunscrito à área geográfica de Marvão, Castelo de Vide e Portalegre,  obtida de castanheiros que, dada a sua localização, dão frutos de características e sabores únicos.

O programa inclui uma quinzena gastronómica, onde participam vários restaurantes desta linda vila alentejana, com pratos onde a castanha é o ingrediente principal. Bochechas de porco estufado em molho de castanha, javali estufado com castanhas e cogumelos, galinha tostada em azeite com puré de castanha, pão e cerveja de castanha…

Em Novembro festeja-se ainda a Festa de S. Martinho, em Penafiel e outros pontos do país. Recorde a nossa Rota da Castanha | Outono em Portugal

rota da castanha

Mercados de Natal (Dezembro)

Finalizamos o ano com muitas festas e poucas romarias, num mês todo voltado para o Natal. Anualmente, actualizo um artigo sobre os principais mercados de Natal em Portugal, onde incluo também alguns espectáculos alusivos à quadra, ideais para momentos de felicidade em família.

Conheciam todas estas festas e romarias de Portugal? Quais já visitaram? O que mais gostaram? Contem-me tudo e, se gostaram do conteúdo, não se esqueçam de partilhar.

Planeie a sua próxima viagem

Faça as suas reservas através dos links parceiros. Não paga nem mais um cêntimo e para mim faz toda a diferença

  • Encontre os melhores hotéis no  BookingÉ onde eu faço as minhas reservas
  • Se precisa de transporte próprio, alugue um carro com a Rentalcars 
  • Reserve os seus bilhetes para monumentos e tours, evitando filas, usando o Get your Guide 
  • Faça um seguro de viagem com a Iati seguros (beneficia de 5% de desconto com este link).

Este post pode conter links de afiliados

Partilhar
Facebook
Twitter
Pinterest
WhatsApp

Artigos Relacionados

15 Comentários

  1. chica

    Lindas festas que ocorrem por aí! Gostaria de estar na festa das flores e das castanhas… Adorei . beijos, tudo de bom! Como está o nosso pequeno(já grande) explorador? beijos, chica

    1. Ruthia

      Esperemos que muitas destas festas, suspensas durante a pandemia, possam regressar para nossa alegria. O adolescente-explorador anda ótimo, adaptou-se lindamente à vida em Áfica

  2. Raquel

    Em setembro na zona da ria de Aveiro temos o São Paio. Este ano vamos à festa da flor e estamos ansiosos. Obrigada pela referência ao nosso texto.

    1. Ruthia

      Vão à Festa da Flor de Campo Maio ou do Funchal? Beijinhos

  3. Andressa Beija

    Quantas festas legais em Portugal! Fiquei muito curiosa para saber como é o Carnaval em Portugal e fiquei com muita vontade de ir na Festas da Flores e Castanhas. Abraços

    1. Ruthia

      Se tiver curiosidade, tenho dois posts específicos sobre o Carnaval em Portugal: o de Podence e o de Lazarim

  4. Lulu Freitas

    Encantada com sua lista de festas e romarias em Portugal! Que maravilha! Além de festas lindas, como a das Castanhas, o que mais me chamou a atenção foi a herança que Portugal deixou na cultura brasileira. Celebramos muito Santo Antonio e São João. São celebrações fortíssimas em todo o país. O carnaval então… nem preciso falar, não é? rsrs

    1. Ruthia

      No caso do Carnaval, não só Portugal influenciou o Brasil como, hoje em dia, o Carnaval brasileiro influencia a maioria dos desfiles em Portugal (apesar de não se adequar nada ao nosso clima). Felizmente algumas tradições resistem, caso contrário, seríamos iguais em tudo, o que seria uma pena

  5. Fernanda Scafi

    Não sabia sobre a maioria dessas festas e romarias em Portugal – bem interessante! E como tem algo acontecendo em todos os meses, dá para aproveitar em viagens em qualquer época. Como comilona que sou, gostaria de conhecer a Festa da Castanha rs tô só imaginando a variedade de coisas feitas com castanhas que comeria por lá rs.

    1. Ruthia

      Nem me fale, eu que adoro castanhas. Mas acredito que se visitar a região noutras alturas do ano, poderá degustar algumas dessas maravilhas gastronómicas

  6. Lilian Azevedo

    Oi, Ruthia
    Que maravilha a quantidade de festas! Difícil escolher mas ao mesmo tempo é legal ter tantas opções. Adoraria participar de várias, em especial, a de Santo Antônio e a das Flores. Considero esses festejos populares um das riquezas culturais que precisam ser preservadas. Muito legal esse post!

    1. Ruthia

      Felizmente os portugueses são muito ciosos destas tradições locais, que, como vc diz, são uma riqueza a preservar. O nosso papel é divulgar, para que mais visitantes percebam que Portugal é muito mais que Lisboa e Porto

  7. Ana Paula Landeiro

    Como são bonitas as Festas e romarias em Portugal, nunca estive por lá, mas pode ser uma boa ideia viajar nessas épocas festivas

    1. Ruthia

      Acho que raramente alguém do estrangeiro viaja de propósito para estar numa destas festas, a menos que tenha raízes familiares na terra. Mas é interessante saber o que pode conjugar com a viagem, quando estiver por cá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

JPG_1606302493785

Ruthia Portelinha

Viajante, chocólatra, leitora compulsiva, mãe. Está a aprender chinês porque sim.

Posts Populares
Fundador da ABVP
Viagens de uma Vida
Livro viagens de uma vida
Viagem de grupo a Marrocos

7 dias em Marrocos 430 euros
Marrakech até Deserto do Saara
>> Viagem de Grupo Marrocos <<