A Primavera em Portugal é maravilhosa: há vales e serras perfumadas, cidades floridas, frutas sumarentas e muitas actividades culturais.

Portugal é charmoso o ano inteiro. Mas, quando chega a Primavera, os jardins perfumam o caminho, a chuva dá um pouco de tréguas e os dias ficam maiores. Esta é a época ideal para aproveitar os miradouros e rooftops, para fazer um piquenique e aproveitar o sol! Ai, a falta dele afecta intensamente o meu humor.

Tudo se conjuga para sairmos para a rua, viajarmos e voltarmos a sorrir. Os dias primaveris em Portugal convidam também a road trips, com estradas secas e, por isso, mais seguras, e ainda sem a inclemência do sol de Verão que dificulta a visita ao Alentejo, por exemplo. [leia Road Trip no Alto Alentejo]

As cidades animam-se, bares e restaurantes desdobram-se em esplanadas, muitos monumentos e atracções voltam a ter horários alargados. Em paisagens mais naturais, o verde intensifica-se, os pássaros regressam, o cheiro da terra envolve-nos docemente, anunciando uma época festiva: a Páscoa.

Se planeia uma visita a Portugal na Primavera, aproveite as nossas dicas para fazer desta uma viagem inesquecível.

 

Alentejo em Portugal

 

Quando começa a Primavera

A cultura popular diz que a Primavera começa no dia 21 de Março, mas isso só voltará a ser verdade em 2050. Na realidade, o equinócio pode acontecer entre 19 e 21 de Março, já que a translação completa da Terra demora 365 dias, 5 horas, 48 minutos e 48 segundos.

O equinócio da Primavera em 2020 ocorre no dia 20 de Março, às 3h50 da madrugada. Aquele instante marca o início da Primavera no hemisfério Norte, estação que se prolonga por 92,8 dias, até ao próximo Solstício, que acontecerá a 20 de Junho, pelas 22h44. Ou seja, o oposto do que acontece no Brasil, em Angola e outros países do hemisfério Sul, que nessa data inauguram o Inverno.

Clima na Primavera em Portugal

Apesar do país ser pequeno, o tempo em Portugal varia muito de região para região. O clima do Gerês, com totais anuais de chuva superiores aos de Manaus, no Brasil, nada tem a ver com o clima do Alentejo, onde chove menos do que em muitas regiões de Marrocos.

De uma maneira geral, no Porto e em toda a região Norte as temperaturas máximas são inferiores às de Lisboa. Já o Algarve é muito mais ameno. Lembre-se disso ao fazer as malas e, na semana anterior à viagem, verifique a previsão meteorológica para as cidades portuguesas que planeia visitar no site do IPMA ou no AccuWeather. As temperaturas mínimas e máximas rondam, com base nas médias dos últimos 20 anos:

temperaturas

 

Em Março, os dias ainda serão frescos, com bastantes probabilidades de chuva. O mês de Abril pode ser igualmente chuvoso: lá diz o ditado “Abril, águas mil”. Embora chuvas fortes sejam menos comuns do que no Inverno, ocorrem chuvadas repentinas, pelo que é indispensável um guarda-chuva. Após a Páscoa, a temperatura vai subindo, ainda que só se espere algum calor a partir de Maio.

 

Roupa mais fresca na Primavera

A partir de Maio, as temperaturas aumentam

 

O que vestir

No início da Primavera, Março e Abril, é aconselhável uma versão um pouco mais leve do guarda-roupa de Inverno: calças compridas, casacos leves, calçado fechado e confortável. Não se esqueça que existe calçada portuguesa, em muitos centros históricos.

Um impermeável também é boa ideia, por causa da chuva, bem como uma camisola de malha leve (jaqueta), se quiser sentar-se numa esplanada ou terraço. A menos que seja muito friorento, não terá necessidade de cachecóis ou luvas.

A partir de Maio, é provável que o clima esteja mais quente, pelo que se sugere blusas mais leves, t-shirts de manga curta, chapéus ou bonés para proteger do sol. As mulheres podem arriscar umas saias, sabrinas (bailarinas) ou sapatilhas (ténis), em vez de botas.

 

Vantagens de viajar na Primavera

A principal vantagem da Primavera são os dias mais longos, por comparação com o Inverno, que permitem esticar os programas até mais tarde. Em Março temos cerca de 11 horas de luz e a quantidade vai aumentando, à medida que a Primavera avança.

No último domingo de Março, Portugal entra no horário de Verão. Nesse dia, à uma da madrugada, adianta-se o relógio uma hora em todo o Portugal continental, bem como na Madeira. Nos Açores, o relógio muda à meia-noite, mantendo a diferença horária em relação ao continente (é mais cedo no arquipélago).

Para além disso, a partir de Abril, muitos monumentos, museus, palácios e sítios históricos passam a oferecer um horário prolongado. A 5 de Maio, Dia Internacional dos Museus, a maioria tem entrada gratuita e muitos têm programação nocturna.

 

Cidades portuguesas na Primavera

 

Desvantagens de viajar na Primavera

Por outro lado, a época alta (alta temporada) começa em Abril, o que significa mais turistas, confusão, filas em alguns espectáculos e atracções, sobretudo em Lisboa. As tarifas aéreas aumentam, por isso é essencial reservar com muitos meses de antecedência a sua viagem na Primavera. Uma dica é comprar as entradas para museus e passeios com antecedência.

O Lisboa Card pode ser uma boa opção, pois inclui entrada gratuita em 26 museus, monumentos e locais Património Mundial da UNESCO, viagens ilimitadas na rede de transportes públicos (autocarro, eléctrico, metro, elevadores e funiculares) e ainda viagens gratuitas nos comboios da linha de Sintra e Cascais. Já o Porto City Card não é indispensável pois, para além de incluir acesso gratuito a poucos monumentos (dá alguns descontos), as filas na cidade não costumam ser terríveis, excepto junto à Livraria Lello.

Outra desvantagem de visitar Portugal na Primavera são os altos níveis de alérgenos no ar: às vezes, vê-se o pólen a flutuar, literalmente! Se é alérgico ou sensível, certifique-se de que tem os medicamentos indicados.

 

Dias mais longos na Primavera

O que fazer em Portugal na Primavera

1. Cidades floridas

As cidades transformam-se com a chegada da nova estação, principalmente os jardins e parques urbanos. Há vários que merecem uma visita, em particular na Primavera [leia: 8 belos jardins para conhecer em Portugal]. É o caso do Parque Eduardo VII, da Estufa real ou dos jardins da Fundação Calouste Gulbenkian, um dos espaços verdes mais bonitos da capital.

A Primavera é a época ideal para visitar também o encantador Bacalhôa Budha Éden. Aliás, no Verão pode ser penoso visitar aquele jardim oriental, com vastas áreas sem sombras. Continuando para Norte, faz-se uma paragem em Coimbra, para namorar na Quinta das Lágrimas ou conhecer o Jardim Botânico da secular Universidade. A esta lista junta-se o colorido Jardim de Santa Bárbara, em Braga, ou o Jardim do Largo da República do Brasil, em Guimarães.

No Porto, vale a pena conhecer o Parque de Serralves que se estende por 18 hectares, sobretudo durante o grande evento de Primavera – Serralves em Festa. Trata-se de um dos maiores festivais de expressão artística contemporânea, com actividades para toda a família durante 50 horas consecutivas. A edição de 2020 realiza-se entre 5 e 7 de Junho. [Leia também Porto: um roteiro clássico]

 

As flores da Primavera

Jardim de Santa Bárbara, em Braga

 

2. Amendoeiras em flor: Foz Côa e Algarve

A florição das amendoeiras empresta poesia à paisagem de Vila Nova de Foz Côa, que organiza anualmente a Festa da Amendoeira em Flor (21 de Fevereiro a 8 de Março de 2020). Aproveite para conhecer o Museu do Côa, que tem uma vista maravilhosa para o vale que ficou famoso pelas suas pinturas rupestres.

A região do Algarve também é famosa pelas suas amendoeiras, que inspiraram histórias de amor. Conta a lenda que o jovem califa que reinava em Silves, quando o Algarve era Al-Gharb, se casou com uma jovem nórdica. Para mitigar a imensa saudade da sua jovem esposa pelas paisagens nevadas do seu país natal, o árabe mandou plantar milhares de amendoeiras, para que, em cada Primavera, a terra ficasse coberta por um manto de pétalas brancas.

Um amor que transformou a paisagem algarvia e a doçaria, já que a amêndoa é um dos ingredientes de ouro dos docinhos algarvios.

 

amendoeiras em flor

3. Rota da Cereja (Serra da Gardunha e Fundão)

A cereja do Fundão nasce e floresce entre as serras da Estrela e da Gardunha, junto a aldeias onde ainda se vive ao ritmo das estações. Os produtores regionais souberam juntar criatividade ao melhor da natureza numa combinação deliciosa: compota de cereja, bombons de chocolate e cereja, pastéis de cereja, licor de cereja e ainda a edição limitada do sumo Compal feito com cereja do Fundão.

Para conhecer a cereja do Fundão, as suas paisagens, aldeias e as histórias do seu povo, a CP – Comboios de Portugal criou a Rota das Cerejas, durante os sábados de Junho. Esta é a oportunidade perfeita para descobrir o encanto das aldeias históricas e dos pomares de cerejeiras!

4. Caminhadas

A Primavera em Portugal pode ser aproveitada para longas caminhadas: o país possui dezenas de trilhos na natureza. Para quem, como eu, tem algum receio de se aventurar num percurso pedestre sozinha (acho que as marcas no caminho não seriam suficientes para me orientar), pode sempre optar pelos passadiços.

Os mais famosos são os Passadiços do Paiva, no centro do país, mas há outros, até mais tranquilos. É o caso da Ecovia do Vez, que desemboca nos Passadiços do Sistelo, essa pequena aldeia do Norte de Portugal conhecida como “pequeno Tibete”.

Ou a Rota dos Fósseis, na remota aldeia de Penha Garcia, que fica em território do Geopark Naturtejo (parte da rede da UNESCO de geoparques), e que permite ver icnofósseis, marcas das movimentações de criaturas marinhas – as trilobites – que ali viveram muito antes dos dinossauros [leia: Penha Garcia, uma viagem com 500 milhões de anos]

 

A primavera em Portugal permite longas caminhadas

 

Eventos em Portugal na Primavera

1. Monstra e Meia Maratona (Lisboa, Março)

O festival de animação de Lisboa Monstra dura uma semana (18 a 29 de Março) e mostra o que de melhor se faz no cinema de animação a nível mundial. Uma das novidades da edição de 2020 é a exposição com marionetas de alguns filmes de Tim Burton, nomeadamente Marte Ataca! (1996), A Noiva Cadáver (2005) e Frankenweenie (2012), bem como armaduras, maquetes, adereços, esboços e pesquisas gráficas dos filmes.

Os mais atléticos podem conjugar a visita a Portugal com a Meia Maratona de Lisboa (22 de Março), um percurso que atravessa a Ponte 25 de Abril, oferece belas panorâmicas sobre a cidade e atrai alguns dos melhores atletas do mundo, ou a Meia Maratona Douro Vinhateiro, que se realiza a 24 de Maio.

 

 

2. Semana Santa de Braga (3 a 12 de Abril)

A antiquíssima Semana Santa de Braga é tão famosa quanto genuína. A cidade dos arcebispos é decorada com motivos alusivos à quadra e os “Passos”, altares de rua enchem-se de flores e luzes, complementando a sumptuosidade das igrejas [leia 8 Igrejas para conhecer em Braga]

O site oficial da mais conhecida Semana Santa de Portugal inclui um mapa interactivo, onde pode consultar o percurso de cada procissão, confirmar a localização das Sete Igrejas que pode visitar na quinta-feira Santa e também dos oito calvários espalhados pela cidade. Ali pode ainda consultar o calendário do Lausperene: dia e igreja em que o Santíssimo está exposto à adoração dos fiéis.

3. Walking Festival Ameixial (Algarve, 24 a 26 de Abril)

A aldeia do Ameixial (concelho de Loulé) acolhe o Festival de Caminhadas do Algarve – Walking Festival Ameixial, um dos principais eventos do género em Portugal, no auge da Primavera. Este festival estende-se já a outros lugares do Algarve como Salir, Querença, Alportel ou Monchique e terá mais de 40 caminhadas, incluindo algumas especiais, temáticas, familiares e até inclusivas, a pensar em pessoas com necessidades especiais.

 

A semana santa acontece na Primavera

Sé de Braga durante a Quaresma

 

4. Festival Internacional do Chocolate (Óbidos, 24 de Abril a 3 de Maio)

Os gulosos vão querer visitar Óbidos durante o Festival Internacional do Chocolate, quando as ruas medievais se transformam em montras de bolos, bombons e esculturas de chocolate que são verdadeiras obras de arte.

A “Casa de Chocolate das Crianças” oferece actividades lúdicas e pedagógicas e uma cozinha para os mais novos. Já os adultos podem frequentar cursos de culinária, assistir aos concurso de “Chocolatier do Ano” e de “Receitas de Chocolate”, e apreciar as esculturas, se conseguirem resistir à tentação de as atacar à dentada.

5. Queima das Fitas (Coimbra, 11 a 15 de Maio)

A poética cidade de Coimbra festeja os seus doutores na Queima das Fitas em Maio: o evento converteu-se num cartaz turístico, que atrai milhares de visitantes. Tudo começa com a tradicional serenata, a Canção de Coimbra, junto à Sé Velha.

Durante uma semana, a cidade acolhe muitos eventos culturais, com destaque para o Sarau Académico, o Baile de Gala, ou o Chá Dançante. Mas o dia mais significativo acontece no Largo da Feira, onde se queima o “grelo” e se soltam as fitas largas com a cor de cada faculdade, símbolo da nova condição de finalistas. A célebre festa académica termina com o cortejo de carros alegóricos, um espectáculo alegre e alguns excessos, que desce até à Baixa.

 

A queima das fitas acontece na Primavera

 

6. Peregrinações a Fátima (13 de Maio)

A Cova de Santa Iria mudou o mundo católico no início do século XX: ali Nossa Senhora terá aparecido a três pequenos pastores. As aparições de Fátima transformaram a localidade num dos maiores centros do culto mariano do mundo.

As maiores manifestações dos devotos ocorrem a 13 de Maio e a 13 de Outubro. Pode consultar todas as notícias e programa no site oficial do santuário, sendo de destacar a Procissão das Velas, na noite de 12 e a Procissão do Adeus, no dia 13, que encerra as celebrações.

7. Festa das Cruzes (Barcelos, início de Maio)

A Festa das Cruzes de Barcelos é a primeira grande romaria do Alto Minho no calendário anual. A cidade do famoso galo enche-se de alegria, com foguetes, zabumbas e gaitas de foles, danças e cantares, voltas do vira, a chula e o malhão.

O momento alto acontece a 3 de Maio: a Procissão Maior até ao Senhor da Cruz. Mas há outras tradições minhotas para apreciar, nomeadamente tapetes de flores, folclore, um cortejo académico, fogo-de-artifício (preso, do ar ou do rio), Filarmónicas e Zés Pereiras. O chafariz setecentista divide o largo da feira, onde se vende de tudo: hortaliças, ourivesaria, cestos, loiça típica de Barcelos, móveis, vestuário e calçado, petiscos.

 

Galo de Barcelos gigante

 

8. Festa da Flor (Madeira, 30 de Abril a 24 de Maio)

A sumptuosa Festa da Flor na Madeira é um hino à Primavera, que se manifesta ainda mais exuberante nesta ilha de clima subtropical. O espectáculo realiza-se no Funchal e começa no Sábado, quando milhares de crianças constroem um mural de flores – Muro da Esperança – na Praça do Município.

O ponto alto do evento, com direito a cobertura televisiva, é o cortejo da Flor, no dia seguinte. Dezenas de carros alegóricos, enfeitados com as flores típicas da ilha, deixam no ar suaves e efémeros perfumes. Paralelamente, os madeirenses preparam maravilhosos tapetes florais, para enfeitarem as ruas, e organizam concursos de decoração de montras.

9. Festival Internacional de Jardins (Ponte de Lima, Maio a Outubro)

Esta iniciativa original começa em Maio e prolonga-se até Outubro, com o objectivo de promover o gosto pela jardinagem, mas também estimular a preservação do património e a defesa do ambiente.

Subordinado a um tema diferente em cada ano, em 2020 o Festival Internacional inspira-se n’As Religiões nos Jardins. Dos diversos projectos concorrentes, nacionais e internacionais, são seleccionados 12 jardins efémeros, que são construídos em Ponte de Lima e podem ser visitados durante os cinco meses. [leia também Ponte de Lima: Jardins do Conhecimento]

 

Festival Internacional de Jardins

10. NOS Primavera Sound (Porto, 11 a 13 de Junho)

O Nos Primavera Sound inaugura a temporada dos festivais em Portugal, no Parque da Cidade do Porto, já no final da Primavera. No cartaz de 2020 destaca-se a banda americana Pavement, Tyler the Creator, Lana del Rey, Beck e King Krule (que também estarão na edição do festival de Barcelona), para além de FKA Twigs e Khruangbin, exclusivos nos palcos do Porto.

Na verdade, não conheço muitos deles, estou completamente out nesta matéria musical. Mas parece-me um argumento extra para os amantes de festivais visitarem a cidade. O programa pode ser consultado no site do festival.

Portugal na Primavera

Em suma, a Primavera é uma das melhores alturas para visitar Portugal. Venha, converse com os portugueses – que são naturalmente hospitaleiros – caminhe, relaxe na natureza, faça um piquenique.

Aproveite para conhecer os muitos parques e jardins que existem nas várias cidades. Desfrute também da gastronomia portuguesa sem restrições. As calorias contam menos quando estamos felizes.

A famosa cultura das esplanadas ganha força na Primavera em Portugal: faça como os locais e aprecie uma cerveja numa das muitas esplanadas. Mas, se for surpreendido por chuvadas primaveris, não esmoreça, porque há imensas coisas para fazer em Portugal em dias de chuva. Compre um guarda-chuva robusto, já que as chuvadas podem ser acompanhadas de rajadas de vento fortes. E seja feliz!

Já viajou até Portugal na Primavera? Partilhe connosco a sua experiência, nos comentários.

 

Planeie a sua próxima viagem

Faça as suas reservas através dos links parceiros. Não paga nem mais um cêntimo e para mim faz toda a diferença

  • Encontre os melhores hotéis no  Booking. É onde eu faço as minhas reservas
  • Se precisa de transporte próprio, alugue um carro com a Rentalcars 
  • Reserve os seus bilhetes para monumentos e tours, evitando filas, usando o Get your Guide 
  • Faça um seguro de viagem com a Iati seguros (beneficia de 5% de desconto com este link).

Este post pode conter links de afiliados